Passar um tempo na natureza promove o desenvolvimento da primeira infância

 

Árvores da espécie Peltophorum dubium, conhecida popularmente como Cambuí, enfeitam a capital federal
Árvores da espécie Peltophorum dubium, conhecida popularmente como Cambuí, enfeitam a capital federal. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Passar um tempo na natureza promove o desenvolvimento da primeira infância

Quer garantir que seu filho atinja os marcos de desenvolvimento esperados? Uma nova pesquisa da UBC sugere que viver em áreas com alta exposição ao verde pode ajudar a prepará-los para o sucesso.

University of British Columbia*

Para o estudo , os pesquisadores da faculdade de silvicultura da UBC e da faculdade de medicina analisaram as pontuações de desenvolvimento de 27.372 crianças em Metro Vancouver que frequentaram o jardim de infância entre 2005 e 2011. Eles estimaram a quantidade de espaço verde ao redor da residência de cada criança desde o nascimento até os cinco anos de idade. Eles também avaliaram os níveis de poluição do ar relacionados ao tráfego e o ruído da comunidade.

Os resultados destacam a importância fundamental dos espaços verdes naturais, como árvores nas ruas, parques e jardins comunitários, afirmam os autores.

“A maioria das crianças estava se desenvolvendo bem em termos de habilidades de linguagem, capacidade cognitiva, socialização e outros resultados”, diz a autora do estudo, Ingrid Jarvis, candidata a doutorado no departamento de ciências florestais e de conservação da UBC. “Mas o que é interessante é que aquelas crianças que vivem em um local residencial com mais vegetação e ambientes naturais mais ricos apresentaram melhor desenvolvimento geral do que seus pares com menos espaço verde.”

De acordo com os pesquisadores, a razão para isso é em parte a capacidade dos espaços verdes de reduzir os efeitos nocivos da poluição do ar e do ruído – desafios ambientais que comprovadamente afetam a saúde e o desenvolvimento das crianças por meio do aumento do estresse, distúrbios do sono e danos ao sistema nervoso central.

“Poucos estudos investigaram esse caminho que liga o espaço verde e os resultados de desenvolvimento entre as crianças, e acreditamos que este seja o primeiro estudo canadense a fazê-lo”, acrescenta Jarvis.

Os pesquisadores avaliaram o desenvolvimento da primeira infância usando o Instrumento de Desenvolvimento Inicial (EDI), uma pesquisa realizada por professores de jardim de infância para cada criança. A ferramenta mede a capacidade de uma criança de atender às expectativas de desenvolvimento adequadas à idade.

“Mais pesquisas são necessárias, mas nossos resultados sugerem que os esforços de planejamento urbano para aumentar o espaço verde em bairros residenciais e ao redor das escolas são benéficos para o desenvolvimento na primeira infância, com benefícios potenciais para a saúde ao longo da vida”, disse a autora sênior do estudo e associada de pesquisa da UBC, Matilda van den Bosch (ela / ela) .

“O tempo na natureza pode beneficiar a todos, mas se queremos que nossos filhos tenham uma boa vantagem, é importante fornecer um ambiente enriquecedor por meio do contato com a natureza. O acesso ao espaço verde desde muito jovem pode ajudar a garantir um bom desenvolvimento social, emocional e mental entre as crianças. ”

Referência:

Assessing the association between lifetime exposure to greenspace and early childhood development and the mediation effects of air pollution and noise in Canada: a population-based birth cohort study
Ingrid Jarvis, BSc; Zoë Davis, MSc; Hind Sbihi, PhD; Prof Michael Brauer, ScD; Agatha Czekajlo, MSc; Hugh W Davies, PhD; et al.
THE LANCET, Volume 5, ISSUE 10, e709-e717, October 01, 2021
https://doi.org/10.1016/S2542-5196(21)00235-7

 

Henrique Cortez *, tradução e edição.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 21/10/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top