Extremos climáticos estão mais frequentes

 

Extremos climáticos estão mais frequentes

Temperaturas extremas com características alteradas são um dos impactos mais ameaçadores do aquecimento global. 

No entanto, como suas características mudaram é incerto e varia de acordo com a região.

Chinese Academy of Sciences*

Um estudo liderado pelo Prof. LI Qiangzi do Instituto de Pesquisa de Informação Aeroespacial (AIR), Academia Chinesa de Ciências (CAS), forneceu pela primeira vez uma visão panorâmica dos padrões e tendências globais de Eventos Extremos de Temperatura (TEEs) com calor e frio extremos considerados, de extremos de calor versus frio e de TEEs compostos.

O estudo foi publicado na Communications Earth & Environment em 1º de abril.

A equipe projetou uma estrutura analítica abrangente para definir e medir TEEs simples e compostos e analisar os padrões e tendências espaço-temporais de sua frequência média anual, duração média do evento, intensidade média do evento e magnitude cumulativa anual na célula da grade, regional e escalas globais no período 1980-2018. 

Eles descobriram que durante o período do estudo, a magnitude dos extremos de calor aumentou significativamente em 3,06°C década -1 , enquanto a de extremos frios diminuiu em -4,76 °C década -1 , na média global. Consequentemente, o mundo havia se transformado rápida e constantemente de um clima de extremo frio para um clima predominante de calor extremo.

Ao contrário da crença geral, os TEEs como um todo se tornaram significativamente mais amenos globalmente com uma taxa decrescente de -1,63°C década -1 , devido à diminuição mais rápida dos extremos de frio em comparação com o aumento dos extremos de calor. A porcentagem composta diminuiu marginalmente, mas significativamente, em 0,87% por década.

No geral, essas tendências não foram globalmente uniformes. O Oriente Médio e o Norte da África, incluindo a região do Mediterrâneo, destacaram-se como um hotspot de mudança para um clima predominante de extremo calor, com aumento rápido e significativo do extremo de calor e diminuição do extremo de frio. Como resultado da heterogeneidade global, diferentes padrões e tendências foram identificados entre as zonas climáticas, com destaque para as zonas Tropical e Polar. 

A mudança para um regime climático predominante de extremo calor foi a mais rápida na zona tropical, devido às rápidas mudanças percentuais de magnitudes de extremos de calor e frio.

A zona Tropical também foi associada ao aumento mais rápido do percentual de TEE composto. Ao contrário das tendências globais, os TEEs como um todo tornaram-se um pouco mais severos na zona tropical, embora não significativos. Por outro lado, os TEEs se tornaram significativamente mais amenos, e a mudança do regime climático foi a mais lenta na zona polar devido às menores mudanças percentuais de extremos de calor e frio.

A tendência globalmente dominante de aumentar os extremos de calor e diminuir os extremos de frio foi a mais incomum na zona polar, com apenas 55% coberto por essas tendências, em contraste com mais de 80% em outras zonas climáticas.

A compreensão aprimorada dos padrões e tendências globais e regionais de TEE pode fornecer novos insights para apoiar uma adaptação mais orientada, eficaz e localizada às mudanças climáticas. 

Extremos climáticos estão mais frequentes,ecodebate,Henrique Cortez,Growing prevalence of heat over cold extremes with overall milder extremes and multiple successive events,Temperaturas extremas com características alteradas são um dos impactos mais ameaçadores do aquecimento global.,extremos climáticos,o que são extremos climáticos,eventos climáticos extremos,o que são eventos climáticos extremos,extremos do clima,aquecimento global,temperaturas extremas

Fig. 1 Distribuição global e tendências da frequência média anual (F), duração média do evento (D), intensidade média do evento (I) e magnitude cumulativa anual (M) para todos os Eventos Extremos de Temperatura (TEEs) identificados.  (Imagem por AIR)

Extremos climáticos estão mais frequentes,ecodebate,Henrique Cortez,Growing prevalence of heat over cold extremes with overall milder extremes and multiple successive events,Temperaturas extremas com características alteradas são um dos impactos mais ameaçadores do aquecimento global.,extremos climáticos,o que são extremos climáticos,eventos climáticos extremos,o que são eventos climáticos extremos,extremos do clima,aquecimento global,temperaturas extremas

Fig. 2 Distribuição global das tendências temporais para extremos de calor e frio. (Imagem por AIR)

 

Referência:

Zhang, Y., Li, Q., Ge, Y. et al. Growing prevalence of heat over cold extremes with overall milder extremes and multiple successive events. Commun Earth Environ 3, 73 (2022). https://doi.org/10.1038/s43247-022-00404-x

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 13/04/2022

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top