40% de todos os conflitos internos dos últimos 60 anos estão associados a recursos naturais

 

Em Dia Internacional que discute relação do meio ambiente com os conflitos, secretário-geral da ONU acredita que a gestão do meio ambiente deve ser parte da construção da paz.

 

Populações de gorilas saudáveis no leste da República Democrática do Congo estão ficando cada vez mais isoladas devido à perda de habitat e pelos conflitos em toda a região. Foto: PNUMA/GRID-Arendal/Tim Freccia

 

De acordo com o Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA), pelo menos 40% de todos os conflitos internos nos últimos 60 anos estão associados ao aproveitamento dos recursos naturais, sejam de alto valor como madeira, diamantes, ouro e petróleo, ou os escassos, como a terra fértil e água.

Na Somália, por exemplo, estima-se que o comércio ilegal de carvão vegetal representa um faturamento anual de até 384 milhões dólares para os insurgentes e grupos terroristas. Além disso, os conflitos envolvendo recursos naturais possuem maior possibilidade de recair na violência.

“Os conflitos armados estão se tornando cada vez mais complexos e exigem soluções que abordem a raiz das causas”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em sua mensagem ao Dia Internacional para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente em Tempos de Guerra e Conflito Armado, nesta quinta-feira (6).

O Dia foi criado pela Assembleia Geral da ONU em 2001 para destacar a frágil relação entre os conflitos globais e regionais com o meio ambiente.

Para o chefe da ONU, questões relacionadas à pobreza, à vulnerabilidade, aos choques climáticos, à marginalização étnica e à gestão transparente, sustentável e equitativa dos recursos naturais devem ser consideradas dentro e além dos acordos de paz para que possam ser construídas sociedades mais resilientes e prósperas.

Ele pediu à comunidade internacional para reafirmar seu compromisso com a proteção do meio ambiente para prevenir os recursos naturais contra os efeitos da guerra e dos conflitos futuros, especialmente as nações que já começaram a contribuir com a próxima agenda de desenvolvimento sustentável pós-2015.

“Vamos desenvolver soluções que envolvam significativamente as comunidades locais e construir um conhecimento coletivo para trazer o avanço da boa gestão do meio ambiente como parte integrante da construção da paz e do desenvolvimento sustentável”, concluiu.

Fonte: ONU Brasil

Publicado no Portal EcoDebate, 10/11/2014


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Um comentário em “40% de todos os conflitos internos dos últimos 60 anos estão associados a recursos naturais

  1. HÁ MAIS DE DUZENTOS ANOS, A ESPÉCIE HUMANA É, PARA A TERRA, UM MONTE DE EXCREMENTO.

    “A proteção do meio ambiente”, disto a ONU muito bem sabe, que enquanto existir capitalismo, ela não será viável.

    O desenvolvimento capitalista não admite tal limitação, não ver isto claramente, leva a duas situações: ou a pessoa nada sabe ou comunga com aqueles que fazem a destruição.

    Isto é preciso dizer com clareza e discernimento, ou se erradica o capitalismo agora, ou, em breve espaço de tempo, o nosso planeta Terra se livrará de todos nós, como se a gente fosse um monte de excremento.

    Será que nóis é?

Comentários encerrados.

Top