Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.958, de 11/11/2013

    A captura corporativa da COP19, artigo de Amyra El Khalili O jardineiro e a flor, artigo de Gilmar Passos COP19: Sociedade pede ao Itamaraty que não aceite REDD+ nas negociações sobre o clima Desafios diários dos catadores de lixo no Brasil é tema de estudo de pesquisadora da ONU MPF apura danos causados pelo aumento da cota de 72 para 74 metros do reservatório da hidrelétrica de Tucuruí ONU: 40%

A captura corporativa da COP19, artigo de Amyra El Khalili

“...Mas o neoliberalismo, que, pasmem, tanto fascinou o intelectual francês Michel Foucault no final de sua vida, vai mais longe ainda. Quanto mais profunda for a crise ambiental provocada pela sociedade industrial, mais oportunidades de negócio se abrem. “Não vamos combater as mudanças climáticas para retornarmos às condições que o Holoceno naturalmente nos proporcionou, se fizermos isso, vamos perder dinheiro”. Se não é este o discurso dos negociantes, é este

O jardineiro e a flor, artigo de Gilmar Passos

    [EcoDebate] Este espaço está aberto para uma dissertação real de um acontecimento singular de um jardineiro e de uma rosa. Algo que provocou uma mudança de sentido na vida do jardineiro e que o encorajou a viver e olhar a vida colocando-se perseverante ao Horizonte. Não houve nada de extraordinário pelo que comumente interpretamos, mas com certeza foi extra-ordinário a partir de gesto simples que brilhantemente, sem esforço, deu para

COP19: Sociedade pede ao Itamaraty que não aceite REDD+ nas negociações sobre o clima

    Organizações e movimentos sociais entregaram, nesta semana, uma carta a autoridades brasileiras sobre a utilização do REDD+ (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação) como mecanismo de mercado de carbono. Organizações e movimentos sociais entregaram, nesta semana, uma carta a autoridades brasileiras sobre a utilização do REDD+ (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação) como mecanismo de mercado de carbono. O documento foi entregue a diplomatas brasileiros na segunda rodada

Desafios diários dos catadores de lixo no Brasil é tema de estudo de pesquisadora da ONU

  Catadores de materiais recicláveis. Foto: Marcello Casal Jr./ABr   Você sabe para onde vai o lixo que você joga fora? Aterros sanitários e lixões certamente não são as únicas opções de destino, como mostra a dissertação de mestrado de Beatriz Magalhães, pesquisadora do Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG), instituição vinculada ao Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). “Liminaridade e exclusão: catadores brasileiros e suas relações com a

MPF apura danos causados pelo aumento da cota de 72 para 74 metros do reservatório da hidrelétrica de Tucuruí

  Usina Hidrelétrica Tucuruí. Foto Eletronorte   O aumento da cota do reservatório da hidrelétrica de 72 para 74 metros estaria causando problemas para a comunidade indígena Parakanã O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) realizou vistoria na Terra Indígena (TI) Parakanã, em Novo Repartimento, sudeste do estado, no final de outubro, para averiguar os impactos da elevação da cota do reservatório da hidrelétrica de Tucuruí. Com a finalização da construção da segunda etapa

ONU: 40% de conflitos internos nos últimos 60 anos têm vínculo com exploração dos recursos naturais

  Imagem: CITES   O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon destacou nesta quarta-feira (6) a importância de proteger o meio ambiente em tempos de conflito armado e ressaltou que uma forte governança dos recursos naturais pode ajudar a prevenir conflitos e contribuir para a paz a longo prazo. “Fortalecer o gerenciamento dos recursos naturais e melhorar o monitoramento dos Estados afetados por conflitos pode ajudar a evitar que os recursos alimentem os conflitos e

Aumentar o controle das mulheres sobre os recursos naturais é vital para ambientes pós-conflito

  Agricultora árabe da tribo Jawama’a em El Darota, Kordofan do Norte, Sudão. Foto: PNUMA/Grant Wroe-Street   Dar às mulheres acesso e controle sobre os recursos naturais, como terra, água, florestas e minerais, é essencial para assegurar que os países devastados pela guerra possam alcançar a paz em longo prazo, afirmou um relatório divulgado na quarta-feira (6) e produzido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), pela ONU Mulheres, pelo

Refinarias que coprocessam matérias-primas fóssil e biomassa podem ajudar na transição para economia de baixo carbono

  Em evento realizado na sede da FAPESP, Ofélia Araújo, da UFRJ, defendeu o uso do parque de refino brasileiro para coprocessar matérias-primas de origem fóssil e biomassa (foto: H2CIN)   A utilização do parque de refino brasileiro para processar simultaneamente matérias-primas de origem fóssil e biomassa – transformando as unidades em “refinarias flex” – poderia promover uma transição suave para uma economia de baixo carbono e, ao mesmo tempo, ajudar a suprir

Desenvolvimento local, o ‘ovo de Colombo’, artigo de Washington Novaes

  Microgeração distribuída   [O Estado de S.Paulo] Muitas vezes, quando se discute a chamada "crise global" - que envolve consumo de recursos além da capacidade de reposição da biosfera, concentração da renda e do consumo, crise da energia (e sua influência na emissão de poluentes e nas mudanças climáticas) -, é frequente que sobrevenha a tentação de uma fórmula capaz de ditar rumos em todas as áreas. E por aí se esbarra

SP: Sistema Cantareira, que abastece 14 milhões de moradores, pode entrar em colapso até 2024

  Sistema Cantareira: Representação Gráfica dos Reservatórios   O abastecimento de água em metade da Grande São Paulo e nas regiões de Campinas, Jundiaí, Limeira e Piracicaba entrará em colapso até 2024, caso não sejam construídos novos reservatórios, em cinco anos. A avaliação faz parte das discussões para a renovação de outorga do Sistema Cantareira, que reorganizará a distribuição da água. O prazo para que os órgãos envolvidos na operação entreguem as propostas

‘Precisamos parar o trem suicida da civilização capitalista ocidental antes que seja tarde’. Entrevista com Michael Löwy

    Um dos maiores pesquisadores da obra de Walter Benjamin, Michael Löwy, sociólogo brasileiro radicado na França desde os anos de 1960, veio ao Brasil no mês passado para participar de debates em torno do recém-lançado O capitalismo como religião, livro por ele organizado. Nele, além do fragmento que dá título ao livro, Löwy reuniu 16 ensaios de Benjamin ainda inéditos em português ou difíceis de consultar, que contêm, em graus

Top