nº 2.482, 2016 [03/03/2016]

    Biodiversidade e Biotecnologia, parte II, artigo de Roberto Naime Amazônia ontem e hoje, artigo de Rinaldo Segundo Alertas do DETER/INPE estimam 226 km2 de corte raso na Amazônia entre novembro e janeiro Em acordo, Samarco pagará R$ 4,4 bilhões para compensar os prejuízos do desastre de Mariana Samarco poderá desembolsar mais de R$ 20 bilhões pelo desastre em Mariana Ministério Público questiona acordo entre União, Estados de MG e ES, Samarco, Vale e BHB Billiton Fundação

Biodiversidade e Biotecnologia, parte II, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] O projeto, já mencionado em manifestos precedentes, denominado “BIOTA-FAPESP” contribuiu substancialmente para a melhoria do conhecimento básico de ciência dos estudantes brasileiros, criando uma mentalidade sobre a importância da ciência para o Brasil e motivando a cidadania a olhar o conhecimento científico como um instrumento maravilhoso para desvendar os segredos do mundo, e não como uma obrigação curricular (JOLY et al., 2008). RACANICCHI et. al. (2014) asseveram que numa área

Amazônia ontem e hoje, artigo de Rinaldo Segundo

floresta amazônica

    “O tempo presente e o tempo passado/ Talvez ambos estejam presentes no tempo futuro, / E o tempo futuro contido no tempo passado.” T. S. Eliot, Norton Queimado.   [EcoDebate] Lançado em junho de 1970, o Decreto-lei n. 1106 criou o Plano de Integração Nacional (PIN). Dentre as principais iniciativas do plano se destacavam a construção de rodovias e projetos de colonização na Amazônia, e projetos de irrigação no nordeste brasileiro. Temendo

Alertas do DETER/INPE estimam 226 km2 de corte raso na Amazônia entre novembro e janeiro

  Nos últimos meses de novembro, dezembro e janeiro, os alertas de alteração na cobertura florestal por corte raso e/ou degradação na Amazônia somaram 391 Km². Deste total, estima-se que 226 km² são de áreas de desmatamento por corte raso e 155 km² correspondem à degradação florestal, além de 10 km² de desmatamentos não confirmados, conforme registro do DETER, o Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real do Instituto Nacional de

Em acordo, Samarco pagará R$ 4,4 bilhões para compensar os prejuízos do desastre de Mariana

    A Samarco, dona da mineradora onde houve rompimento de uma barragem, em Mariana (MG), que causou o maior desastre ambiental da história do país, assinou nesta tarde um acordo para recuperação da Bacia do Rio Doce. Nos próximos três anos, a empresa destinará R$ 4,4 bilhões para compensar os prejuízos sociais, ambientais e econômicos da tragédia. Fechado com o governo federal e os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo,

Samarco poderá desembolsar mais de R$ 20 bilhões pelo desastre em Mariana

    Os recursos prometidos nesta quarta-feira (2) pela mineradora Samarco para revitalizar a Bacia do Rio Doce vão variar conforme as necessidades de reparação, e não possuem um valor máximo de desembolso. As estimativas constam no acordo assinado entre a empresa, os governos de Minas Gerais, Espírito Santo e a União, e vão se somar ao cálculo já feito das medidas compensatórias, que custarão R$ 4,1 bilhões. De acordo com o

Ministério Público questiona acordo entre União, Estados de MG e ES, Samarco, Vale e BHB Billiton

    Para o MP, o acordo prioriza a proteção do patrimônio das empresas em detrimento da proteção das populações afetadas e do meio ambiente Em nota, o Ministério Público questiona o acordo extrajudicial que foi assinado em Brasília, entre a União, os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo e a Samarco, Vale e BHP Billiton, empresas responsáveis pelo rompimento da barragem de Mariana no dia 5 de novembro de 2015.

Fundação Grupo Boticário abre edital para apoio a projetos que contribuam com a conservação da natureza

interesse público

    Semestralmente são selecionadas iniciativas que contribuam com a conservação da natureza Pode ser para proteger o mico-leão-dourado ou outras espécies ameaçadas, desenvolver alternativas que diminuam a pressão da pesca sobre a vida marinha ou criar unidades de conservação em ecossistemas únicos como a Caatinga. Qualquer projeto que tenha por objetivo contribuir para a conservação da natureza em todas as regiões do Brasil pode ser inscrito no Edital de Apoio a Projetos

Vazamentos de petróleo na Amazônia peruana ameaçam rios da região

notícia

    Vazamentos de petróleo em grandes proporções na Amazônia peruana, desde janeiro, disparam um alerta para os impactos negativos aos rios e à população. O óleo atingiu os rios Chiriaco e Morona, no Noroeste do país, prejudicando comunidades ribeirinhas e indígenas. O acidente no oleoduto da empresa Petroperu ocorreu na bacia Rio Marañon, que é um afluente do rio Amazonas. De acordo com o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

OMS define novos parâmetros para alimentos processados que têm açúcar, sal ou gordura em excesso

  Agência da ONU publicou critérios para definir o que seriam quantidades excessivas de sal, açúcar e gordura em produtos industrializados. OPAS/OMS quer alertar os países e a população das Américas para os riscos do consumo de alimentos processados e ultraprocessados, responsável por taxas crescentes de diabetes, câncer, doenças do coração e obesidade.     A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) – representação da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas – publicou na

Top