#EcoDebate: Índice da edição nº 3.410, de 10/04/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   Brasil com mais de 1 mil mortes e o mundo com mais de 100 mil mortes pela covid-19, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Mais de 80% dos jovens brasileiros moradores de periferia não se sentem protegidos contra o novo coronavírus, aponta pesquisa Fatos sobre coronavírus e meio ambiente O coronavírus mata mais em áreas com maior poluição do ar Relação entre felídeos e a Covid-19:

Brasil com mais de 1 mil mortes e o mundo com mais de 100 mil mortes pela covid-19, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Para quem achava que era apenas uma “gripezinha”, o número de mortes pela covid-19 chegou a mais de 1 mil no Brasil e a mais de 100 mil no mundo nesta Sexta-feira Santa de 2020. A população mundial chora os seus mortos no dia que os católicos choram a morte de Jesus Cristo. O Brasil chegou a 17.857 casos e 941 mortes pela covid-19, com uma taxa de letalidade de

Mais de 80% dos jovens brasileiros moradores de periferia não se sentem protegidos contra o novo coronavírus, aponta pesquisa

•Feito em áreas mais pobres de 24 cidades de Alagoas, Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte, diagnóstico aponta que o isolamento não faz parte do cotidiano da maior parte da população jovem; •Pesquisa foi feita com jovens do MJPOP, frente da ONG Visão Mundial, que trabalha com adolescentes e jovens para monitoramento das políticas públicas e dos serviços públicos, a partir do ponto de vista de

Fatos sobre coronavírus e meio ambiente

  ONU Você sabia que cerca de 60% das doenças infecciosas humanas e 75% das doenças infecciosas emergentes são zoonóticas, ou seja, transmitidas através de animais? Alguns exemplos que surgiram recentemente são o Ebola, a gripe aviária, a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), o Vírus Nipah, a Febre do Vale Rift, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), a Febre do Nilo Ocidental, o Zikavírus e, agora, o coronavírus – todos ligados à atividade humana. O surto de

O coronavírus mata mais em áreas com maior poluição do ar

  IHU As áreas geográficas e territoriais com uma atmosfera mais poluída são as que estão registrando uma maior mortalidade pela Covid-19. Isso é indicado por um estudo da Universidade de Harvard, no qual, pela primeira vez, é observada uma associação direta entre a poluição do ar e a incidência dessa doença. A reportagem é de Antonio Cerrillo, publicada por La Vanguardia, 08-04-2020. A tradução é do Cepat. O estudo conclui que pacientes com coronavírus em áreas que apresentavam altos níveis

Relação entre felídeos e a Covid-19: o que se sabe até o momento

Desde domingo (5), repercute o caso da tigresa Nadia, do zoológico do Bronx, em Nova York, que testou positivo para o novo coronavírus. Segundo o noticiário dos Estados Unidos, assim como outros felídeos do parque, ela teve contato com um tratador diagnosticado com a Covid-19 e que todos vêm apresentando sintomas leves, como tosse seca e falta de apetite. Nas últimas semanas, foram divulgados também casos de um gato e

Eventos climáticos atípicos aumentam mortalidade de árvores em florestas tropicais

  Estudos sobre a dinâmica florestal, realizados pela Embrapa, nos estados do Acre e Amazonas, comprovam que eventos climáticos atípicos como El Niño e La Niña elevam as taxas de mortalidade de árvores e afetam o desenvolvimento das florestas em áreas tropicais. Resultados de 20 anos de pesquisa revelaram que com a ocorrência desses fenômenos, a média de mortalidade de árvores subiu de 2% para 5%, em função do déficit hídrico

Top