Secou a nascente histórica do São Francisco, por Roberto Malvezzi (Gogó)

 

[EcoDebate] Como num funeral, ontem – 23/09/2014 – é um dia de luto histórico para o rio São Francisco e seu povo. Segundo o diretor do Parque Nacional da Serra da Canastra sua nascente histórica secou (G1).

 

Nascente do Rio São Francisco, na cidade mineira de São Roque de Minas. Foto: Luciano Queiroz / Shutterstock.com / Infoescola

 

Como dizia Shakespeare pela boca de Macbeth:

Amanhã, e amanhã, e ainda outro amanhã arrastam-se nessa passada trivial do dia para a noite, da noite para o dia, até a última sílaba do registro dos tempos. E todos os nossos ontens não fizeram mais que iluminar para os tolos o caminho que leva ao pó da morte. Apaga-te, apaga-te, chama breve! A vida não passa de uma sombra que caminha, um pobre ator que se pavoneia e se aflige sobre o palco – faz isso por uma hora e, depois, não se escuta mais sua voz. É uma história contada por um idiota, cheia de som e fúria e vazia de significado.

Nem o pior dos vaticínios nos anteciparia essa notícia. Agora não é mais previsão dos catastrofistas, dos apocalípticos, de ambientalistas sectários. Estamos diante do fato.

James Lovelock previa que o território brasileiro, até o final do século, seria inabitável. Se ele está certo ou ou não só o futuro dirá. Mas, com certeza, pela destruição de nossas bases naturais, estamos construindo um futuro apavorante.

Roberto Malvezzi (Gogó), Articulista do Portal EcoDebate, possui formação em Filosofia, Teologia e Estudos Sociais. Atua na Equipe CPP/CPT do São Francisco.

 

EcoDebate, 24/09/2014


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

7 comentários em “Secou a nascente histórica do São Francisco, por Roberto Malvezzi (Gogó)

  1. Realmente é uma notícia triste e histórica: secou a nascente principal do rio São Francisco, na Serra da Canastra. Mas isto é apenas a crônica de uma morte anunciada, pois o desmatamento, as queimadas a retirada de água dos aquíferos, a poluição dos rios, etc, tudo isto está levando ao colapso ambiental.

    Parabéns ao Gogó por ser este defensor tão importante do Velho Chico. O artigo do Gogó no Edital esta semana também está muito bom. Segue o link abaixo.

    Seguem também dois artigos que publiquei aqui no Ecodebate sobre o rio São Francisco e a nascente do rio das Velhas em Ouro Preto.

    Eu conheço e adoro as nascentes do São Francisco e suas cachoeiras. É triste ver um monumento da natureza ser destruido pelas atividades antrópicas de uma espécie autocentrada, egocentrica e egoista.

    Aécio, Dilma e Marina silenciam sobre o São Francisco, por Roberto Malvezzi (Gogó)
    http://site.adital.com.br/site/noticia.php?lang=PT&cod=82601

    As nascentes do São Francisco, por José Eustáquio
    http://www.ecodebate.com.br/2010/04/08/as-nascentes-do-sao-francisco-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

    A degradação do rio São Francisco, por José Eustáquio
    http://www.ecodebate.com.br/2012/07/18/a-degradacao-do-rio-sao-francisco-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/

    Abs, JE

  2. Realmente, é uma notícia triste. Não é hora de procurar culpados e criar leis e mais restrições aos inúmeros que vivem e dependem do rio. Faltam políticas públicas, vontade e determinação dos que detêm o poder.
    Todos somos culpados porque escolhemos e elegemos nossos políticos e estão no poder, muito mais por que nós queremos, pois dependem do nosso voto e da nossa omissão. A seca é consequência da omissão de nossas autoridades que não fazem com que as leis sejam cumpridas. Até aposto que vão criar mais uma dúzia de leis, cada uma mais restritiva do que a outra, punindo o ribeirinho, o homem que usa e precisa do rio.
    Por que não criam incentivos aos que protegem as nascentes, as bacias que alimentam os rios ao invés de ficar apenas tentando punir os infratores? Nisto, já está comprovado que são incompetentes. É a velha história do cachorro correndo atrás do próprio rabo.

  3. É uma notícia muito triste. Uma coisa são as previsões, que doem muito, mas assistir à ocorrência é extremamente doloroso, e dar vontade de chorar.

  4. A notícia nos abalou a todos.
    Nunca se viu uma seca tão grande nos últimos tempos.
    Como diz o ditado, após a tempestade vem a bonança e, também, a esperança não pode morrer.
    A primavera chegou e logo as chuvas virão.
    A nascente do São Francisco, tal qual a fênix, renascerá das cinzas.
    É esperar para ver.

  5. Estavamos no Vale do Capão em julho 2014, numa cachoeira, longe de qualquer aeroporto, e passaram dois aviões soltando fumaça, camtrails, fizeram um X no ceu. Choveu muito pouco esta temporada. Tudo seco e muita poeira por lá. Quem paga estes aviões que controlam as chuvas. Quais os seus interesses?

  6. Claro que deverá chover e a nascente rebrotar, mas essa não é a atitude que precisamos. Se quisermos ter o São Francisco novamente precisaremos rever nossa política de desmatamento, elemento essencial para o ciclo das águas. Há décadas se fala na morte de mais de 1200 pequenos rios e nascentes que desaguavam no Velho Chico. Portanto, o que está aí é resultado de décadas de devastação. Mas, nós não temos outro rio aqui senão esse.
    Então, é preciso modificar a ética, entender a íntima relação entre eco-nomia e eco-logia e construir uma política de cuidado com nossos mananciais. Matar a segunda em nome da primeira é matar a galinha dos ovos de ouro. Os que dependem do São Francisco que o digam.

  7. O Salmista nos informa que aqueles que confiam no Senhor são como o monte de Sião que não se abala: Permanece para sempre. E para completar: Disse Jesus: Vinde a mim e Eu os aliviarei.O velho Chico permanecerá para sempre.

Comentários encerrados.

Top