Maiores mitos sobre amamentação

 

amamentação
Foto: © Wilson Dias/Agência Brasil

Maiores mitos sobre amamentação

O processo e a experiência da amamentação é um mistério para muitos. Com mensagens confusas na Internet e na mídia, há muita informação disponível e muitas das informações podem ser confusas para as novas mamães.

Por isso, seguir fontes confiáveis de informação, conversar com um ginecologista, obstetra ou pediatra, é sempre a melhor forma de fazer a amamentação de forma correta e benéfica para o bebê.

Por Mariana Durante

Dra. Erica Mantelli*, separou os 5 dos maiores mitos sobre a amamentação. Confira e tire suas dúvidas!

1. O leite é fraco em algumas mulheres.

Mito. Após o parto, a mulher começa a produzir um leite adequado para beneficiar o bebê. No primeiro momento, o leite é mais claro porque tem a função de hidratar e saciar a sede.

Em seguida, torna-se mais encorpado, por conta da quantidade de gordura, que serve para alimentar o bebê.

Para oferecer um leite nutritivo, basta se alimentar e se hidratar adequadamente, seguindo as orientações do médico.

2. Amamentação é um processo doloroso

Mito. Podem acontecer problemas como rachadura no mamilo e dor, porém, eles não aparecem se a pega for ideal.

Ou seja, nos casos em que exista desconforto na hora da mamada, é importante procurar o ginecologista e verificar se não há sinais de mastite (infecção).

3. Silicone interfere no leite materno

Mito. O implante não atrapalha a produção de leite. É fundamental procurar um cirurgião plástico de confiança para que a cirurgia não afete a glândula mamária.

Mas quando a cirurgia é bem realizada, não há qualquer interferência na produção de leite e inclusive a amamentação pode ser feita de forma tranquila e natural.

4. O leite materno não pode ser congelado

Mito. Aliás, o leite pode ser conservado por até 12 horas na geladeira e congelado por 15 dias em recipiente esterilizado.

Para isso, ele deve ser retirado e guardado imediatamente no congelador ou freezer.

5. Receitas para aumentar a produção de leite

Mito! Tomar chá de folha de alface para engrossar o leite, comer canjica, tomar canja de galinha, beber leite de vaca e cerveja preta aumenta a produção de leite.

Então, tudo isso é mito, o que realmente aumenta a produção do leite é o ato de amamentar.

Agora o emocional da mãe e a dieta restritiva, podem atrapalhar a produção do leite materno.

Então a mulher deve se atentar a esses problemas para não causar problemas maiores na amamentação.

A saber, ao longo do processo das mamadas o leite mais rico em gorduras, proteínas e sais minerais vai chegar.

De acordo com a Dra. Erica Mantelli, beber água, manter atividades físicas regulares e uma boa alimentação também são hábitos favoráveis à produção de leite. Chás de erva-doce e funcho podem auxiliar nesse processo, enquanto bebidas ricas em cafeína e chás diuréticos afetam negativamente.

“Mas se as dúvidas persistirem, converse com seu médico. Assim, ele pode te passar a orientação necessária para seguir a amamentação o seu bebê com mais tranquilidade” finaliza a ginecologista e obstetra.

* Dra. Erica Mantelli, ginecologista, obstetra e especialista em saúde sexual

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 09/02/2022

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top