Brasil com mais de 1 mil mortes e o mundo com mais de 100 mil mortes pela covid-19, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

 

[EcoDebate] Para quem achava que era apenas uma “gripezinha”, o número de mortes pela covid-19 chegou a mais de 1 mil no Brasil e a mais de 100 mil no mundo nesta Sexta-feira Santa de 2020. A população mundial chora os seus mortos no dia que os católicos choram a morte de Jesus Cristo.

O Brasil chegou a 17.857 casos e 941 mortes pela covid-19, com uma taxa de letalidade de 5,3% no dia 09/04. E a subida não se interrompe. Há 7 dias, o país tinha 9 mil casos e 359 mortes. Assim, o número de casos praticamente dobrou na semana (cresceu 12,3% ao dia), enquanto o número de óbitos quase triplicou (cresceu 17,8% ao dia). Neste ritmo alucinante, o número de casos poderá bater na casa de 200 mil e o número de mortes na casa de 30 mil até 30/04.

No mundo, o número de casos ultrapassou 1 milhão e 600 mil e o número de mortes bateu na casa de 100 mil, no dia 09 de abril, com uma taxa de letalidade de 6%. A marca histórica de 1 milhão de mortes deve ser alcançada no início de maio. Os gráficos abaixo mostra a tendência exponencial das curvas.

Crescimento absoluto dos casos e mortes de covid-19 no Brasil e no mundo: 1/03 a 9/04/2020

Crescimento absoluto dos casos e mortes de covid-19 no Brasil e no mundo
Crescimento absoluto dos casos e mortes de covid-19 no Brasil e no mundo

Dados WorldOmeteres: https://www.worldometers.info/coronavirus/

A pandemia já atingiu 210 países e territórios. No dia 10 de março, havia somente dois países com mais de 10 mil casos confirmados de Covid-19 (a China e a Itália) e havia 5 países com valores entre 1 mil e 10 mil casos (Irã, Coreia do Sul, França, Espanha, Alemanha e EUA). No dia 25 de março já havia 32 países com mais de 1 mil casos, sendo 20 países com números entre 1 mil e 5 mil casos, 4 entre 5 mil e 10 mil e 8 países com mais de 10 mil casos. Estes números aumentaram no dia 01/04 e chegaram no dia 09 de abril com 67 países com mais de 1 mil casos sendo 14 entre 10 mil e 100 mil casos e 5 acima de 100 mil casos.

covid-19 por países

A pandemia global do novo coronavírus atingiu a maior velocidade de expansão na segunda quinzena de março, mas já mostra alguns sinais de desaceleração em abril. Entre os dias 15 e 31 de março o número de pessoas infectadas passou de 169,6 mil para 858,4 mil, representando um crescimento geométrico diário de 10,7% ao dia. O número de mortes passou de 6,5 mil para 42,3 mil (um aumento de 12,4% ao dia).

A tabela abaixo mostra que nos primeiros 9 dias de abril o número de casos saltou de 937 mil para 1,6 milhão em 09 de abril (com um crescimento médio diário de 6,9% nos 9 dias). No mesmo período o número global de mortes passou de 47,2 mil para 96 mil (um crescimento de 9,3% ao dia). Desta forma, houve redução do ritmo de crescimento dos casos e das mortes nos primeiros 9 dias de abril, quando comparado com a segunda quinzena de março (embora o ritmo de abril seja maior do que a primeira quinzena de março).

Entre os 18 países que estão no topo do número de casos da covid-19 no mundo, os EUA, França, Reino Unido, Turquia e Brasil apresentaram taxas diárias de crescimento do número de casos acima de 9%, enquanto China e Coreia do Sul apresentam taxas abaixo de 1% ao dia. As maiores taxas diárias de crescimento do numero de mortes estão Canadá, Brasil Turquia, Reino Unido, França e EUA. Se destacam na taxa de letalidade Itália, Espanha, Reino Unido, Bélgica e Holanda.

número de casos e de mortes por coronavírus

Considerando o conjunto dos 18 países, o número de casos era de 834,6 mil em 01/04 e passou para 1,4 milhão em 09/04, com crescimento médio diário de 6,8%. O número de mortes passou de 45 mil em 01/04 para 89,9 mil em 09/01, com crescimento médio diário de 9% e uma taxa de letalidade de 6,4%.

Estes 18 países representavam 89,1% do total global de casos no dia 01/04 e caindo para 88,2% em 09/04. Em relação às mortes, estes 18 países acumulavam 95,2% dos óbitos e caíram para 93,9%. O resto do mundo (menos os 18 países) apresentaram taxa de crescimento diário do número de casos de 8%, acima portanto dos 18 países do topo da tabela. No caso das mortes, o crescimento do restante do mundo foi de 12,6% ao dia, bem acima dos 9% dos 18 países. Isto quer dizer, que os países que estão atrás no número de casos, são exatamente os que estão crescendo mais rápido. Isto sugere que o surto do novo coronavírus deve continuar avançando no mês de abril.

Este avanço da pandemia de covid-19 é um alerta para a humanidade que se enriqueceu às custas da degradação do meio ambiente e do sofrimento das demais espécies não humanas do Planeta. A economia internacional cresce extraindo bilhões de toneladas de materiais da natureza e provocando o sofrimento dos animais domesticados e a diminuição ou extinção dos animais selvagens. Os maus usos do ar, do solo e das águas e os maus tratos com os animais sencientes estão na origem das epidemias do passado e do presente.

Está na hora de a humanidade acordar para o mal que ela provoca na natureza e no mundo não humano e perceber que a aniquilação ecológica e o ecocídio geram um efeito bumerangue e são também uma forma de suicídio.

José Eustáquio Diniz Alves
Colunista do EcoDebate.
Doutor em demografia, link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/04/2020

[cite]

 

PUBLICIDADE




 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top