Geleira da Antártica pode passar do ponto de inflexão impactando nível do mar global

 

degelo

Geleira da Antártica pode passar do ponto de inflexão impactando nível do mar global

Os pesquisadores confirmaram pela primeira vez que a geleira de Pine Island, no oeste da Antártica, poderia cruzar os pontos de inflexão, levando a um recuo rápido e irreversível que teria consequências significativas para o nível do mar global.

A geleira de Pine Island é uma região de gelo que flui rapidamente e drena uma área da Antártica Ocidental com aproximadamente dois terços do tamanho do Reino Unido. A geleira é um motivo de preocupação especial, pois está perdendo mais gelo do que qualquer outra geleira da Antártica.

Northumbria University*

Atualmente, a geleira Pine Island, juntamente com sua geleira vizinha Thwaites, são responsáveis por cerca de 10% do aumento contínuo do nível do mar global.

Cientistas argumentam há algum tempo que esta região da Antártica poderia atingir um ponto crítico e sofrer um recuo irreversível do qual não poderia se recuperar. Tal recuo, uma vez iniciado, pode levar ao colapso de todo o manto de gelo da Antártica Ocidental, que contém gelo suficiente para elevar o nível do mar global em mais de três metros.

Embora a possibilidade geral de tal ponto de inflexão dentro dos mantos de gelo já tenha sido levantada antes, mostrar que a Geleira de Pine Island tem o potencial de entrar em recuo instável é uma questão muito diferente.

Agora, pesquisadores da Northumbria University mostraram, pela primeira vez, que esse é realmente o caso.

Suas descobertas foram publicadas no jornal The Cryosphere.

Usando um modelo de fluxo de gelo de última geração desenvolvido pelo grupo de pesquisa de glaciologia da Northumbria, a equipe desenvolveu métodos que permitem que os pontos de inflexão nas camadas de gelo sejam identificados.

Para a geleira de Pine Island, o estudo mostra que a geleira tem pelo menos três pontos de inflexão distintos. O terceiro e último evento, desencadeado pelo aumento da temperatura do oceano em 1,2ºC, leva a um recuo irreversível de toda a geleira.

Os pesquisadores dizem que o aquecimento a longo prazo e as tendências de rebaixamento em Águas Profundas Circumpolar, em combinação com a mudança nos padrões de vento no Mar de Amundsen, podem expor a plataforma de gelo da Geleira de Pine Island a águas mais quentes por longos períodos de tempo, fazendo mudanças de temperatura dessa magnitude cada vez provável.

O principal autor do estudo, Dr. Sebastian Rosier , é um vice-chanceler pesquisador do Departamento de Geografia e Ciências Ambientais da Northumbria . Ele é especialista em processos de modelagem que controlam o fluxo de gelo na Antártica com o objetivo de entender como o continente contribuirá para a futura elevação do nível do mar.

O Dr. Rosier é membro do grupo de pesquisa de glaciologia da Universidade, liderado pelo professor Hilmar Gudmundsson, que está atualmente trabalhando em um grande estudo de £ 4 milhões para investigar se a mudança climática levará a camada de gelo da Antártica a um ponto crítico.

O Dr. Rosier explicou: “O potencial para esta região cruzar um ponto de inflexão foi elevado no passado, mas nosso estudo é o primeiro a confirmar que a geleira de Pine Island realmente cruza esses limites críticos.

“Muitas simulações de computador diferentes ao redor do mundo estão tentando quantificar como uma mudança no clima pode afetar a camada de gelo da Antártica Ocidental, mas identificar se um período de recuo nesses modelos é um ponto de inflexão é um desafio.

“No entanto, é uma questão crucial e a metodologia que usamos neste novo estudo torna muito mais fácil identificar potenciais pontos de inflexão futuros.”

Hilmar Gudmundsson , Professor de Glaciologia e Ambientes Extremos trabalhou com o Dr. Rosier no estudo. Ele acrescentou: “A possibilidade de Pine Island Glacier entrar em um recuo instável foi levantada antes, mas esta é a primeira vez que essa possibilidade é rigorosamente estabelecida e quantificada.

“Este é um grande passo em frente no nosso entendimento da dinâmica desta área e estou entusiasmado por finalmente termos sido capazes de fornecer respostas firmes para esta importante questão.

“Mas os resultados deste estudo também me preocupam. Se a geleira entrar em recuo irreversível e instável, o impacto no nível do mar poderia ser medido em metros e, como mostra este estudo, uma vez que o recuo comece, pode ser impossível detê-lo. ”

Referência:

Rosier, S. H. R., Reese, R., Donges, J. F., De Rydt, J., Gudmundsson, G. H., and Winkelmann, R.: The tipping points and early warning indicators for Pine Island Glacier, West Antarctica, The Cryosphere, 15, 1501–1516, https://doi.org/10.5194/tc-15-1501-2021, 2021

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 05/04/2021
 



 

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

Nota: Para receber atualizações pelo grupo de notícias do EcoDebate no WhatsApp, adicione o telefone 21 98682-4779 e, em seguida, envie uma mensagem com o texto ADICIONAR.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top