Poluentes degradáveis se infiltram rapidamente na água subterrânea

 

pesticides

Poluentes degradáveis se infiltram rapidamente na água subterrânea

Todo o ecossistema do planeta, incluindo os humanos, depende de água limpa. Quando a rocha carbonática sofre erosão, áreas cársticas são formadas, das quais cerca de um quarto da população mundial obtém sua água potável.

Os cientistas têm estudado a rapidez com que os poluentes podem chegar ao abastecimento de água subterrânea em áreas cársticas e como isso pode afetar a qualidade da água potável. Uma equipe internacional liderada pelo Professor Júnior Dr. Andreas Hartmann, da Cadeira de Modelagem Hidrológica e Recursos Hídricos da Universidade de Freiburg, comparou o tempo que a água leva para escoar da superfície para a subsolo com o tempo que leva para os poluentes se decomporem em regiões de rochas carbonáticas na Europa, Norte da África e Oriente Médio. Os pesquisadores publicaram seus resultados na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS).

As aplicações anteriores de modelos hidrológicos continentais ou globais enfocaram principalmente a ocorrência de enchentes ou secas e a disponibilidade geral de água potável. No entanto, os cientistas têm negligenciado predominantemente a qualidade da água como um fator importante para a potabilidade da água nessas grandes escalas, em particular a rapidez com que os poluentes podem vazar da superfície da terra para o lençol freático através de rachaduras ou fissuras.

Os resultados da pesquisa atual de Hartmann e sua equipe mostram que em regiões cársticas, que são caracterizadas por um aumento na ocorrência de rachaduras ou fissuras, o risco de poluição por poluentes degradáveis como pesticidas, produtos farmacêuticos ou patógenos é significativamente maior do que o esperado anteriormente. Embora os poluentes sejam considerados de curta duração, até 50 por cento deles ainda podem atingir as águas subterrâneas, dependendo do período de sua decomposição. A principal razão para isso, mostram os pesquisadores, são as vias de infiltração rápidas que permitem que grandes quantidades de água infiltrada atinjam as águas subterrâneas em um curto período.

Particularmente em regiões com solos finos, como a região do Mediterrâneo, os poluentes na superfície podem se infiltrar rapidamente e em altas concentrações na subsolo durante grandes eventos de chuva.

Os pesquisadores de Hartmann demonstraram as consequências usando o exemplo do pesticida degradável Glyphosate. De acordo com seus cálculos, o transporte rápido de glifosato para as águas subterrâneas pode fazer com que exceda seus valores permissivos por um fator de até 19.

O aumento do risco de poluição da água potável ou dos ecossistemas que dependem das águas subterrâneas é particularmente relevante para regiões onde a agricultura depende de fertilizantes degradáveis e pesticidas.

Esta pesquisa foi financiada pelo Programa Emmy Noether da Fundação Alemã de Pesquisa (DFG) no âmbito do projeto de Andreas Hartmann “Avaliação Global do Estresse Hídrico em Regiões Cársticas em um Mundo em Mudança”

Referência:

Hartmann, A. et al. (2021): Risk of groundwater contamination widely underestimated because of fast flow into aquifers. In: PNAS 118 (20). DOI: 10.1073/pnas.2024492118

 

Henrique Cortez, tradutor e editor, a partir de original da University of Freiburg

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 18/05/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top