O ponto crítico para o clima já pode ser realidade no Leste Asiático

 

Mudanças climáticas

O ponto crítico para o clima já pode ser realidade no Leste Asiático

O clima no interior do Leste Asiático pode já ter atingido um ponto crítico, onde a transição dos últimos anos para verões anormalmente quentes e secos pode ser irreversível.

Esta é a conclusão de um novo estudo internacional realizado por pesquisadores da Universidade de Gotemburgo, agora publicado na Science.

University of Gothenburg*

Associadas ao aquecimento global em curso, estão as mudanças que impactam o clima e os ecossistemas regionais. Na pior das hipóteses, eles podem alcançar o que é conhecido como um ponto de inflexão, no qual as mudanças são rápidas e muitas vezes irreversíveis. Exemplos de pontos de inflexão são o desaparecimento do gelo marinho no Ártico no verão ou o derretimento da camada de gelo da Groenlândia.

O interior da Ásia é uma área sensível

O interior da Ásia, que inclui a Mongólia e áreas próximas, é uma região sensível que experimentou um claro aumento no número de ondas de calor durante o verão nas últimas décadas. Junto com sistemas estáveis de alta pressão, que aumentam as temperaturas, a redução da umidade do solo pode causar ondas de calor intensas e duradouras devido à interação aprimorada entre a superfície da terra e a atmosfera.

“O que essa conexão parece em um contexto pré-industrial mais longo é, no entanto, desconhecido, uma vez que não existem observações de longo prazo”, disse Deliang Chen, coautor do estudo e líder do Grupo de Clima Regional (RCG) da Universidade de Gotemburgo.

Os anéis de crescimento anuais das árvores fornecem informações sobre as mudanças que afetam seu crescimento e podem ser usados para estudar as mudanças climáticas no passado.

“Ao escolher árvores cujo crescimento é sensível às variações do clima, os anéis anuais podem ser usados ??para reconstruir diferentes parâmetros climáticos com resolução anual há centenas de anos. Como as árvores têm uma cobertura geográfica significativa, esses dados podem ser usados ??para estudos detalhados de mudanças climáticas em grandes áreas ”, diz Hans Linderholm, co-autor do estudo e chefe do Laboratório de Dendrocronologia da Universidade de Gotemburgo (GULD).

Estudo de anéis de árvores mostrou que um ponto de inflexão está próximo

As observações de longo prazo da umidade do solo são raras, mas os anéis das árvores, que são limitados pelo acesso à água, podem ser usados ??como indicadores desse parâmetro. Da mesma forma, árvores que crescem em grandes altitudes, onde a estação de crescimento é curta e fria, podem ser usadas para fornecer informações relacionadas à temperatura.

“Neste estudo, desenvolvemos um novo método para reconstruir as variações na umidade do solo e as mudanças na frequência das ondas de calor no leste da Ásia, uma região onde a interação entre esses parâmetros é muito forte”, diz Peng Zhang, primeiro autor do estudo e pesquisador no Grupo Regional de Clima da Universidade de Gothenburg.

Essas novas reconstruções permitem aos cientistas estudar os recentes verões quentes e secos em uma perspectiva de longo prazo. Os resultados mostram que a alta frequência atual de ondas de calor e a baixa umidade do solo não foram observadas durante os últimos 260 anos.

“Ao combinar observações, reconstruções e dados de modelos climáticos, descobrimos que a ligação entre a superfície da terra e a atmosfera tornou-se mais pronunciada no interior do Leste Asiático nos últimos 20 anos, junto com o aumento da secagem dos solos. Portanto, argumentamos que a redução da umidade do solo aumenta o acoplamento terra-atmosfera, contribuindo para o aquecimento da superfície da terra, o que causa mais ondas de calor, o que por sua vez reduz a umidade do solo e assim por diante ”, diz Peng.

Os autores do estudo descobriram que o padrão recente de aumento do aquecimento e da seca indica que um ponto crítico no clima está próximo, uma mudança que pode ser irreversível e levar a um clima muito mais seco na região.

“Isso aumentaria o estresse dos ecossistemas e das sociedades nesta região já vulnerável”, diz Peng.

Referência:

Abrupt shift to hotter and drier climate over inner East Asia beyond the tipping point
BY PENG ZHANG, JEE-HOON JEONG, JIN-HO YOON, HYUNGJUN KIM, S.-Y. SIMON WANG, HANS W. LINDERHOLM, KEYAN FANG, XIUCHEN WU, DELIANG CHEN
SCIENCE 27 NOV 2020 : 1095-1099
DOI: 10.1126/science.abb3368

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 01/12/2020

Nota: Para receber atualizações pelo grupo de notícias do EcoDebate no WhatsApp, adicione o telefone 21 98682-4779 e, em seguida, envie uma mensagem com o texto ADICIONAR.

 

CONTEÚDO SUGERIDO / PUBLICIDADE



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top