O calor tem um efeito mais forte na saúde em cidades menos desenvolvidas

 

O calor tem um efeito mais forte na saúde em cidades menos desenvolvidas

Em comparação com as cidades de alta renda, as cidades menos desenvolvidas do Brasil têm uma taxa de hospitalização mais alta associada ao aumento da exposição ao calor, de acordo com um novo estudo publicado esta semana na PLOS Medicine por Yuming Guo da Monash University, Austrália, e colegas.

A exposição ao calor, que aumentará com o aquecimento global, está associada a aumentos na mortalidade e morbidade, mas pouco se sabe sobre as disparidades socioeconômicas na vulnerabilidade ao calor. No novo estudo, os pesquisadores coletaram dados diários de hospitalização e clima na estação quente de 2000 a 2015 de 1.814 cidades brasileiras, cobrindo 78,4% da população brasileira. 49 milhões de hospitalizações foram estudadas.

Para cidades de renda média baixa, conforme classificadas pelo Banco Mundial, a cada 5 ° C de aumento na temperatura média diária durante a estação quente foi associado a 5,1% (IC 95% 4,4-5,7, p <0,001) aumento em todas as causas de hospitalização . Para cidades de renda média, cada aumento de 5 ° C na temperatura foi associado a um aumento de 3,7% (IC 95% 3,3-4,0, p <0,001) na hospitalização. Já para cidades de alta renda, o aumento da temperatura foi associado apenas a um aumento de 2,6% (IC95% 1,7-3,4, p <0,001) na internação. As disparidades entre cidades na associação eram mais fortes para crianças e adolescentes, e as disparidades eram particularmente evidentes para certas doenças, incluindo doenças cardíacas, asma, pneumonia, doenças renais, condições de saúde mental e neoplasias.

“O aumento da exposição ao calor junto com o aquecimento global pode ser um fator potencial para exacerbar as desigualdades de saúde entre as cidades”, dizem os autores. “Mais atenção deve ser dada às cidades menos desenvolvidas no Brasil para lidar com a carga de morbidade da exposição ao calor, a fim de promover a equidade na saúde em uma tendência de aquecimento global”.

Mapeamento das características socioeconômicas médias no período 2000-2015 em 1.814 cidades brasileiras.
Mapeamento das características socioeconômicas médias no período 2000-2015 em 1.814 cidades brasileiras. Taxa de alfabetização (A), taxa de urbanização (B), renda familiar (C) e PIB per capita (D). Tanto o PIB per capita quanto a renda familiar foram ajustados para USD 2015 de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor. A taxa de alfabetização, a taxa de urbanização e o PIB per capita foram os valores médios de 16 anos durante 2000-2015. A renda familiar foi obtida do censo de 2010 do Brasil. Q1 – Q4 foram os 4 quartis do menor ao maior. O mapa base desta figura foi baixado do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ( https://www.ibge.gov.br/ ); o mapa básico era gratuito e de acesso aberto. PIB, produto interno bruto; USD, dólares dos Estados Unidos. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1003369.g001

 

Referência:

Xu R, Zhao Q, Coelho MSZS, Saldiva PHN, Abramson MJ, Li S, et al. (2020) Socioeconomic level and associations between heat exposure and all-cause and cause-specific hospitalization in 1,814 Brazilian cities: A nationwide case-crossover study. PLoS Med 17(10): e1003369. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1003369

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 13/10/2020

 

CONTEÚDO SUGERIDO / PUBLICIDADE



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top