Possibilidades e limitações para a inserção da agricultura familiar no desenvolvimento e produção de bioenergia derivada da Palma-de-Óleo no Estado do Maranhão

 

 

POSSIBILIDADES E LIMITAÇÕES PARA A INSERÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO DESENVOLVIMENTO E PRODUÇÃO DE BIOENERGIA DERIVADA DA PALMA-DE-ÓLEO NO ESTADO DO MARANHÃO1

Adriano Venturieri1 adriano.venturieri@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental; Alfredo Kingo Oyama Homma1 alfredo.homma@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental; João de Deus Barbosa Nascimento Júnior1 joao.nascimento@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental; José Mário Ferro Frazão2 jose.frazao@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Cocais; Lucieta Guerreiro Martorano2 lucieta.martorano@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental; Luiz Guilherme Teixeira Silva1 luiz.silva@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental; Marcos Miranda Toledo2 marcos.toledo@embrapa.br – Analista da Embrapa Cocais

Rui Alberto Gomes1 rui.gomes@embrapa.br – Pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental

Resumo

Construída pela Cia transnacional VALE, desde 1985 a ferrovia transporta o minério de ferro da maior mina a céu aberto do mundo, na Serra dos Carajás – Parauapebas (PA), até o porto de Itaqui, na Ponta da Madeira – São Luís (MA). No sentido contrário deste percurso, transporta um grande contingente de famílias, atraídas por melhores condições de vida no sudeste paraense. Esse movimento migratório reflete a realidade de uma população rural extremamente carente e com poucas oportunidades para sua reprodução social, especialmente no Estado do Maranhão. No sentido de analisar a possibilidade de retenção destas famílias em seus locais de origem, a partir da inserção da agricultura familiar no processo de desenvolvimento e produção de bioenergia derivada da palma de óleo, foi realizado um estudo de viabilidade socioambiental para implantação de uma planta de beneficiamento da espécie. O trabalho foi conduzido em 2014, por uma equipe multidisciplinar de duas unidades da Embrapa, a Embrapa Amazônia Oriental e a Embrapa Cocais. São consideradas as potencialidades agroecológicas para o plantio da espécie dendê (Elaeis guineensis Jacq.), para além das espécies nativas como o babaçu (Attalea speciosa Mart. ex Spreng.), assim como as áreas com impedimentos naturais e legais à sua produção. Resultados apontaram as melhores condições e locais para instalação de uma planta de beneficiamento que venha a transformar biomassa de palma em biocombustível, além das principais demandas socioeconômicas de onze dos municípios no entorno da E.F. Carajás, no trecho compreendido entre Santa Inês e São Luís (MA). O potencial produtivo da palma de óleo nas condições naturalmente encontradas da área escopo, de 2.748 Km2 , segundo critérios utilizados no zoneamento do dendê – ZON Dendê, mostraram que: 1749 Km2 (64%) estão inseridos na classe inapta e 999 Km2 (36%) na classe excluída, podendo ser ampliados com a utilização da irrigação nas áreas de plantio.

Palavras Chave: agricultura familiar; dinâmicas socioambientais; produção de bioenergia;

Abstract

Since 1985, the Carajas railroad has been carrying the iron ore from the world’s largest open pit mine in the Serra dos Carajás, located in Parauapebas (PA), to the port of Itaqui, in Ponta da Madeira, São Luís (MA). In the opposite direction, it carries a large contingent of families, attracted by better living conditions in southeast Pará. This migratory movement reflects the reality of an extremely poor rural population with few opportunities for its social reproduction, especially in Maranhão. In order to analyze the possibility of retention of these families in their places of origin, by the insertion of the family farming in the process of development and production of bioenergy derived from the oil palm, a socioenvironmental viability study was carried out for the implantation of a processing plant of the specie. The research was conducted in 2014 by a multidisciplinary team of two Embrapa units, Embrapa Amazônia Oriental and Embrapa Cocais. It was considered the agroecological potential for the oil palm planting (Elaeis guineensis Jacq.), in addition to the native species such as babassu (Attalea speciosa Mart. Ex Spreng.), as well as areas with natural and legal impediments to its production. Results indicated the best conditions and locations for the installation of a beneficiation plant that will turn palm biomass into biofuel, in addition to the main socioeconomic demands of eleven municipalities in the vicinity of EF Carajás, in the area between Santa Inês and São Luís (MA ). The productive potential of the oil palm under natural conditions found in the scope area of 2.748 Km2, according to the criteria used in the zoning of the oil palm – ZON Dendê, showed that: 1.749 Km2 (64%) are included in the inapt class and 999 Km2 (36% )in the excluded class, that can be expanded with the use of irrigation in the plantation areas.

Key words: family farming; social and environmental dynamics; bioenergy production; oil palm.

1 Este estudo teve o apoio financeiro da Cia Vale e do FINEP, por meio do Projeto Uniformização do Zoneamento Ecológico-Econômico da Amazônia Legal e Integração com Zoneamentos Agroecológicos da região – UZEE.

Para acessar o artigo na íntegra, no formato PDF, clique no link:
170515-Trabalho_VALE_ECODEBATE_2017-1A

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 15/05/2017

 

[cite]

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top