Exposição pré-natal à poluição do ar tem impacto de longo prazo na saúde e no desenvolvimento das crianças

 

poluição

Exposição pré-natal à poluição do ar tem impacto de longo prazo na saúde e no desenvolvimento das crianças

Os efeitos adversos da exposição pré-natal à poluição do ar incluem baixo peso ao nascer, asma, problemas cognitivos e comportamentais, obesidade e diabetes

Texas A&M University*, School of Public Health

O material particulado (PM) é um componente importante da poluição do ar e está cada vez mais associado a consequências de longo prazo para a saúde e o desenvolvimento das crianças.

Em um estudo publicado recentemente na revista Nature’s Environmental Health and Preventive Medicine , Natalie Johnson, PhD, professora associada da Escola de Saúde Pública da Texas A&M University, e seus coautores sintetizaram os resultados de estudos, revisões e metanálises anteriores sobre os efeitos adversos à saúde dos dois menores tipos de partículas (PM): finos (partículas com diâmetro aerodinâmico inferior a 2,5 µm) e ultrafinos ( partículas com um diâmetro aerodinâmico inferior a 1 µm).

Ambos os tipos de PM podem ser inalados profundamente no pulmão. Recentemente, foi demonstrado que as partículas ultrafinas entram na circulação e até cruzam a barreira placentária, atingindo diretamente o feto em desenvolvimento.

Uma gama de resultados adversos à saúde associados à exposição à PM fina foram relatados nos estudos e revisões de dados humanos, incluindo baixo peso ao nascer, asma e outras condições respiratórias crônicas, problemas cognitivos e comportamentais, obesidade e diabetes. A pesquisa sobre os efeitos da exposição pré-natal ultrafina ao PM não foi tão extensa, mas um crescente corpo de evidências mostra semelhanças com os efeitos associados à exposição ao PM fino. Estudos e análises de dados obtidos a partir de modelos animais apoiaram as descobertas dos estudos em humanos.

Além disso, alguns dos estudos examinaram as possíveis maneiras pelas quais o PM poderia causar os efeitos adversos à saúde observados. Os dois mecanismos amplos documentados na literatura são diretos (PM ultrafino atravessa a placenta e entra na circulação fetal) e indireto (PM causa interações que resultam em estresse oxidativo, inflamação, alterações epigenéticas e desregulação endócrina).

Os pesquisadores também revisaram os possíveis tratamentos e políticas que podem minimizar ou até mesmo desfazer os danos associados à exposição pré-natal ao PM. Espaços verdes como parques e outras áreas com árvores e folhagens fornecem uma série de benefícios para as comunidades que os possuem, incluindo menor exposição à PM. Intervenções nutricionais, incluindo mudanças na dieta materna e suplementação com antioxidantes e vitaminas, podem fornecer efeitos protetores que também estão associados a melhores resultados de saúde para crianças com exposição pré-natal à poluição do ar.

“É importante revisar o corpo da literatura sobre uma exposição ambiental tão importante e comum. Isso ajuda no desenvolvimento de políticas e estratégias de intervenção. O momento da exposição, como durante a gravidez, está se tornando reconhecido como uma importante janela de suscetibilidade. Portanto, proteger os mais vulneráveis  pode ter um enorme impacto na saúde pública ”, disse Johnson.

Referência:

Johnson, N.M., Hoffmann, A.R., Behlen, J.C. et al. Air pollution and children’s health—a review of adverse effects associated with prenatal exposure from fine to ultrafine particulate matter. Environ Health Prev Med 26, 72 (2021). https://doi.org/10.1186/s12199-021-00995-5

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 14/09/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe um comentário

Top