Impacto ambiental da água engarrafada até 3.500 vezes maior que a água da torneira

 

água engarrafada
Jonathan Chng / Unsplash / ISGlobal

Impacto ambiental da água engarrafada até 3.500 vezes maior que a água da torneira

“Nossos resultados mostram que, considerando os efeitos ambientais e de saúde, a água da torneira é uma opção melhor do que a água engarrafada,pois a água engarrafada gera uma gama maior de impactos”

Novo estudo compara os impactos na saúde e no meio ambiente das escolhas individuais de consumo de água em Barcelona

Barcelona Institute for Global Health (ISGlobal)*

Qual é a melhor opção para o consumo individual de água se levarmos em conta os impactos à saúde e ao meio ambiente? A resposta para essa pergunta, de acordo com um novo estudo liderado pelo Barcelona Institute for Global Health ( ISGlobal),um centro apoiado pela Fundação “la Caixa”, é que, pelo menos na cidade de Barcelona,a água da torneira é a opção que oferece benefícios mais gerais.

O consumo de água engarrafada tem aumentado acentuadamente nos últimos anos em escala global. De acordo com pesquisas anteriores, essa tendência pode ser explicada em parte por fatores subjetivos como percepção de risco, paladar, odor, falta de confiança na qualidade da água da torneira pública e comercialização por empresas de água engarrafada. Este novo estudo, publicado na Revista Science of the Total Environment, teve como objetivo fornecer dados objetivos sobre três diferentes opções de consumo de água: água engarrafada, água da torneira e água filtrada da torneira. Este trabalho científico tem sido realizado em colaboração com o Grupo de Engenharia Ambiental e Microbiologia ( GEMMA)da Universitat Politècnica de Catalunya· BarcelonaTech (UPC).

Os impactos ambientais e de saúde são geralmente avaliados separadamente devido às diferentes metodologias aplicadas e desfechos resultantes. Os impactos ambientais podem ser estimados com uma metodologia chamada Avaliação do Ciclo de Vida (LCA),enquanto as consequências na saúde humana são estimadas com uma abordagem chamada Avaliação de Impacto em Saúde (AD). Este estudo tentou superar essa barreira metodológica pela primeira vez combinando LCA e HIA na mesma análise.

Como a qualidade da água da torneira pode diferir entre cidades ou países, a equipe de pesquisa se concentrou na cidade de Barcelona,devido à robustez dos dados disponíveis. A Avaliação do Ciclo de Vida foi realizada por meio de um software específico e um método chamado ReCiPe, que permitiu aos pesquisadores estimar os danos aos ecossistemas e à disponibilidade de recursos, bem como os impactos indiretos na saúde humana derivados do processo de produção de água engarrafada e da torneira. A Avaliação de Impacto na Saúde utilizou dados sobre padrões de consumo de água e sobre níveis de compostos químicos no abastecimento de água da Agência de Saúde Pública de Barcelona.

Os resultados mostraram que, se toda a população de Barcelona decidisse mudar para água engarrafada, a produção necessária teria um pedágio de1,43 espécies perdidas por ano e um custo de 83,9 milhões de DÓLARES por ano devido à extração de matérias-primas. Isso representa aproximadamente1.400 vezes mais impacto nos ecossistemas e 3.500 vezes mais custo de extração de recursos em comparação com o cenário em que toda a população mudaria para água da torneira.

“A qualidade da água da torneira aumentou substancialmente em Barcelona desde a incorporação de tratamentos avançados nos últimos anos. No entanto, essa melhora considerável não tem sido espelhada pelo aumento do consumo de água da torneira, o que sugere que o consumo de água poderia ser motivado por fatores subjetivos que não a qualidade”, afirma Cristina Villanueva, pesquisadora do ISGlobal e primeira autora do estudo.

“Um desses fatores subjetivos é a presença percebida de compostos químicos na água da torneira. Embora seja verdade que a água da torneira pode conter trihalometanos (THM) derivados do processo de desinfecção e que os THMs estão associados ao câncer de bexiga, nosso estudo mostra que devido à alta qualidade da água da torneira em Barcelona, o risco para a saúde é pequeno, especialmente quando levamos em conta os impactos globais da água engarrafada”, acrescenta Cristina Villanueva.

Nesse sentido, os resultados estimam que uma mudança completa para a água da torneira aumentaria o número total de anos de vida perdidos na cidade de Barcelona para 309 (o que equivale a aproximadamente 2 horas de perda de vida se suportado igualmente por todos os moradores de Barcelona). Adicionar filtragem doméstica à água da torneira reduziria consideravelmente esse risco, reduzindo o número total de anos de vida perdidos para 36.

“Nossos resultados mostram que, considerando os efeitos ambientais e de saúde, a água da torneira é uma opção melhor do que a água engarrafada,pois a água engarrafada gera uma gama maior de impactos”, diz Cathryn Tonne, pesquisadora do ISGlobal e última autora do estudo. “O uso de filtros domésticos, além de melhorar o sabor e o odor da água da torneira, pode reduzir substancialmente os níveis de THMs em alguns casos. Por essa razão, a água filtrada da torneira é uma boa alternativa. Apesar de não termos dados suficientes para medir totalmente seu impacto ambiental, sabemos que é muito menor do que o da água engarrafada”, acrescenta. No entanto, os autores reconhecem que os dispositivos de filtragem domésticos requerem uma manutenção adequada para um desempenho adequado e para evitar a proliferação microbiana.

Referência:

Cristina M. Villanueva, Marianna Garfí, Carles Milà, Sergio Olmos, Ivet Ferrer, Cathryn Tonne, Health and environmental impacts of drinking water choices in Barcelona, Spain: A modelling study, Science of The Total Environment, Volume 795, 2021, 148884, https://doi.org/10.1016/j.scitotenv.2021.148884

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 08/08/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top