Plantações em mais de 100 cidades no semiárido são afetadas pela seca

 

Cerca de 300 mil propriedades no Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe foram afetadas

 

As áreas impactadas pela seca somam cerca de 5 milhões de hectares. Reprodução/Cemaden

 

Mais de 100 municípios do semiárido estão há pelo menos dois meses com déficit hídrico e tiveram o risco agroclimático classificado como alto e muito alto.

Isso significa que o solo perdeu mais umidade para a atmosfera do que recebeu água em um período de 60 dias, segundo análise do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). Os dados estão no Relatório da Situação Atual de Seca no Semiárido Brasileiro e Impactos, divulgado na segunda-feira (17).

Em setembro, 159 municípios tiveram pelo menos 50% de suas áreas afetadas pela seca, prejudicando quase 300 mil propriedades rurais. Como a estação chuvosa na região terminou em julho, o impacto da falta de chuvas nas plantações era esperado.

“As áreas impactadas pela seca somam cerca de cinco milhões de hectares”, afirma a coordenadora de Relações Institucionais do Cemaden, Regina Alvalá. Ela lembra que, em algumas regiões, o calendário de plantio se estendeu até o mês passado. “Como o ciclo produtivo das lavouras está em curso, esse déficit hídrico causa impacto na área agrícola.”

Segundo o relatório do Cemaden, a seca é intensa principalmente nos municípios do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe localizados na parte leste do semiárido. Na Zona da Mata e no Agreste, as chuvas foram ainda mais escassas, o que corresponde a valores inferiores à média histórica. A exceção é o Recôncavo Baiano.

O relatório ressalta que o fenômeno La Niña deve perder força entre outubro e dezembro, diminuindo as chuvas na Zona da Mata, ao norte de Salvador (BA). “Isso significa que há poucas chances de reversão do quadro hídrico para os municípios impactados pela seca”, destacou Marcelo Seluchi.

Segundo o meteorologista, as previsões indicam que a ocorrência de chuvas, ainda que escassas, na Zona da Mata da Bahia e de Sergipe no mês de outubro.

Fonte: Portal Brasil, com informações do MCTI

in EcoDebate, 20/10/2016

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top