Telhados brancos e áreas verdes atenuam os efeitos das ondas de calor nas cidades

 

floresta

Telhados brancos e áreas verdes atenuam os efeitos das ondas de calor nas cidades

Um estudo do ICTA-UAB avalia a eficácia de diferentes soluções urbanas para reduzir a temperatura na Área Metropolitana de Barcelona

A frequência e a intensidade das ondas de calor nas cidades estão aumentando devido às mudanças climáticas, com grande impacto negativo na saúde e nas taxas de mortalidade da população.

Atividades antrópicas e materiais urbanos afetam o acúmulo de calor nas cidades, e a radiação solar armazenada ao longo do dia no asfalto e edifícios é liberada lentamente durante a noite, gerando um estresse térmico significativo. Para enfrentar esse problema crescente, as cidades devem estabelecer estratégias eficazes de mitigação que permitam reduzir a temperatura durante as ondas de calor.

Estudo realizado por pesquisadores do Institut de Ciència i Tecnologia Ambientals da Universitat Autònoma de Barcelona (ICTA-UAB) avalia a eficácia de soluções como a criação de coberturas cool (brancas) nas edificações e a ampliação de áreas verdes urbanas na Área Metropolitana de Barcelona (AMB). Os resultados, recentemente publicados na revista científica Urban Climate , mostram que a aplicação combinada dessas duas estratégias permitiria atingir os maiores índices de redução de temperatura durante esses episódios de verão.

Para a realização do estudo, os pesquisadores utilizaram um modelo meteorológico que incluiu onze diferentes tipologias de áreas urbanas da AMB e simularam a onda de calor registrada em julho de 2015, quando as temperaturas diurnas atingiam entre 35º C e 40º C e as noturnas ultrapassavam 25ºC.

O estudo simulou diferentes cenários de mitigação com base em soluções como a criação de coberturas frias em edifícios residenciais e industriais, ou o aumento de áreas verdes de acordo com as metas estabelecidas pelo Plano Diretor Urbano (PDU) da AMB. Os telhados frescos podem ser obtidos pintando os telhados de branco para aumentar o albedo, ou seja, a porcentagem de radiação que reflete da superfície e que não é absorvida pela construção. Por sua vez, o PDU prevê a adição de 6 parques urbanos e áreas verdes com um total de 255,64 ha até 2030, o que significa aumentar a vegetação de 32,54% para 35,92%.

Os quatro cenários analisaram os efeitos do aumento do albedo de certos telhados para 0,85 pintando-os de branco, de preferência telhados planos e acessíveis; aumentar as áreas verdes urbanas com uma rega diária de 2 l / m2, e com uma rega superior de 5 l / m2. O último cenário combinou a opção de telhados frios com a criação de áreas verdes adicionais com irrigação de 5 l / m2.

Os resultados mostram que o cenário que combina as duas estratégias é o de maior impacto, com redução média da temperatura de 1,26ºC. A redução chega a 4,73ºC durante o dia (às 15h) e a 1,88ºC à noite (21h). Essa diminuição do calor também tem efeitos positivos no consumo de energia, com gastos 26% menores com ar-condicionado.

O primeiro cenário com telhados frios permite que a temperatura média seja reduzida em 0,67ºC, mas é mais eficaz durante o dia, atingindo uma redução máxima de 3,83ºC às 15h00, em comparação com a redução máxima de 1,63ºC à noite (7h). A estratégia de aumentar as áreas verdes reduz a temperatura em menor grau, embora ofereça melhores resultados no cenário com maior irrigação (diminuição de 0,15ºC em média para irrigação de 2 l / m2, comparada a uma diminuição de 0,61ºC no cenário com rega de 5 l / m2). “Vimos que quando a irrigação é aumentada, a redução da temperatura diurna melhora notavelmente graças ao efeito de resfriamento causado pela evapotranspiração”, diz Joan Gilabert, principal autora do estudo.

Apesar da redução da temperatura em todos os cenários estudados, a regulação térmica resultante da combinação das duas estratégias (telhados brancos e áreas verdes) é a de maior impacto.

“Combina os benefícios da redução da temperatura noturna devido a mais áreas verdes urbanas, com a redução do calor diurno devido ao aumento do albedo e da irrigação, amenizando os efeitos das ondas de calor em um período de 24 horas”, explica Sergi Ventura, coautor do estudo. Ele acrescenta que os telhados brancos reduzem a temperatura nas áreas centrais e urbanas mais densas, enquanto os parques ajudam a reduzir o calor nas áreas mais próximas.

Este estudo exemplifica como esses esforços de modelagem urbana podem ajudar os tomadores de decisão em nível de cidade na melhor estratégia de planejamento urbano para neutralizar os impactos das ondas de calor, que devem aumentar devido às mudanças climáticas globais e à intensificação das taxas de urbanização.

Referência:

Joan Gilabert, Sergi Ventura, Ricard Segura, Alberto Martilli, Alba Badia, Carme Llasat, Jordi Corbera, Gara Villalba,
Abating heat waves in a coastal Mediterranean city: What can cool roofs and vegetation contribute?,
Urban Climate, Volume 37, 2021, 100863, ISSN 2212-0955,
https://doi.org/10.1016/j.uclim.2021.100863.
(https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2212095521000936)

 

Henrique Cortez, tradutor e editor, a partir de original da Universitat Autònoma de Barcelona

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/05/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top