Índice da edição nº 2.664, 2016 [08/12/2016]

    Novo desenvolvimentismo, parte 3/3 (Final), artigo de Roberto Naime Riscos de deslizamento de encostas e de enchentes urbanas: causas, consequências e algumas medidas preventivas, por Lauro Charlet Pereira e Marco Antônio Ferreira Gomes Denúncia: O desastre nuclear na Bahia e a tragédia de Mariana em Minas Gerais COP 13: Brasil propõe integração de áreas protegidas na América Latina e no Caribe Websérie mostra os benefícios socioambientais do uso da madeira

Novo desenvolvimentismo, parte 3/3 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] OREIRO (2012) assevera que um regime de política macroeconômica ideal para os países em desenvolvimento deve ser capaz de conciliar a obtenção de uma taxa de inflação relativamente baixa e estável com uma taxa real de câmbio competitiva e relativamente estável ao longo do tempo. E uma taxa real de juros significativamente inferior à taxa de retorno do capital, um déficit público ciclicamente ajustado próximo de zero, e um crescimento

Riscos de deslizamento de encostas e de enchentes urbanas: causas, consequências e algumas medidas preventivas, por Lauro Charlet Pereira e Marco Antônio Ferreira Gomes

  RISCOS DE DESLIZAMENTO DE ENCOSTAS E DE ENCHENTES URBANAS: CAUSAS, CONSEQUÊNCIAS E ALGUMAS MEDIDAS PREVENTIVAS. Lauro Charlet Pereira1 Marco Antônio Ferreira Gomes2 O solo é um recurso natural básico, importante no equilíbrio ambiental e também nos diferentes setores empresariais e da vida humana, como: produção de alimentos, moradia, recreação, construção civil, planejamento de uso e traçado de estradas, dentre outros. Este recurso, quando usado ou manejado indevidamente, tem na erosão um dos principais

Denúncia: O desastre nuclear na Bahia e a tragédia de Mariana em Minas Gerais

O desastre nuclear na Bahia e a tragédia de Mariana em Minas Gerais Por Zoraide Vilasboas Articulação Antinuclear Brasileira/MPJ   O vazamento ocorreu no tambor circulado. As setas indicam que o DUA (concentrado  de urânio), por sua densidade, assentou no piso e nos roletes.   O Instituto do Meio Ambiente (IBAMA) e a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) estiveram na mineração de urânio, em Caetité (Bahia), onde foram “conferir” as proporções da tragédia que está

COP 13: Brasil propõe integração de áreas protegidas na América Latina e no Caribe

  MMA O Brasil defendeu uma proposta para integrar as áreas protegidas da América Latina e do Caribe. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, e o secretário de Biodiversidade Florestas do MMA, José Pedro de Oliveira Costa, apresentaram na segunda-feira (05/12) o projeto Corredores Ecológicos, na 13ª Conferência das Partes (COP 13) sobre Diversidade Biológica, que ocorre até o fim da próxima semana, em Cancun, no México. O objetivo é alinhar

Websérie mostra os benefícios socioambientais do uso da madeira na construção

·         Ação marca também o lançamento do novo site do Programa Madeira é Legal, iniciativa voltada para a utilização responsável desta matéria-prima em projetos de arquitetura, engenharia e urbanismo  O WWF-Brasil lança esta semana a websérie “Tudo o que você queria saber sobre madeira”. São cinco vídeos, voltados ao público não especializado, que buscam desmistificar algumas ideias a respeito do uso responsável e sustentável da madeira na construção. Eles mostram,

Hidrelétricas: falta de consulta prévia aos atingidos é o primeiro problema da fase de licenciamento ambiental

    PGR Seminário na Câmara dos Deputados debateu a construção de hidrelétricas na Amazônia e conflitos socioambientais O procurador regional da República Felício Pontes defendeu que a consulta prévia, livre e informada aos povos indígenas e comunidades tradicionais seja o primeiro passo nos processos de licenciamento ambiental. O procurador participou, nessa terça-feira, 6 de dezembro, do Seminário Hidrelétricas na Amazônia, conflitos socioambientais e caminhos alternativos, realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília. Segundo Felício

Excesso de intervenções obstétricas e o baixo uso de boas práticas na atenção ao parto permanecem no Brasil

  Prematuridade por intervenção médica chega a 40% no Brasil Ensp/Fiocruz O excesso de intervenções obstétricas e o baixo uso de boas práticas na atenção ao parto permanecem no Brasil. Os novos dados da pesquisa Nascer no Brasil: inquérito nacional sobre parto e nascimento foram divulgados na quinta-feira (1º/12), na Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), e revelam que a taxa de prematuridade brasileira (11,5%) é quase duas vezes superior à observada nos

Top