Painel permite visualizar dados sobre áreas ameaçadas por crimes e danos ambientais

 

Painel permite visualizar dados sobre áreas ameaçadas por crimes e danos ambientais

  • O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram um painel interativo que permite a visualização do mapeamento das áreas ameaçadas por crimes e danos ambientais.
  • O SireneJud utiliza cruzamento de dados e georreferenciamento com objetivo ampliar a transparência dos dados do Poder Judiciário sobre ações ambientais, cíveis e criminais.
  • A ferramenta identifica áreas de proteção ambiental, municípios com mais incidência de desmatamento, bem como informações sobre terras indígenas e quilombos e, ainda, indicação dos locais de ocorrência de danos ao meio ambiente discutidos em ações judiciais, entre outras informações.

ONU Brasil

Legenda: O painel SireneJud irá gerar alertas para auxiliar o diagnóstico de violações ambientais, aprimorando a tomada de decisão referente ao tema. Foto: © CNJ
Legenda: O painel SireneJud irá gerar alertas para auxiliar o diagnóstico de violações ambientais, aprimorando a tomada de decisão referente ao tema. Foto: © CNJ
 

 

O mapeamento das áreas ameaçadas por crimes e danos ambientais acaba de se tornar realidade para o Judiciário e toda a população. O painel interativo SireneJud tem o objetivo de ampliar a transparência dos dados do Poder Judiciário sobre ações ambientais, cíveis e criminais. A ferramenta foi desenvolvida no âmbito da parceria firmada entre o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que visa consolidar Laboratórios de Inovação e ODS no âmbito do Poder Judiciário e fortalecer as capacidades do CNJ para a produção de pesquisas em temas relacionados à Agenda 2030.

Com cruzamento de dados e georreferenciamento, são identificadas áreas de proteção ambiental, municípios com mais incidência de desmatamento, bem como informações sobre terras indígenas e quilombos e, ainda, indicação dos locais de ocorrência de danos ao meio ambiente discutidos em ações judiciais ou objeto de Termos de Ajustamento de Conduta (TAC), entre outras informações. Alertas serão gerados para auxiliar o diagnóstico de violações ambientais, aprimorando a tomada de decisão referente ao tema. Desse modo, o painel contribui com o alcance da Meta Nacional 12 do Poder Judiciário, que trata do impulsionamento dos processos de ações ambientais.

O desenvolvimento do painel utilizou uma ferramenta geoespacial, conhecida internacionalmente como Geographic Information System (GIS). Para facilitar o uso e aprimoramento na coleta de dados, estão previstas atividades de formação sobre essas ferramentas, em especial em regiões mais prejudicadas pelos danos ambientais, como a Amazônia.

SireneJud e Agenda 2030 – O SireneJud articula-se aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da Agenda 2030, ao contribuir especialmente com o alcance do ODS 13, Ação Contra Mudança Global do Clima; e o ODS 15, Vida Terrestre. Ainda, por se tratar de uma ferramenta que impulsionará os processos de ações ambientais no país, contribui para o alcance do ODS 16, Paz, Justiça e Instituições Eficazes.

“Por meio da ferramenta, será possível ter uma visão estratégica da realidade das áreas de proteção ambiental do Brasil. Além da contribuição para o impulsionamento das ações ambientais no país, os dados poderão ser utilizados para a formulação de políticas públicas voltadas para a preservação ambiental”, afirma a coordenadora técnica de projetos do PNUD Raíssa Teixeira.

Dada a importância do ecossistema brasileiro no contexto das agendas internacionais, o SireneJud também contribui como mecanismo de acompanhamento dos compromissos assumidos pelo país no Acordo de Paris.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 14/09/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top