Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.960, de 13/11/2013

    O decálogo da sustentabilidade ecocêntrica, artigo de José Eustáquio Diniz Alves A hidrelétrica de Riacho Seco faz jus ao nome que tem, artigo de João Suassuna O déficit habitacional cresce e com ele as Ocupações, artigo de Gilvander Luís Moreira Mundo corre o risco de ficar 3,6ºC mais quente, adverte a Agência Internacional de Energia (AIE) Cientistas divergem se tufões se tornaram mais frequentes e devastadores Tufão Haiyan obriga as

O decálogo da sustentabilidade ecocêntrica, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A humanidade já superou os limites do Planeta. Os níveis de produção e consumo dos seres humanos estão sugando e degradando de forma insustentável os recursos da Terra e as riquezas ambientais transformadas em artigos - essenciais ou de luxo - são descartadas de volta na forma de esgoto, lixo e resíduos sólidos. A ideia do desenvolvimento sustentável virou uma ficção tecnocrática, como mostrou Francisco Caporal, no artigo: “Adeus ao

A hidrelétrica de Riacho Seco faz jus ao nome que tem, artigo de João Suassuna

  [EcoDebate] As regiões do Alto e Médio São Francisco, localizadas no Estado de Minas Gerais, são responsáveis pela formação de cerca de 70% do volume da água existente no Velho Chico. O Estado de Minas é, portanto, o nascedouro e o principal responsável pela gênese volumétrica daquele rio, caudal que tem uma vazão média histórica de cerca de 2800 m³/s. A construção da represa de Sobradinho, no final de seu

O déficit habitacional cresce e com ele as Ocupações, artigo de Gilvander Luís Moreira

  Ocupação-comunidade Dandara   [EcoDebate] A especulação imobiliária está crescendo e com ela, o déficit habitacional e, consequentemente, as ocupações urbanas. Políticas habitacionais populares estão quase só em discursos e vãs promessas. Somente na região metropolitana de Belo Horizonte, MG, já são mais de 25 mil famílias em Ocupações urbanas, umas planejadas e outras “espontâneas”. Direitos fundamentais, como o de morar com dignidade, estão sendo violados. Somente em quatro ocupações estão cerca de

Mundo corre o risco de ficar 3,6ºC mais quente, adverte a Agência Internacional de Energia (AIE)

    O mundo ficará, a longo prazo, 3,6 graus Celsius (ºC) mais quente se os governos simplesmente mantiverem os seus objetivos atuais alertou, ontem (12), a Agência Internacional de Energia (AIE). Os representantes da agência participam em Varsóvia (Polônia) das discussões sobre as alterações climáticas. No cenário estabelecido pela AIE para os países desenvolvidos, as emissões de gases que provocam o efeito estufa relacionados com a energia, que representam cerca de dois

Cientistas divergem se tufões se tornaram mais frequentes e devastadores

  Pesquisadores desconfiam que aquecimento dos oceanos poderá produzir ciclones mais fortes e frequentes. Mas um modelo preciso ainda não está disponível. Nos últimos anos, as notícias sobre ciclones devastadores parecem estar se tornando mais frequentes. Mas, segundo o meteorologista Christian Herold, do Serviço Meteorológico da Alemanha, essa constatação é enganosa. "Nas últimas décadas não há uma tendência clara em relação à frequência de ciclones", afirma. Segundo o especialista, isso ocorre

Tufão Haiyan obriga as nações a refletirem sobre o clima, diz autoridade da ONU

  Danos no centro do Arquipélago das Filipinas após a passagem do Tufão Haiyan. Foto: Agência Lusa / ABr.   O Tufão Haiyan, que matou milhares de pessoas nas Filipinas, é “uma realidade que obriga a refletir” sobre os efeitos das alterações climáticas, disse, na terça-feira (11), a responsável da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Clima, Christiana Figueres, na abertura da Conferência de Varsóvia, capital polonesa. “O que acontece aqui, neste estádio,

Resenha da obra ‘The Climate Casino: Risk, Uncertainty, and Economics for a Warming World’, de William D. Nordhaus, por Paul Krugman

    Interesses econômicos, ideologia do livre-mercado e crença infinita na técnica bloqueiam ação contra mudança climática. É uma aposta mortal. Resenha da obra The Climate Casino: Risk, Uncertainty, and Economics for a Warming World - “O Cassino Climático: Risco, Incerteza e Economia para um Mundo em Aquecimento” - de William D. Nordhaus por Paul Krugman para o New York Review of Books. A tradução é de Cristiana Martin e reproduzida por Outras

Com a estreia da fonte solar, governo fará primeiro leilão exclusivo de energia renovável

    Um total de 429 projetos foi habilitado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, para o leilão de energia A-3, que o governo federal promoverá na segunda-feira (18), com o objetivo de garantir o abastecimento do mercado consumidor nacional em 2016. A capacidade instalada alcança 10.460 megawatts (MW). A fonte de geração eólica (dos ventos) responde por 381 empreendimentos, totalizando 9.191 MW, dos quais 105

Estudo revela vínculo entre câncer e exposição a contaminantes ambientais

    Uma década dedicada às pesquisas para descobrir os efeitos do meio ambiente que afetam o desenvolvimento do câncer de mama, tanto em cobaias de laboratório quanto em um grupo de jovens saudáveis, apresentou várias surpresas. Matéria de Kerry Sheridan, da AFP, no Yahoo Notícias. No centro da pesquisa estão 1.200 jovens americanas em idade escolar que, embora sejam saudáveis, ofereceram uma pista importante sobre as origens da doença. Alguns fatores de risco

China oferece, a Pequim e outras cinco províncias próximas, uma recompensa por redução de poluição

  Índices de poluição em Pequim aumentaram desde janeiro   O governo chinês ofereceu uma recompensa de 5 bilhões de yuans (cerca de R$ 1,83 bilhão) a Pequim e outras cinco províncias próximas se implementarem com sucesso medidas para reduzir a poluição do ar até o final deste ano. As províncias de Tianjin, Hebei, Shanxi, Shandong, Mongólia Interior e Pequim, todas no norte do país, são consideradas as mais poluidoras da China. Uma delas, Hebei,

‘O trabalho escravo foi um dos pilares de nossa economia, por isso nos custa tanto erradicá-lo’. Entrevista com José Armando Fraga Diniz Guerra

  Coordenador Geral da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (CONATRAE), José Guerra foi entrevistado pela A Rel sobre o problema e a dimensão do trabalho escravo no Brasil. Um flagelo que nunca acaba.   -Como o senhor contextualiza o problema do trabalho escravo no Brasil atualmente?   -Vamos fazer um resumo histórico: No Brasil, a primeira denúncia de trabalho escravo data da década de 1970, quando o país passava por uma

Top