Amazônia e outros grandes ecossistemas podem entrar em colapso dentro de 50 anos

 

Área degradada
Colniza, MT, Brasil: Área degradada no município de Colniza, noroeste do Mato Grosso. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 

Grandes ecossistemas, como a floresta amazônica, entrarão em colapso e desaparecerão de forma alarmante rapidamente, quando um ponto crucial for atingido, de acordo com cálculos baseados em dados do mundo real.

Por Bangor University*

Escrevendo em Nature Comms ( 10.1038 / s41467-020-15029-x ), pesquisadores da Universidade de Bangor, da Universidade de Southampton e da Escola de Estudos Orientais e Africanos da Universidade de Londres, revelam a velocidade com que desaparecerão ecossistemas de tamanhos diferentes, uma vez que chegaram a um ponto além do qual eles colapsam – transformando-se em um ecossistema alternativo.

Por exemplo, quando o ‘ponto sem retorno’ for alcançado, a icônica floresta amazônica poderá mudar para um ecossistema do tipo savana com uma mistura de árvores e grama dentro de 50 anos, de acordo com o trabalho.

Alguns cientistas argumentam que muitos ecossistemas estão atualmente à beira desse precipício , com incêndios e destruição na Amazônia e na Austrália.

Infelizmente, o que nosso artigo revela é que a humanidade precisa se preparar para mudanças muito antes do esperado“, diz Simon Willcock, principal autor do estudo, da Escola de Ciências Naturais da Universidade de Bangor.

“Essas rápidas mudanças nos maiores e mais emblemáticos ecossistemas do mundo afetariam os benefícios que eles nos proporcionam, incluindo tudo, desde alimentos e materiais, até o oxigênio e a água que precisamos para a vida”.

O que pode ser feito para retardar esses colapsos?

Os ecossistemas compostos por várias espécies em interação, em vez daqueles dominados por uma única espécie, podem ser mais estáveis ??e levar mais tempo para mudar para estados alternativos do ecossistema. Eles oferecem oportunidades para mitigar ou gerenciar os piores efeitos, afirmam os autores.

Por exemplo, os elefantes são denominados espécies de ‘pedra fundamental’, pois têm um impacto desproporcionalmente grande na paisagem – empurrando árvores, mas também dispersando sementes por grandes distâncias. Os autores afirmam que a perda de espécies-chave, como essa, levaria a uma mudança rápida e dramática na paisagem durante a nossa vida.

“Esse é outro argumento forte para evitar a degradação dos ecossistemas do nosso planeta; precisamos fazer mais para conservar a biodiversidade ”, diz Gregory Cooper, Escola de Estudos Orientais e Africanos da Universidade de Londres.

John Dearing, de Geografia e Meio Ambiente da Universidade de Southampton, diz:

Sabíamos intuitivamente que os grandes sistemas entrariam em colapso mais lentamente que os pequenos – devido ao tempo necessário para que os impactos se difundissem por grandes distâncias. Mas o que foi inesperado foi a constatação de que grandes sistemas colapsam muito mais rápido do que você poderia esperar – mesmo o maior da Terra levando apenas algumas décadas. ”

Referência:

Cooper, G.S., Willcock, S. & Dearing, J.A. Regime shifts occur disproportionately faster in larger ecosystems. Nat Commun 11, 1175 (2020). Cooper, G.S., Willcock, S. & Dearing, J.A. Regime shifts occur disproportionately faster in larger ecosystems. Nat Commun 11, 1175 (2020). DOI https://doi.org/10.1038/s41467-020-15029-x

 

*Da Bangor University, com tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 12/03/2020

Amazônia e outros grandes ecossistemas podem entrar em colapso dentro de 50 anos, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 12/03/2020, https://www.ecodebate.com.br/2020/03/12/amazonia-e-outros-grandes-ecossistemas-podem-entrar-em-colapso-dentro-de-50-anos/.

 

PUBLICIDADE




 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top