Deter/Inpe registra 36 mil hectares desmatados na Amazônia em março

 

Deter/Inpe registra 36 mil hectares desmatados na Amazônia em março

Área com alerta de desmatamento na Amazônia já é a maior da série histórica para março

alertas de desmatamento do deter disparam

Dados do sistema DETER, do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados hoje, revelam que a área com alertas de desmatamento para março de 2021 na Amazônia é a maior da série histórica. Ao menos 36 mil hectares de floresta foram perdidos.

Apesar de uma cobertura de nuvens superior, houve um aumento de 12,5% em relação a março de 2020.

“O que já é ruim pode piorar, com Ricardo Salles trabalhando contra o meio ambiente e o Congresso Nacional trabalhando para legalizar grilagem, flexibilizar o licenciamento ambiental e abrir terras indígenas para mineração, o desmatamento tende a continuar em alta”, comenta Cristiane Mazzetti, Gestora Ambiental do Greenpeace.

É difícil imaginar uma solução para a Amazônia proposta por um governo responsável por um aumento histórico do desmatamento (trazendo à cena taxas anuais não observadas desde 2008, com 9% de aumento em 2020 comparado ao ano de 2019), e de um governo que represa (à exemplo do Fundo Amazônia) e corta recursos para a proteção do meio ambiente (conforme, Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2021).

Com impunidade forte no campo e na floresta, grandes polígonos de desmatamento têm sido cada vez mais observados nas imagens de satélite, com áreas de mil, 3 mil e até 5 mil hectares. Não será um rascunho desconexo de plano (Plano Operativo 2020-2023) para o controle do desmatamento, ou um acordo a portas fechadas com os Estados Unidos que reverterá toda a avalanche de destruição na Amazônia.

“Voltamos à era dos grandes desmatamentos e em meio a medidas que promovem o desmatamento na Amazônia e premiam os criminosos, o Deter de março é mais um motivo para que o governo Biden não assine um “cheque em branco” com o governo de Bolsonaro”, completa Cristiane.

Fonte: Greenpeace

 

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 09/04/2021

 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top