Cobertura de neve e gelo na superfície da Terra encolhe 87 mil Km2 por ano

 

Cobertura de neve e gelo na superfície da Terra encolhe 87 mil Km2 por ano

Mudanças no tamanho ou localização do gelo e da neve podem alterar as temperaturas do ar, alterar o nível do mar e até mesmo afetar as correntes oceânicas em todo o mundo

A criosfera global – todas as áreas com água congelada na Terra – encolheu cerca de 87.000 quilômetros quadrados (cerca de 33.000 milhas quadradas), uma área do tamanho do Lago Superior, por ano em média, entre 1979 e 2016 como resultado das mudanças climáticas, de acordo com um novo estudo .

Esta pesquisa é a primeira a fazer uma estimativa global da área da superfície da Terra coberta por gelo marinho, cobertura de neve e solo congelado.

A extensão da terra coberta por água congelada é tão importante quanto sua massa porque a superfície branca e brilhante reflete a luz do sol de forma muito eficaz, resfriando o planeta. Mudanças no tamanho ou localização do gelo e da neve podem alterar as temperaturas do ar, alterar o nível do mar e até mesmo afetar as correntes oceânicas em todo o mundo.

O novo estudo foi publicado no Earth’s Future , o jornal da AGU para pesquisas interdisciplinares sobre o passado, o presente e o futuro do nosso planeta e seus habitantes.

“A criosfera é um dos indicadores climáticos mais sensíveis e o primeiro a demonstrar um mundo em mudança”, disse o primeiro autor Xiaoqing Peng, geógrafo físico da Universidade de Lanzhou. “Sua mudança no tamanho representa uma grande mudança global, ao invés de uma questão regional ou local.”

A porcentagem de cada área que apresenta gelo, neve ou solo congelado em algum ponto durante o ano (1981–2010)
A porcentagem de cada área que apresenta gelo, neve ou solo congelado em algum ponto durante o ano (1981–2010). Crédito: Peng et al. (2021) Earth’s Future https://doi.org/10.1029/2020EF001969

A criosfera detém quase três quartos da água doce da Terra e , em algumas regiões montanhosas, a redução das geleiras ameaçam o abastecimento de água potável. Muitos cientistas documentaram a redução das camadas de gelo , diminuição da cobertura de neve e perda do gelo do mar Ártico individualmente devido à mudança climática. Mas nenhum estudo anterior considerou toda a extensão da criosfera sobre a superfície da Terra e sua resposta ao aquecimento das temperaturas.

CONTRAÇÃO NO ESPAÇO E NO TEMPO

Peng e seus co-autores da Universidade de Lanzhou calcularam a extensão diária da criosfera e calcularam a média desses valores para chegar a estimativas anuais. Enquanto a extensão da criosfera aumenta e diminui com as estações, eles descobriram que a área média coberta pela criosfera da Terra se contraiu globalmente desde 1979, correlacionando-se com o aumento da temperatura do ar.

O encolhimento ocorreu principalmente no hemisfério norte, com uma perda de cerca de 102.000 quilômetros quadrados (cerca de 39.300 milhas quadradas), ou cerca de metade do tamanho do Kansas, a cada ano. Essas perdas são ligeiramente compensadas pelo crescimento no hemisfério sul, onde a criosfera se expandiu em cerca de 14.000 quilômetros quadrados (5.400 milhas quadradas) anualmente. Este crescimento ocorreu principalmente no gelo marinho no Mar de Ross ao redor da Antártica, provavelmente devido aos padrões de vento e correntes oceânicas e à adição de água fria derretida das camadas de gelo da Antártica.

As estimativas mostraram que não apenas a criosfera global estava encolhendo, mas também que muitas regiões permaneceram congeladas por menos tempo. O primeiro dia médio de congelamento ocorre agora cerca de 3,6 dias depois do que em 1979, e o degelo do gelo cerca de 5,7 dias antes.

“Esse tipo de análise é uma boa ideia para um índice global ou indicador de mudança climática”, disse Shawn Marshall, um glaciologista da Universidade de Calgary, que não esteve envolvido no estudo. Ele acha que um próximo passo natural seria usar esses dados para examinar quando o gelo e a cobertura de neve dão à Terra seu brilho máximo, para ver como as mudanças no albedo impactam o clima em uma base sazonal ou mensal e como isso está mudando ao longo do tempo.

Para compilar sua estimativa global da extensão da criosfera, os autores dividiram a superfície do planeta em um sistema de grade. Eles usaram conjuntos de dados existentes da extensão global do gelo marinho, cobertura de neve e solo congelado para classificar cada célula na grade como parte da criosfera se contivesse pelo menos um dos três componentes. Em seguida, eles estimaram a extensão da criosfera em uma base diária, mensal e anual e examinaram como ela mudou ao longo dos 37 anos de seu estudo.

Os autores dizem que o conjunto de dados global agora pode ser usado para investigar melhor o impacto das mudanças climáticas na criosfera e como essas mudanças impactam os ecossistemas, a troca de carbono e o tempo dos ciclos de vida vegetal e animal.

Referência:

A Holistic Assessment of 1979–2016 Global Cryospheric Extent
Peng, X., Zhang, T., Frauenfeld, O. W., Du, R., Jin, H., & Mu, C. (2021). . Earth’s Future, 9, e2020EF001969. https://doi.org/10.1029/2020EF001969

 

Henrique Cortez, tradução e edição, a partir de original da American Geophysical Union

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 01/07/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top