Projeto Hortas Pedagógicas finca raízes em escolas de São Luís, MA

 

Projeto Hortas Pedagógicas – Os canteiros serão espaço para semear não apenas sementes, mas também conhecimentos, ideias e sonhos

 

Crianças plantando hortaliças na UEB Jackson Lago - Foto: José Rey
Crianças plantando hortaliças na UEB Jackson Lago – Foto: José Rey

 

Em São Luís foi implantado o Projeto Hortas Pedagógicas como política para a segurança alimentar e nutricional, por meio da educação, e ainda como ferramenta de aprendizagem para estudantes do 1º ao 9º do Ensino Fundamental. A etapa piloto foi implantada no Maranhão pela Embrapa Cocais e parceiros municipais e estaduais. Inicialmente, duas escolas públicas municipais de São Luís – a Unidade de Educação Básica – UEB Jackson Lago, na área urbana, e a UEB Augusto Mochel, na zona rural – receberam o projeto, que tem perspectiva de expansão para mais escolas da capital e do estado. Nas duas escolas, foi feita a plantação das sementes e mudas e oficinas para a comunidade escolar (professores, merendeiras, nutricionistas, gestores, auxiliares de serviços gerais, alunos e pais interessados, entre outros).

No lançamento, realizado na sede Embrapa Cocais, o secretário nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural do Ministério da Cidadania, José Roberto Carlos Cavalcante, ressaltou que o objetivo da iniciativa é trabalhar políticas de segurança alimentar e nutricional com crianças e adolescentes e elevar a qualidade das refeições. “É um trabalho de educação alimentar. O modelo de implantação garante que haja um compromisso do poder público e que gere impacto para professores, alunos e familiares”, afirmou. A chefe-geral da Embrapa Cocais, Maria de Lourdes Mendonça, destacou que “as hortas serão o centro da programação didático-pedagógica, permitindo acesso não só aos conhecimentos agronômicos, mas também à variedade de conhecimentos transversais que permeiam e podem ser relacionados à prática do cultivo de hortaliças. Mas, para que tenha continuidade, a participação de todos os envolvidos é necessária”. O secretário municipal de educação, Moacir Feitosa, enfatizou o papel pedagógico do projeto “O Hortas Pedagógicas vai formar cidadãos conscientes da importância da alimentação saudável, conhecedores dos processos para obtenção dos alimentos, passando do manejo da terra, plantio, cultivo, colheita, armazenamento, preparo etc até chegada ao prato dos consumidores. Nas escolas, as hortaliças serão consumidas na merenda escolar”.

Parceiros unidos – Coordenado pela Embrapa Hortaliças, o projeto é fruto de uma parceria nacional entre Embrapa e o antigo Ministério do Desenvolvimento Social – MDS, atual Ministério da Cidadania, com apoio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE. No estado do Maranhão, são responsáveis pela execução do projeto a Embrapa Cocais, secretarias municipais da Prefeitura de São Luís, como a Secretaria Municipal de Educação – Semed, por meio do Núcleo de Educação Ambiental – NEA, a Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento – Semapa e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF, Secretaria Municipal de Segurança Alimentar – Semsa, Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento de São Luís – Seplan e outras secretarias municipais associadas.

Para ler a matéria na íntegra, acesse aqui.

 

Fonte: Núcleo de Comunicação Organizacional – NCO da Embrapa Cocais

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 24/09/2019

Projeto Hortas Pedagógicas finca raízes em escolas de São Luís, MA, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 24/09/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/09/24/projeto-hortas-pedagogicas-finca-raizes-em-escolas-de-sao-luis-ma/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top