A administração Trump reduz proteções para espécies ameaçadas

A administração Trump finalizou mudanças radicais na segunda-feira para o Endangered Species Act (Lei de Espécies em Extinção) que reduz as proteções para plantas e animais em risco e facilita a remoção de espécies.

Por Ben Geman e Marisa Fernandez, Axios*

Por que é importante: o marco da administração Nixon contribuiu para salvar a águia, o urso e o jacaré americano, de acordo com o New York Times . A administração Trump afirma que as mudanças ajudarão a reduzir a carga regulatória no Departamento do Interior.

Um esboço da nova regra lançada no ano passado adere amplamente às novas mudanças da administração, por AP . Esses incluem:

  • Enfraquecer as proteções e, possivelmente, remover os animais recém-considerados ameaçados.

  • Permitir que as autoridades federais considerem os custos econômicos da proteção de certas espécies pela primeira vez.

  • Permitir que as autoridades ignorem os impactos sobre espécies ameaçadas da mudança climática.

Os interesses envolvidos : companhias petrolíferas, promotores imobiliários, fazendeiros e outras indústrias há muito argumentam que a ESA cria barreiras para o desenvolvimento econômico e de recursos, mas os esforços liderados pelo Partido Republicano para alterar o estatuto subjacente anteriormente ficaram aquém do esperado.

O que eles estão dizendo: Uma série de grupos de lobby industriais e empresariais aplaudiram a decisão.

As novas revisões da Lei de Espécies Ameaçadas atingem um equilíbrio apropriado entre a proteção das espécies e o desenvolvimento da terra e dos recursos naturais”.

– Christopher Guith, um alto funcionário da poderosa Câmara de Comércio dos EUA

Mas grupos ambientalistas disseram que as mudanças dificultarão a proteção de ursos polares, recifes de corais e outras espécies.

A regulamentação permitirá a construção de estradas, minas, oleodutos e “outros projetos industriais em áreas de habitats críticos que são essenciais para a sobrevivência das espécies ameaçadas”, grupos que incluem o Sierra Club, Earthjustice, Conselho de Defesa dos Recursos Naturais e outros. uma declaração conjunta.

O que vem a seguir: Grupos ambientalistas e procuradores-gerais democratas de vários estados devem entrar com ações judiciais para bloquear as mudanças.

 

A águia-de-cabeça-branca (Haliaeetus leucocephalus)
A águia-de-cabeça-branca (Haliaeetus leucocephalus), símbolo nacional dos EUA, é uma das espécies ameaçadas com a redução da proteção. Imagem: Wikipedia

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 14/08/2019

A administração Trump reduz proteções para espécies ameaçadas, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 14/08/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/08/14/a-administracao-trump-reduz-protecoes-para-especies-ameacadas/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top