Iniciantes no mercado das criptomoedas contam com robôs de negociação automática

 

cryptp
Imagem: Pixabay

Iniciantes no mercado das criptomoedas contam com robôs de negociação automática

Ao longo da última década, as criptomoedas passaram da obscuridade ao mainstream. Se antes havia desconfianças, hoje milhões de investidores participam do segmento. Com cada vez mais pessoas adquirindo moedas digitais, o mercado tem se modernizado para acomodar os recém-chegados. Hoje, por exemplo, os iniciantes contam com robôs de negociação automática para ajudar nas primeiras transações. E podemos dizer que o Crypto Bank é confiável, assim como outras plataformas semelhantes que estão à disposição dos usuários.

Atualmente, o segmento passa por uma de suas piores crises, o que levou algumas das principais corretoras do mercado a congelar saques e transferências. Além disso, houve demissões em massa – a Coinbase teve de desligar 18% de seus funcionários para enfrentar o momento de tribulação.

Mas isso não tem espantado novos investidores. Ao contrário, a crise atraiu um público interessado em comprar na baixa para vender na alta. E o mercado das criptomoedas vem se preparando para a chegada de um número cada vez maior de pessoas.

Nesse sentido, as plataformas de negociação automática podem ser muito úteis para aqueles que ainda não conhecem tão bem o segmento. Afinal, esses robôs são programados com técnicas avançadas para encontrar as melhores opções de negócio.

Claro, é sempre bom ressaltar: toda negociação envolve riscos e as pessoas devem avaliar sua condição antes de fazer qualquer tipo de investimento.

Naturalmente, o usuário pode impor restrições ao robô, ou até mesmo definir os parâmetros do negócio, caso ele tenha confiança para isso. E esse é um dos motivos pelos quais essas plataformas não são úteis apenas para iniciantes. Diversos investidores experientes também as utilizam, já que, após inserir alguns comandos, elas passam a operar 24 horas com base nas informações passadas pelo usuário.

Investidores que não têm muito tempo livre, portanto, podem estabelecer seus critérios e deixar os robôs operando em busca das melhores opções do mercado. E isso é muito atrativo no universo das criptomoedas, uma vez que o segmento não para nunca.

Crise

A crise das criptomoedas tem gerado debates sobre o futuro do segmento. Alguns especialistas acreditam que o momento é apropriado para a regulamentação das atividades. Esse tópico, aliás, tem sido discutido pelos políticos brasileiros e, no fim de abril, o Senado Federal aprovou um projeto com diretrizes para a “prestação de serviços de ativos virtuais”. O texto, porém, ainda será analisado pela Câmara.

De todo modo, o sistema descentralizado das moedas digitais não deverá ter uma vida muito longa em alguns países. Muitas pessoas acreditam que ele cause insegurança no mercado e afaste novos investidores, embora, no Brasil, aproximadamente 10 milhões de pessoas possuam criptomoedas, contra os cerca de 4 milhões que investem na Bolsa de Valores.

É possível que, nos próximos meses, tenhamos uma definição sobre esse assunto, no Brasil. Regulamentado ou não, o fato é que o segmento das criptomoedas deverá continuar crescendo, afinal, é uma evolução natural do mercado financeiro. Mas os iniciantes devem buscar conhecimentos sólidos antes de darem o pontapé inicial, pois, assim como oferecem altas valorizações, as criptomoedas também envolvem riscos. Como qualquer outro investimento, é preciso estudo e dedicação para aumentar significativamente as chances de sucesso.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 23/06/2022

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe um comentário

Top