Escassez de água deve aumentar em mais de 80% das terras agrícolas do mundo até 2050

 

seca
Foto: Unicef/Mukwazhi

Escassez de água deve aumentar em mais de 80% das terras agrícolas do mundo até 2050

A escassez de água já é um problema em todos os continentes com agricultura, apresentando uma grande ameaça à segurança alimentar

American Geophysical Union*

O novo estudo, publicado na revista Earth’s Future da AGU, examina as necessidades de água atuais e futuras para a agricultura global e prevê se os níveis de água disponíveis, seja da chuva ou da irrigação, serão suficientes para atender a essas necessidades sob as mudanças climáticas.

Para isso, os pesquisadores desenvolveram um novo índice para medir e prever a escassez de água nas duas principais fontes da agricultura: água do solo que vem da chuva, chamada de água verde, e irrigação de rios, lagos e águas subterrâneas, chamada de água azul. É o primeiro estudo a aplicar este índice abrangente em todo o mundo e prever a escassez global de água azul e verde como resultado das mudanças climáticas.

“Como o maior usuário de recursos hídricos azuis e verdes, a produção agrícola enfrenta desafios sem precedentes”, disse Xingcai Liu, professor associado do Instituto de Ciências Geográficas e Pesquisa de Recursos Naturais da Academia Chinesa de Ciências e principal autor do novo estudo. “Este índice permite uma avaliação da escassez de água agrícola em terras de sequeiro e irrigadas de forma consistente.”

Nos últimos 100 anos, a demanda por água em todo o mundo cresceu duas vezes mais rápido que a população humana. A escassez de água já é um problema em todos os continentes com agricultura, apresentando uma grande ameaça à segurança alimentar. Apesar disso, a maioria dos modelos de escassez de água não conseguiu dar uma olhada abrangente tanto na água azul quanto na verde.

A água verde é a porção da água da chuva que está disponível para as plantas no solo. A maioria da precipitação acaba como água verde, mas muitas vezes é ignorada porque é invisível no solo e não pode ser extraída para outros usos. A quantidade de água verde disponível para as culturas depende da quantidade de chuva que uma área recebe e da quantidade de água perdida devido ao escoamento e evaporação. As práticas agrícolas, a vegetação que cobre a área, o tipo de solo e a inclinação do terreno também podem ter efeito. À medida que as temperaturas e os padrões de chuva mudam sob as mudanças climáticas, e as práticas agrícolas se intensificam para atender às necessidades da população crescente, a água verde disponível para as plantações provavelmente também mudará.

Mesfin Mekonnen, professor assistente de Engenharia Civil, Construção e Ambiental da Universidade do Alabama, que não esteve envolvido no estudo, disse que o trabalho é “muito oportuno para destacar o impacto do clima na disponibilidade de água nas áreas de cultivo”.

“O que torna o artigo interessante é desenvolver um indicador de escassez de água levando em consideração tanto a água azul quanto a água verde”, disse ele. “A maioria dos estudos se concentra apenas nos recursos de água azul, dando pouca consideração à água verde.”

Os pesquisadores descobriram que, sob as mudanças climáticas, a escassez global de água para agricultura piorará em até 84% das terras cultivadas, com uma perda de abastecimento de água levando à escassez em cerca de 60% dessas terras agrícolas.

Soluções de semeadura

Mudanças na água verde disponível, devido à mudança nos padrões de precipitação e evaporação causada por temperaturas mais altas, agora devem impactar cerca de 16% das terras agrícolas globais. Adicionar essa importante dimensão à nossa compreensão da escassez de água pode ter implicações para a gestão da água na agricultura. Por exemplo, prevê-se que o nordeste da China e o Sahel, na África, recebam mais chuva, o que pode ajudar a aliviar a escassez de água agrícola. No entanto, a redução da precipitação no meio-oeste dos EUA e no noroeste da Índia pode levar a aumentos na irrigação para apoiar a agricultura intensa.

O novo índice pode ajudar os países a avaliar a ameaça e as causas da escassez de água na agricultura e desenvolver estratégias para reduzir o impacto de futuras secas.

Várias práticas ajudam a conservar a água agrícola. A cobertura morta reduz a evaporação do solo, o plantio direto estimula a infiltração da água no solo e o ajuste do tempo de plantio pode alinhar melhor o crescimento das culturas com as mudanças nos padrões de chuva. Além disso, a agricultura de contorno, onde os agricultores cultivam o solo em terrenos inclinados em fileiras com a mesma elevação, evita o escoamento da água e a erosão do solo.

“A longo prazo, melhorar a infraestrutura de irrigação, por exemplo na África, e a eficiência da irrigação seriam formas eficazes de mitigar os efeitos das futuras mudanças climáticas no contexto da crescente demanda por alimentos”, disse Liu.

Referência:

Liu, X., Liu, W., Tang, Q., Liu, B., Wada, Y., & Yang, H. (2022). Global agricultural water scarcity assessment incorporating blue and green water availability under future climate change. Earth’s Future, 10, e2021EF002567. https://doi.org/10.1029/2021EF002567

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 06/05/2022

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe um comentário

Top