Operação do Ibama combate o desmatamento ilegal em áreas protegidas federais na Amazônia Legal

 

Dentro das estratégias traçadas pelo Plano Nacional Anual de Proteção Ambiental – PNAPA/2013, o Ibama está executando a operação Hiléia Pátria, cujo objetivo é combater o desmatamento ilegal em áreas protegidas federais na Amazônia, nos estados do Pará, Mato Grosso, Amazonas, Rondônia e Maranhão.

Até o momento, no Maranhão, foram apreendidos quatro tratores, três armas, três caminhões, 16 serrarias, além de mais de 4.370m³ de madeira, o equivalente a 110 carretas lotadas. Foram aplicadas multas que ultrapassam os R$ 2,3 milhões.

Na etapa ostensiva, iniciada em junho/2013, a operação passou por vários municípios do entorno das Terras Indígenas Auto Turiaçu, Awá e Caru, sendo as duas últimas limítrofes com a Reserva Biológica do Gurupi. A extensão total dessas áreas federais é de 10.898,53 Km². Atualmente sediada em Buriticupu, importante pólo madeireiro situado ao lado da Reserva Biológica, a operação mantém bases em vários municípios da região, onde agentes do Ibama ocupam áreas protegidas com histórico de exploração ilegal de madeira.

O Maranhão é um dos maiores fornecedores de madeira beneficiada para o nordeste brasileiro. Em Buriticupu, foram registradas 95 serrarias no Cadastro Técnico Federal – CTF, contudo durante a operação foram observado que existem apenas 25. Dessas, 22, ou seja, quase 90% estão com algum tipo de irregularidade, como ter em depósito madeira sem origem, falta de licenças válidas ou com licenças vencidas e descumprimento de embargo. No Maranhão há poucas áreas privadas com floresta, além disso, dos poucos planos de manejo existentes, alguns estão suspensos.“Isso pressupõe que a madeira utilizada nas serrarias e fábricas de móveis sai de áreas protegidas, onde foram constatadas evidências de extração ilegal”, avalia o coordenador da operação Hiléia Pátria, Eder Carvalho dos Santos.

De acordo com o superintendente do Ibama no Maranhão, Pedro Leão, a madeira apreendida já entrou em processo de doação. Segundo ele, dos seis municípios que solicitaram madeira, cinco são da região atingida pela operação: Bom Jesus das Selvas, Araguanã, Gov. Newton Belo, Bom Jardim e Santa Luzia do Paruá. Esses municípios receberão 1500m³ de madeira. “Produto de crime ambiental será revertido para benefício da própria comunidade”, afirma Leão.

Em parceria firmada entre os Ministérios do Meio Ambiente e da Defesa, o Exército Brasileiro, por meio da Força Tarefa Pátria Brasil, participa da operação. “O apoio do Exército ao Ibama é fundamental para o êxito da operação, pois a experiência de suas tropas garante a logística necessária para a retirada dos produtos apreendidos”, coloca Eder. O comandante da Força Tarefa Pátria Brasil, Cel Rocha, entende que a parceria firmada é altamente positiva.

Participam também da operação Hiléia Pátria o Batalhão de Polícia Ambiental – BPA/MA, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio e Fundação Nacional do Índio – Funai.

Badaró Ferrari
Ascom/Ibama
Fotos: Badaró Ferrari – Ascom/Ibama

Fonte: Ibama

EcoDebate, 30/08/2013


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top