A necessidade de uma entidade estatal que trate do sofrimento de animais domésticos

 

artigo de opinião

A necessidade de uma entidade estatal que trate do sofrimento de animais domésticos

Artigo de Bruno Versiani

[EcoDebate] Tendo o termo “meio ambiente” adquirido caráter extremamente abrangente e genérico (tendo adquirido excesso de significado), muitas vezes há confusão entre “meio ambiente” e sofrimento animal doméstico. Não existe um órgão estatal para tratar especificamente do último tema. Algo urgente e necessário. Um exemplo curioso é a pecuária extensiva, em que o sofrimento animal é muito menor do que na intensiva, mas para o meio ambiente, via de regra, é um desastre. Há um livro, não me lembro no nome do autor “Sofrimento animal”. Conta experiências e vivisecções (“abrir o animal vivo”) tétricas em macacos.

O Presidente e sua esposa se sensibilizam pela causa animal. Pássaros em cativeiro por diversão é uma aberração, na minha opinião. Fala-se (não quero acreditar), que em alguns lugares eles são cegados, para “cantar mais triste”. Se eu fosse Presidente, tentava decreto ou Medida Provisória tornando isso crime muito grave.

Apesar de os “pets” já possuírem, politicamente, ampla aceitação na sociedade, a pecuária de suínos, frangos e gado leiteiro é especialmente cruel.

Frangos são colocados em caixas super lotadas, muitas vezes com canibalismo. No gado leiteiro, colocam uma artefato no focinho do bezerro em que ele machuca a mãe ao tentar sugar o leito. O vínculo maternal, a ocitocina (hormônio que a mãe secreta, gerando afeto entre mãe e filho) e todo o restante de bom é monstruosamente tolhido. Suínos não tenho muito conhecimento, mas me parece também abominável.

Sendo assim, e dada a sobrecarga conceitual sobre “meio ambiente”, é urgente a criação de uma entidade pública que fiscalize e observe, amenizando o sofrimento desses pobres seres que “não têm direito a voto”.

Bruno Versiani

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 19/10/2020

 

CONTEÚDO SUGERIDO / PUBLICIDADE



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top