Emergência Climática – Mudanças climáticas aumentam risco de contaminação por mercúrio pelo derretimento do permafrost

 

À medida que as temperaturas globais continuam subindo, o degelo do permafrost nas áreas do Ártico está acelerando e o mercúrio que ficou preso no solo congelado agora está sendo liberado de várias formas nas vias fluviais, no solo e no ar.

University of New Hampshire*

 

Degelo do permafrost

De acordo com pesquisadores da Universidade de New Hampshire, esse processo pode resultar na grande transformação do mercúrio em formas mais móveis e potencialmente tóxicas que podem levar a consequências ambientais e problemas de saúde para a vida selvagem, a indústria pesqueira e as pessoas no Ártico e além .

Em sua pesquisa , publicada recentemente na Geochemical Perspectives Letters, os cientistas examinaram a realocação de mercúrio – o movimento de solos previamente congelados para os ambientes circundantes – ao norte do Círculo Polar Ártico, em Abisko, na Suécia. Eles descobriram que, conforme a paisagem muda devido ao aquecimento das temperaturas, eles observam um aumento significativo nos níveis de metilmercúrio, uma neurotoxina, que pode ter uma cascata de efeitos.

“Nossa pesquisa sugere que a vida selvagem do Ártico, como pássaros e peixes, pode estar em risco aumentado de exposição a níveis mais altos de metilmercúrio que podem afetar sua reprodução e população”, disse Florencia Fahnestock, candidata a doutorado em ciências da Terra e principal autora. do estudo. “Ele também tem o potencial de impactar os povos indígenas se eles estiverem comendo animais selvagens contaminados com metilmercúrio e, possivelmente, a indústria pesqueira, se o mercúrio for liberado da bacia para o oceano”.

O estudo analisou detalhadamente como as mudanças climáticas estão causando a transformação das paisagens e, portanto, favorecem a produção de metilmercúrio. Eles analisaram o “mercúrio total” – todas as formas diferentes de mercúrio, incluindo sólido, gás, metil – e a maneira como ele muda, juntamente com as paisagens de degelo, para o metilmercúrio mais nocivo. A forma mais tóxica de mercúrio, é mais facilmente absorvida pelos animais. Três paisagens diferentes foram examinadas para a evolução das comunidades de mercúrio e microbiana ao longo dessas paisagens para determinar como essas mudanças ocorreram. Eles avaliaram a palsa, ou permafrost congelado, a área semi-descongelada, freqüentemente conhecida como pântano, e o fen, uma paisagem saturada cheia de água corrente e turfa totalmente descongelada.

Ar, água e solo foram analisados quanto ao metilmercúrio e os pesquisadores descobriram que os pântanos tinham concentrações muito maiores de metilmercúrio do que as outras paisagens. Fahnestock explica que, embora o permafrost contenha mercúrio, ele não é metilado. Somente quando atinge os pântanos aquosos é que a falta de oxigênio nos sedimentos fornece o ambiente perfeito para a conversão em metilmercúrio.

“Não temos uma boa noção de como o mercúrio entra nas redes alimentares terrestres; pode depender de onde os animais terrestres pastam ”, disse Julie Bryce, professora de geoquímica. “As plantas que crescem em alguns desses ambientes de degelo podem ser carregadas de mercúrio.”

O mercúrio é naturalmente emitido na atmosfera por vulcões, incêndios florestais e pelo desgaste das rochas, mas os combustíveis fósseis e a mineração de ouro também são os principais contribuintes. Enquanto o estudo analisou as mudanças da paisagem no Ártico, os pesquisadores dizem que essa mesma migração de mercúrio e produção de metilmercúrio podem ocorrer em outras áreas. O mercúrio, liberado durante o degelo, pode ser transportado pela água e pelo vento – geralmente muito longe de sua fonte original. Se for convertido em metilmercúrio após a liberação ou durante o transporte, ele tem mais potencial para entrar na cadeia alimentar – através de peixes, pássaros e animais selvagens – e a potência aumenta à medida que sobe na cadeia alimentar, tornando-se uma possível preocupação de saúde pública.

 

pântanos totalmente descongelados no Círculo Polar Ártico em Abisko, Suécia
Os pântanos totalmente descongelados no Círculo Polar Ártico em Abisko, Suécia, onde pesquisadores da UNH encontraram níveis mais altos de metilmercúrio, uma neurotoxina , que pode ser prejudicial à vida selvagem, à indústria pesqueira e às pessoas. Crédito: Florencia Fahnestock / UNH

 

Referência:

Mercury reallocation in thawing subarctic peatlands
M.F. Fahnestock, J.G. Bryce1, C.K. McCalley, M. Montesdeoca, S. Bai, Y. Li, C.T. Driscoll, P.M. Crill, V.I. Rich, R.K. Varner
Geochemical Perspectives Letters v11 | doi: 10.7185/geochemlet.1922
https://www.geochemicalperspectivesletters.org/article1922

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EccoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/10/2019

Emergência Climática – Mudanças climáticas aumentam risco de contaminação por mercúrio pelo derretimento do permafrost, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/10/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/10/18/emergencia-climatica-mudancas-climaticas-aumentam-risco-de-contaminacao-por-mercurio-pelo-derretimento-do-permafrost/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top