Ibama encontra 20 toneladas do produto proibido Ascarel no porto de Rio Grande

Ibama encontra 20 toneladas do produto proibido Ascarel no porto de Rio Grande

Em vistoria de rotina, realizada em 13/04, pelo Ibama, nas dependências do porto de Rio Grande/RS, foram encontradas cerca de 20 toneladas de material contaminado e produto ilegal, como o óleo Ascarel (Bifenila policlorada), proibido no Brasil desde 1981.

O produto Ascarel é um dos poluentes orgânicos persistentes que contsta na lista do protocolo de Estocolmo, o que significa que tem fabricaçãoe comercialização proibida nos países signatários. O óleo é resultante da mistura de hidrocarbonetos, derivados do petróleo, utilizado como isolante em equipamentos elétricos, sobretudo transformadores de energia elétrica. A fabricação no Brasil foi proibida por ser um produto altamente nocivo a organismos vivos, considerado cancerígeno e causador de danos irreversíveis ao sistema nervoso central. Por suas características pode contaminar facilmente corpos hídricos superficiais e subterrâneos.

A Superintendência do Porto recebeu multa de R$ 1,5 milhão e recebeu o prazo de 30 dias para dar destinação final adequada ao produto. Além disso, na mesma ação fiscalizatório, o Porto de Rio Grande também foi multado por descumprir diversas condicionantes da licença de operação emitida pelo Ibama. Foram concedidos estabelecido o prazo de 60 dias para o atendimento dessas condicionantes sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Informe do Ibama/Rio Grande, publicado pelo EcoDebate, 19/04/2010

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta utilizar o formulário abaixo. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Participe do grupo Boletim diário EcoDebate
E-mail:
Visitar este grupo

Comentários encerrados.

Top