Percepção e Ação Ecossanitária na Comunidade Vila dos Pescadores em Tapes – RS – BRASIL, por Silvia Maria Hoff Ambos e Antônio Leite Ruas Neto

 

artigo

PERCEPÇÃO E AÇÃO ECOSSANITÁRIA NA COMUNIDADE VILA DOS PESCADORES EM TAPES – RS – BRASIL

Silvia Maria Hoff Ambos1 e Antônio Leite Ruas Neto 2

RESUMO

Em Tapes, no Rio Grande do Sul há três cursos de água urbanos: Sanga das Charqueadas, Sanga do Meio e Arroio Teixeira. Estes cursos fazem parte da Bacia Hidrográfica do Camaquã. A poluição orgânica constatada e agrícola presumida estão no cenário ecossanitário.  A comunidade estudada pertence à Vila dos Pescadores, situando-se na foz da Sanga das Charqueadas com a Laguna dos Patos. Os moradores usam a Sanga como atracadouro dos barcos de pesca e para pesca individual. Há contato frequente com a água poluída e as inundações representam um risco para todos. Este estudo é parte de um projeto sobre percepção comunitária sobre a poluição hídrica em Tapes e baseia-se em Ecossanitarismo e Educomunicação. Busca-se analisar-se a percepção comunitária, o conhecimento tradicional e popular sobre a situação ecológica e encaminhar um planejamento participativo para melhorias ecológicas e sanitárias. A comunidade tem 100 residências e 400 moradores. O Plano da Bacia do Camaquã de 2015 a 2035 indica a precariedade da qualidade das águas superficiais em Tapes – Classe 4, e que com investimentos adequados pode chegar à Classe 2 – boas condições em 2035. A última análise da qualidade da água na Sanga indicou um nível de 1,6 x 106 (termotolerantes e totais), indicando risco à saúde. No entanto, no início do curso urbano na latitude 30°40’33.25″S e longitude 51°25’5.41″O observou-se melhoria da qualidade da água, onde houve a implementação de fitorremediação nas margens. A percepção dos moradores indicou lembranças da Sanga limpa, pesca recreativa e banhos, bem como uma praia aprazível no local, benefícios inexistentes na atualidade.Durante a pesquisa foi desenvolvida uma oficina teve como prioridades a canalização da saída da sanga e o tratamento individual de esgotos na comunidade, bem como a instalação de tratamento de esgoto municipal. Com apoio comunitário procedeu-se também um mutirão de plantio de juncos (Schoenoplectus californicus) e taiobas (Xanthosoma sagittifolium), mas as plantas não se adaptaram ao local e o esforço deve ser renovado com outras espécies. Concluiu-se com a constatação da grande disposição da comunidade em melhorar as condições ecossanitárias da Sanga e a urgência desta meta.

Palavras-chave: Tapes; Comunidade dos Pescadores; Ecossanitarismo; Educomunicação; Ação comunitária.

­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­­____________________________________________________________________________

1. Aluna da Especialização em Análise e Manejo de Sistemas Socioecológicos. Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Rua Oscár Matzenbacher, 475. Vila Borges. Tapes. CEP: 96760-000. E-mail: silviamhoffambos@gmail.com

2. Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Professor adjunto. Unidade de Tapes. E-mail: antonio-neto@uergs.edu.br

 

** Para acessar o artigo na íntegra, no formato PDF, clique no link [ 190218_Comunidade Vila dos Pescadores em Tapes ]

 

ABSTRACT

There are three urban watercourses in Tapes City, Rio Grande do Sul State: Sanga das Charqueadas, Sanga do Meio and Arroio Teixeira. These watercourses belong to Camaquã River Basin. Organic pollution and, presumably, contamination by crop pesticides are part of health scenario. The community in this study belongs to the Vila dos Pescadores, of village of fishermen, at the end of Sanga das Charqueadas watercourse towards the Laguna dos Patos. Dwellers here use the Sanga as a port for fishing ships and to fish individually. Thus, they have contact with contaminated water and, moreover, flash floods represent a health risk for everybody. This study is part of a project on community perception about water pollution in Tapes City, based on Ecohealth and Edu-Communication. The aim is to analyze community perception, as well as traditional and folk knowledge on ecological and health situation and to address a collective planning to achieve improvements. There are 100 houses and 400 residents in the community. The Plan of Camaquã River Basin 2015-2035 states the poor water quality level of all watercourses in
Tapes City, which are in Class 4. With adequate resource investments it can be improved and become Class 2, good conditions, by the year 2035. The last water quality analysis showed a 1,6 x 10
6 level of thermotolerant and total coliforms, a clear risk to health. On the other hand, on a spot at the beginning of this watercourse, the result was much better. In this part of the Sanga there was a trial of phytoremediation. Perception of dwellers indicate a past completely healthy watercourse, a place to leisure fishing or swimming and a beautiful beach, inexistent nowadays. Planning workshops indicate needs of rectification of the mouth of the Sanga, was well as the house sewage treatment and installation of a city sewage treatment plant. Community support was obtained to apply phytoremediation plants, namely juncus (Schoenoplectus californicus) and malanga (Xanthosoma stittifolium), but there was no adaptation of the plants and this effort will be renewed with other species. In conclusion, it was possible to observe a great motivation of the community towards an improvement of ecological and health condions of the Sanga, and the urgency of this goal.

Keywords: Tapes City; Fishermen Community; Ecohealth; Edu-Communication; . community action.

** Para acessar o artigo na íntegra, no formato PDF, clique no link [ 190218_Comunidade Vila dos Pescadores em Tapes ]

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/02/2019

Percepção e Ação Ecossanitária na Comunidade Vila dos Pescadores em Tapes – RS – BRASIL, por Silvia Maria Hoff Ambos e Antônio Leite Ruas Neto, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/02/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/02/18/percepcao-e-acao-ecossanitaria-na-comunidade-vila-dos-pescadores-em-tapes-rs-brasil-por-silvia-maria-hoff-ambos-e-antonio-leite-ruas-neto/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

3 comentários em “Percepção e Ação Ecossanitária na Comunidade Vila dos Pescadores em Tapes – RS – BRASIL, por Silvia Maria Hoff Ambos e Antônio Leite Ruas Neto

Comentários encerrados.

Top