Sustentabilidade de Marketing – Ferramentas de Comunicação

 

artigo

Sustentabilidade de Marketing – Ferramentas de Comunicação, artigo de José Austerliano Rodrigues

Consumidores e investidores têm o direito de serem informados sobre o verdadeiro desempenho da sustentabilidade das empresas. Além disso, eles têm o direito de conhecer, recompensar e puni-las

A comunicação de marketing tradicional tem sido o centro das críticas, pois geralmente promove o consumo excessivo e o comportamento de compra insustentável entre os consumidores (SOUTHERTON et al., 2004; RODRIGUES, 2021). No entanto, para os profissionais de sustentabilidade de marketing, a comunicação é um dos pilares para conscientizar os consumidores sobre soluções de sustentabilidade que foram desenvolvidas e como podem influenciar o estilo de vida em termos de necessidades e desejos (BELZ; PEATTIE, 2012).

Para se tornar mais sustentável, uma sociedade precisa reduzir sua pegada ecológica global, que significa o impacto das atividades humanas medidas em termos da área de terra e água biologicamente produtivas necessárias para produzir os bens consumidos e assimilar os resíduos gerados (WWF – WORLD WILDLIFE FUNDS, 2016).
Assim sendo, os princípios fundamentais da sustentabilidade são os seguintes: necessidade de manter um ambiente saudável e sustentável, distribuição de riqueza justa entre as pessoas, perspectiva em longo prazo e um ambientalismo global (BELZ; PEATTIE, 2012).

Segundo Peter Doyle e Philip Stern (2006), definem a comunicação de marketing como um processo de transmissão de mensagens com o objetivo de tornar os produtos ou serviços sustentáveis atraentes para o consumidor, através das ferramentas da comunincação de marketing: propaganda, promoção de vendas, relações públicas e verificação de terceiros, marketing direto, venda pessoal e storytelling com o objetivo de alcançar a sustentabilidade de marketing das organizações.

Desta forma, as atividades divulgadas pelas ferramentas de comunicação da sustentabilidade não causam ameaças ao meio ambiente, nem conflitos sociais e não afetar o modo de vida das futuras gerações (TROJANOWSKI, 2014; MARIA, 2018). A seguir, será apresentada uma descrição de cada uma ferramenta da comunicação:

1. Propaganda:

A propaganda é o meio que pode atingir a maioria das pessoas, através do uso de meios de comunicação de massa, como rádio, TV, jornal, internet, etc., pode ser muito útil para comunicar mensagens que visam melhorar a qualidade de vida das populações e do ambiente natural (TROJANOWSKI (2014).

A propaganda on-line é hoje um método muito eficaz para alcançar os consumidores, e é o meio de propaganda que mais cresce, incluindo propaganda de banners, vídeos, otimização dos mecanismos de buscas e pay-per-click (CLOW; BAACK, 2016).

Belz e Peattie (2012), afirmam que o uso das ferramentas on-line atualmente é melhor do que usar a mídia tradicional porque estas podem ser usadas para interação e construção de relacionamentos sustentáveis, também melhor para se comunicar sobre a complexa história e as atividades das empresas, pois elas permitem colocar mais conteúdo e são mais baratas. Além disso, elas têm o potencial de mostrar ao mundo seu produto e, portanto, todas as atividades sustentáveis da empresa ou todas as informações de produtos, como de onde ele vem e como ele tem sido transportado (mix de sustentabilidade de marketing – os 4 Cs).

Portanto, as ferramentas da comunicação on-line podem tornar todo o ciclo de vida do produto transparente. Segundo Belz e Peattie (2012), as mídias sociais podem ajudar na resposta à comunicação instantânea e canalizar o tráfego para o varejista on-line (que significa o público que acessa as plataformas e redes sociais).

2. Promoção de Vendas:

Muitas promoções de vendas relacionadas à sustentabilidade são feitas on-line e são projetadas para direcionar o tráfego de consumidores para sites da empresa. Belz e Peattie (2012), afirmam que, por ser mais orientada para o aumento do consumo, as promoções de vendas não parecem ser uma escolha relevante para uma comunicação sustentável. No entanto, a promoção de vendas pode ser usada para incentivar comportamentos sustentáveis, como “ofertas de cashback” (BELZ; PEATTIE, 2012).

3. Relações Públicas e Verificação de Terceiros:

As relações públicas são muito importantes para as empresas quando fazem uma comunicação sustentável, pois fornecem credibilidade. Além disso, são cada vez mais importantes em termos de comunicação on-line (BELZ; PEATTIE, 2012). As empresas podem usar uma verificação de terceiros que é a rotulagem. Os rótulos (ou selos) podem ser nacionais, internacionais, especializados em uma indústria, em um produto ou em forma de produção e transporte. Além disso, os rótulos têm muitas dimensões, como questões obrigatórias ou voluntárias, individuais ou múltiplas ou sobre o nível de informação que fornecem (BELZ; PEATTIE, 2012; RODRIGUES, 2020).

Desta forma, os consumidores querem confiança da verificação de terceiros (representantes) para fornecer-lhes informações que lhes permitam tomar decisões confiáveis. A rotulagem tem um papel crucial em termos de geração de credibilidade. Hoje, os rótulos se tornaram uma das técnicas de comunicação mais utilizadas que visam influenciar o comportamento do consumidor.

4. Marketing Direto:

O marketing direto é o uso de canais direto ao consumidor, por exemplo, o uso de correio (mala direta) é uma das principais ferramentas de comunicação empregadas por organizações ambientais, mas é muito criticada por causa do lixo eletrônico.

Desta maneira, as soluções para reduzir a pegada ambiental ao fazer o mailing (lista de contatatos) seriam garantir que o correio seja direcionado com precisão, usar papel reciclado ou produzido a partir de florestas gerenciadas de forma sustentável, usar impressão à base de vegetais em vez de óleo e entrega de correio híbrido (BELZ; PEATTIE, 2012). Para Martin e Schouten (2012), é melhor usar o telefone e o e-mail ao fazer marketing direto. O e-mail deve seguir algumas regras, como base em dados atualizados ou usar técnicas de entrega e impressão sustentável.

5. Venda Pessoal:

A venda pessoal é uma fonte de confiabilidade para o consumidor. As principais questões sobre venda pessoal é garantir que a equipe de vendas entenda a questão relacionada ao desempenho da sustentabilidade e possa responder às perguntas dos consumidores (BELZ; PEATTIE, 2012).

6. Storytelling:

Muitos anunciantes usam este novo formato (storytelling) que é diferente dos métodos de “hard sell”, pois permite que o consumidor desenhe sua própria visão sobre os benefícios do produto (Clow e Baack, 2016). As campanhas publicitárias mais poderosas são aquelas que contam uma história (storytelling) convincente que incentiva a releitura, especialmente quando a história é apreciada e é repetida pelos consumidores (comunicação boca a boca / on-line).

Portanto, a credibilidade e a confiança são os principais determinantes para uma comunicação de sustentabilidade de marketing bem-sucedida (Belz e Peattie, 2012). Deste modo, consumidores e investidores têm o direito de serem informados sobre o verdadeiro desempenho da sustentabilidade das empresas. Além disso, eles têm o direito de conhecer, recompensar e puni-las (BALDASSARRE; CAMPO, 2016).

José Austerliano Rodrigues. Especialista Analista Sênior e Doutor em Sustentabilidade de Marketing pela UFRJ, com ênfase em Marketing e Sustentabilidade, com interesse em pesquisa em Sustentabilidade de Marketing e Comportamento do Consumidor Sustentável. E-mail: austerlianorodrigues@bol.com.br.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 15/07/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top