Bom para o Brasil, artigo de Montserrat Martins

 

artigo de opinião

Bom para o Brasil é que cada governo faça o melhor que puder e melhore a vida dos mais de 200 milhões de brasileiros

[EcoDebate] Bom para o Brasil é que cada governo faça o melhor que puder e melhore a vida dos mais de 200 milhões de brasileiros, entre os quais há 60 mil mortos ao ano vítimas da violência e pelo menos 11 milhões de favelados, dentre os cerca de 55 milhões das periferias urbanas, sem falar dos moradores na escassez dos sertões.

Só podemos torcer para que o governo consiga melhorar a vida das pessoas, isso vale para o eleito agora e para todos os outros governos que tivermos, pois o contrário seria de extrema insensibilidade. Não faz sentido “torcer contra” porque não se goste de um governante, pois quem sofre em última instância são os mais necessitados.

A promessa do novo governo, de buscar parcerias “sem viés ideológico” para melhorar a condição financeira do país seria alvissareira, afinal o BNDES esteve subsidiando obras em outros países que não trouxeram benefício ao Brasil. As primeiras notícias sobre comércio internacional, no entanto, trazem dúvidas nossas relações comerciais com chineses e árabes, que são importantes para a economia nacional. Porque sermos negligentes com os chineses, segunda maior economia do mundo, tão importante para a economia mundial quanto os Estados Unidos e a Europa?

Se é para termos sucesso na economia e não deixarmos a ideologia nos guiar, temos de usar esse critério em geral. É bom para o Brasil deixarmos de desperdiçar recursos do BNDES em outros países por alianças “ideológicas”, pelos mesmos motivos é bom para o Brasil não desperdiçarmos oportunidades de negócios com a China e com os árabes por qualquer tipo de preconceito também ideológico.

Se a sociedade estivesse unida, seria mais fácil dar esse “feedback” ao novo governo, de que siga focado no que será melhor para a nossa economia e população, mas infelizmente o clima de polarização tende a perdurar, com segmentos “contra tudo” e “a favor de tudo” no novo governo.

Como podemos fazer o governo ouvir a sociedade se há um grupo que critica tudo e outro que apoia tudo, justifica tudo, sem critérios? Um grupo tem medo de dar razão ao governo, se concordar com qualquer coisa, outro tem medo de dar razão à oposição, se aceitar qualquer crítica, por mais coerente que seja.

Dizem muitos analistas políticos que a economia e o “mercado”, ao fim das contas, se fazem ouvir. Pode ser, afinal mesmo com uma dose de ideologia – a que se criticava nos governos passados, só que no sentido inverso – como diz o ditado “ninguém é tão louco pra rasgar dinheiro”.

O bom para o Brasil é que o discurso de fazer negócios que impulsionem nossa economia, “sem viés”, prevaleça na prática.

 

Montserrat Martins, Colunista do EcoDebate, é Psiquiatra, autor de “Em busca da alma do Brasil”

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 09/11/2018

"Bom para o Brasil, artigo de Montserrat Martins," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 12/11/2018, https://www.ecodebate.com.br/2018/11/12/bom-para-o-brasil-artigo-de-montserrat-martins/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top