Resenha: Darwin e a evolução explicada aos nossos netos


 

Darwin e a evolução explicada aos nossos netos

 

Pascal Picq retoma aqui a trajetória de Charles Darwin (1809-1882), que por pouco não se tornou um pastor protestante, para explicar a teoria da evolução, frequentemente mal interpretada e ainda hoje bastante combatida por fundamentalismos. Em linguagem didática, em forma de diálogo com um suposto estudante, o autor desvenda a concepção darwinista da seleção natural e expõe equívocos a respeito de seu entendimento, como o de que a evolução seria sinônimo da “lei do mais forte” ou que o ser humano descenderia diretamente do macaco.

O livro questiona os fundamentos do criacionismo, segundo o qual todas as espécies são produtos acabados da criação divina, com o ser humano ocupando seu topo, e aponta a impropriedade da escala natural, que continua ilustrando até manuais escolares em todo o planeta.

Picq contextualiza política e socialmente as origens, o desenvolvimento e os desdobramentos da teoria de Darwin. Ele resgata as ideias de estudiosos como Charles Bonnet (1720-1793), Georges Buffon (1707-1788) e seu discípulo Jean-Baptiste de Lamarck (1744-1829), que inspiraram Darwin, além de Alfred Russel Wallace (1823-1913), que à mesma época chegou a conclusões semelhantes às do consagrado naturalista. O autor ainda discorre sobre a etapa mais recente dessa corrente de pensamento, consubstanciada na teoria evolutiva do desenvolvimento, conhecida como evo-devo.

Ao apresentar seu percurso, a obra enfatiza a relação dos avanços e recuos da teoria da evolução com os diversos momentos político-sociais da humanidade, demonstrando que o conservadorismo tem funcionado como freio ao evolucionismo pelo menos desde as décadas seguintes à Revolução Francesa. A publicação de A origem das espécies, de Darwin, só se daria em 1859, 50 anos depois de A filosofia zoológica, de Lamarck. Ao afirmar que o ser humano evolui, a partir de uma história natural, como as demais espécies, Darwin confronta a cultura ocidental clássica, que, desde a Antiguidade, confere aos homens papel especial, tanto na filosofia quanto nas grandes religiões monoteístas.

Picq escreve: “Vimos o quanto os avanços das ciências e, em particular, das teorias da evolução, dependem do estado da sociedade que pode favorecer ou frear seu desenvolvimento. Nos tempos de Buffon, Lamarck ou de Darwin, e também nos tempos atuais, a teoria da evolução envolve questões de sociedade ou, no mínimo, suscita grandes debates”.

Ficha técnica

Preço: R$ 28
ISBN: 978-85-393-0595-7
Assunto: Biologia
Idioma: Português
Páginas: 151
Edição: 1ª
Ano: 2015
Formato: 12 x 21
Acabamento: Brochura sem orelhas
Tradução: Lineimar Pereira Martins

Sobre o autor

Pascal Picq, paleantropólogo do Collège de France, estuda as origens e a evolução do homem e dos grandes símios. Ardoroso defensor das teorias da evolução, seus estudos associam arte voluntária e ciência.

in EcoDebate, 20/08/2015


[ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top
Betway Casino Roulette Image Banners
Betway Casino Roulette Image Banners