O alarmante declínio do volume global de gelo no Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

 

“Não é o que olhamos que importa, é o que vemos”
Henry Thoreau (200 anos de seu nascimento)

 

declínio do volume global de gelo nos dois hemisférios

 

[EcoDebate] Nunca os olhos humanos (desde o surgimento do Homo Sapiens) viram nada igual. O processo de desglaciação do Ártico, Groenlândia e Antártica está se acelerando em ritmo alarmante. A perda do volume de gelo jamais foi tão grande e isto significa a aceleração do aumento do nível do mar e o naufrágio de territórios costeiros cada vez mais extensos. Os prejuízos para a agropecuária e as benfeitorias urbanas será cada vez maior.

Até bem pouco tempo, o rápido degelo ocorria, fundamentalmente, no hemisfério norte, especialmente no Ártico e na Groenlândia. A área de gelo da Antártica em 2014, 2015 e primeiro semestre de 2016 foi maior do que a média do período 1981-2010. Porém, uma combinação de aceleração do aquecimento global (o ano de 2016 foi o mais quente já registrado) com aumento dos ventos, mudanças hidrológicas e do fluxo das correntes marinhas no hemisfério sul está fazendo o degelo da Antártica bater todos os recordes. No segundo semestre de 2016 e nas primeiras 6 semanas de 2017 a desglaciação do continente do Sul está alarmando os cientistas e provocando preocupação entre as pessoas que acompanham e reconhecem o processo antrópico de destruição do meio ambiente.

Ninguém esperava notícias tão ruins, que, coincidentemente, surgiram pouco antes das eleições dos EUA, em outubro do ano passado, e se agravaram, em todos os sentidos, depois da posse do cético e antiecológico presidente Donald Trump. Os gráficos abaixo, do National Snow & Ice Data Center (NSIDC), mostram que os últimos 5 meses (de outubro de 2016 a fevereiro de 2017) houve recorde de degelo no Ártico e na Antártica.

 

arctic sea ice extent antarctic sea ice extent

 

 

Artigo de Brad Plumer (17/01/2017), no site Vox, mostra a figura abaixo, da NASA, que indica a perda da extensão de gelo, comparada com a média histórica das últimas décadas. A perda é enorme e está se acelerando.

 

antarctic sea ice concentration

 

O gráfico abaixo (último dado plotado em 11/02/2017) viralizou na Internet depois que ficou claro que a extensão de gelo global (dos dois hemisférios) teve um declínio abruto após setembro de 2016. Ainda não está claro o que vai acontecer com a criosfera no restante do ano de 2017, mas os cientistas estão acompanhando diariamente o volume de perda de gelo, pois esse processo terá grade impacto no aumento do nível dos oceanos.

 

global sea ice extent

 

Como escrevi em artigo anterior, existe uma relação inexorável entre o aumento das emissões de gases de efeito estufa, provocadas pelo aumento das atividades antrópicas (crescimento demoeconômico do mundo), o aumento da concentração de CO2 na atmosfera, o aumento do aquecimento global, o aumento do degelo do Ártico, da Antártica, da Groenlândia e dos glaciares – tudo isto – provocando o aumento do nível dos oceanos e o naufrágio das áreas costeiras (urbanas e rurais) de todo o mundo.

No ritmo atual, a herança maldita provocada pelo aumento da Pegada Ecológica irá não só impactar negativamente as futuras gerações, mas, inclusive, as gerações atuais. O ser humano passou séculos se enriquecendo às custas do empobrecimento dos ecossistemas. Agora, a degradação da natureza vai cobrar seu preço e o progresso civilizatório pode engatar uma marcha à ré irreversível.

Referências:

Douglas Fox. Scientists Are Watching in Horror as Ice Collapses. Everything we learn about ice shows that it is disturbingly fragile, even in Antarctica. National Geographic, 12/04/2016

Eric Roston. West Antarctica Begins to Destabilize With ‘Intense Unbalanced Melting’
Warmer ocean water is attacking ice at its base, adding dangerously to sea-level rise. Bloomberg, 25/10/2016

Brenda Ekwurzel. “Unstoppable” Destabilization of West Antarctic Ice Sheet: Threshold May Have Been Crossed, 03/11/2016

Abigail Beall. The Antarctic melt revealed: Dramatic Nasa images claim to show staggering loss of ice at the south pole, Daily Mail, 24/11/2016

Kacey Deamer. Antarctic Ice Shelf Could Collapse Within 100 Years, Study Finds, Live science, 29/11/2016

Brad Plumer. We’ve never seen global sea ice levels this low before, Vox, 17/01/2017

Nicola Jones. How the World Passed a Carbon Threshold and Why It Matters, e360 Yale, 26/01/2017

David Spratt. Antarctic Tipping Points for a Multi-Metre Sea Level Rise. Resilience, 26/01/2017

Shivali Best. Alarming ‘doom spiral’ animation reveals just how large the drop in global sea ice levels were in 2016. Mail online, 6 January 2017

Greenland Documentary – Is Ice in Greenland Melting? (Earth Documentaries) 27/01/2017

PIOMAS 02/17

ArctischePinguin

NSIDC – National Snow & Ice Data Center: https://nsidc.org/data/seaice_index/

José Eustáquio Diniz Alves, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em demografia e professor titular do mestrado e doutorado em População, Território e Estatísticas Públicas da Escola Nacional de Ciências Estatísticas – ENCE/IBGE; Apresenta seus pontos de vista em caráter pessoal. E-mail: jed_alves@yahoo.com.br

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/02/2017

"O alarmante declínio do volume global de gelo no Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves," in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 13/02/2017, https://www.ecodebate.com.br/2017/02/13/o-alarmante-declinio-do-volume-global-de-gelo-no-planeta-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

2 comentários em “O alarmante declínio do volume global de gelo no Planeta, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  1. No caso do gelo da Antártida, vale lembrar que há dois mecanismos opostos se enfrentando. Além do aquecimento que causa degelo, na configuração da Antártida de continente central, mar em torno, o degelo dos glaciares em terra faz com que água muito gelada e doce (que congela mais fácil que a água salgada do mar) vá para as imediações do continente. Essa água se torna em gelo mais fácil, e esse mecanismo estava causando concentrações de gelo antártico recordes até no ano retrasado.

    Existe uma pequeníssima chance de que o enfraquecimento desse mecanismo seja uma boa notícia (menos degelo dos glaciares do continente). Existe uma chance maior de que o sistema esteja instável,

    Apenas para lembrar que é possível que esse degelo récorde antártico não se repita neste próximo ciclo. Que o gelo volte, ao menos no mar da Antártida (nosso problema é que aqui no sul, precisamos é do gelo em terra). Mas isso não contradiz todos os outros mecanismos observáveis que demonstram que o mundo está se aquecendo.

Comentários encerrados.

Top