Cadeia de abastecimento alimentar poderá se tornar um dos maiores emissores de gases de efeito estufa

 

Cadeia de abastecimento alimentar poderá se tornar um dos maiores emissores de gases de efeito estufa

Segundo a FAO, a cadeia de abastecimento alimentar poderá ultrapassar a agricultura e o uso da terra como o maior contribuinte para emissões de gases de efeito estufa; processar os alimentos, embalar, transportar, consumi-los e descartá-los estão contribuindo para o problema.

Da ONU News

Um novo estudo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, mostra que a cadeia de abastecimento alimentar poderá se tornar um dos maiores emissores de gases de efeito estufa.

Segundo a agência da ONU, isso ocorre pelo rápido crescimento de funções como processamento, embalagens e transporte de alimentos, entre outros fatores.

Emissões no sistema agroalimentar

A FAO ressaltou que atividades não relacionadas à produção agrícola e ao uso extensivo de terras já somam mais da metade das emissões de dióxido de carbono (CO2) em regiões desenvolvidas. Em países em desenvolvimento, o volume mais que dobrou nas últimas três décadas.

A entidade disponibilizou uma plataforma que aponta o avanço de emissões. O objetivo é contribuir com os países na conformidade do Acordo de Paris. Os dados revelam que 31% do total de emissões, ou 16,5 bilhões de toneladas, são provenientes de sistemas agroalimentares, um aumento de 17% em relação a 1990, quando a população global era menor.

As participações globais estão em patamares similares aos demonstrados em outras pesquisas, indicando um intervalo entre 21 e 37%.

Origem dos gases de efeito estufa

Do total de emissões globais causadas pelos sistemas agroalimentares em 2019, 7,2 bilhões de toneladas vieram de dentro das fazendas, sendo a principal fonte. Na sequência, 5,8 bilhões de toneladas são originadas nos processos da cadeia de abastecimento e 3,5 bilhões de toneladas da exploração de terras.

O estudo da FAO aponta que o abastecimento é responsável pela maior parcela de emissões de dióxido de carbono. Nas atividades agrícolas, o principal gás emitido é o metano e óxido nitroso.

Os números mostram que, em termos de componentes singulares, em 2019 o desmatamento foi a maior fonte de emissões. As principais emissões também são vistas no consumo doméstico e no desperdício de alimentos. O setor varejista completa a lista.

Participação global

A divisão de emissões no sistema agroalimentar possui características próprias em cada continente. A Ásia, região mais populosa do mundo, é a principal emissora, seguida pela África, América do Sul, Europa, América do Norte e Oceania.

No entanto, o estudo concluiu que as emissões na produção da cadeia de abastecimento representaram mais da metade do total na Europa e na América do Norte. O número em países da África e América do Sul fica abaixo de 14%.

Os dados também variam entre os países. Enquanto as emissões causadas por mudança no uso da terra são pequenas em países como China, Índia, Paquistão e Estados Unidos da América, elas são dominantes no Brasil, Indonésia e República Democrática do Congo.

Já na cadeia de abastecimento, os processos de consumo doméstico foram a principal fonte de emissões na China e o descarte de alimentos liderava no Brasil, República Democrática do Congo, Indonésia, México e Paquistão.

Nos Estados Unidos, Rússia e Canadá, o varejo domina as emissões. O uso de energia nas fazendas foi a maior fonte da Índia.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 09/11/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top