Emergência Climática: Um terço das espécies vegetais e animais pode desaparecer em 50 anos

 

Indicadores Climáticos
Indicadores Climáticos

Pesquisadores da Universidade do Arizona estudaram extinções recentes das mudanças climáticas para estimar a perda de espécies vegetais e animais até 2070

University of Arizona*

Prever com precisão a perda de biodiversidade devido às mudanças climáticas requer uma compreensão detalhada de quais aspectos das mudanças climáticas causam extinções e quais mecanismos podem permitir que as espécies sobrevivam.

Um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade do Arizona apresenta estimativas detalhadas da extinção global das mudanças climáticas até 2070. Combinando informações sobre extinções recentes das mudanças climáticas, taxas de movimento de espécies e diferentes projeções do clima futuro, eles estimam que uma em cada três espécies de plantas e os animais podem enfrentar a extinção. Seus resultados são baseados em dados de centenas de espécies vegetais e animais pesquisadas em todo o mundo.

Publicado nos Anais da Academia Nacional de Ciências , o estudo provavelmente é o primeiro a estimar padrões de extinção em larga escala das mudanças climáticas, incorporando dados de extinções recentes relacionadas ao clima e das taxas de movimentação de espécies.

Para estimar as taxas de extinções futuras das mudanças climáticas, Cristian Román-Palacios e John J. Wiens, ambos do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da Universidade do Arizona, examinaram o passado recente. Especificamente, eles examinaram extinções locais que já aconteceram, com base em estudos de pesquisas repetidas de plantas e animais ao longo do tempo.

Román-Palacios e Wiens analisaram dados de 538 espécies e 581 sites em todo o mundo. Eles se concentraram nas espécies vegetais e animais que foram pesquisadas nos mesmos locais ao longo do tempo, com pelo menos 10 anos de diferença. Eles geraram dados climáticos desde a primeira pesquisa de cada site e a pesquisa mais recente. Eles descobriram que 44% das 538 espécies já haviam sido extintas em um ou mais locais.

O estudo identificou as temperaturas máximas anuais – as máximas diárias mais quentes do verão – como a principal variável que melhor explica se uma população será extinta. Surpreendentemente, os pesquisadores descobriram que as temperaturas médias anuais mostraram mudanças menores em locais com extinção local, embora as temperaturas médias sejam amplamente usadas como proxy para as mudanças climáticas gerais.

Estudos anteriores se concentraram na dispersão – ou migração para habitats mais frios – como um meio para as espécies “escaparem” dos climas quentes. No entanto, os autores do presente estudo descobriram que a maioria das espécies não será capaz de se dispersar com rapidez suficiente para evitar a extinção, com base em suas taxas de movimento anteriores. Em vez disso, eles descobriram que muitas espécies eram capazes de tolerar alguns aumentos nas temperaturas máximas, mas apenas até certo ponto. Eles descobriram que cerca de 50% das espécies tinham extinções locais se as temperaturas máximas aumentassem mais de 0,5 graus Celsius e 95% se as temperaturas aumentassem mais de 2,9 graus Celsius.

As projeções de perda de espécies dependem de quanto clima aquecerá no futuro.

As projeções do artigo sobre a perda de espécies são semelhantes para plantas e animais, mas projeta-se que as extinções sejam duas a quatro vezes mais comuns nos trópicos do que nas regiões temperadas.

Referência:

Recent responses to climate change reveal the drivers of species extinction and survival
Cristian Román-Palacios, John J. Wiens
Proceedings of the National Academy of Sciences Feb 2020, 201913007; DOI: 10.1073/pnas.1913007117
https://doi.org/10.1073/pnas.1913007117

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 13/02/2020

Emergência Climática: Um terço das espécies vegetais e animais pode desaparecer em 50 anos, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 13/02/2020, https://www.ecodebate.com.br/2020/02/13/emergencia-climatica-um-terco-das-especies-vegetais-e-animais-pode-desaparecer-em-50-anos/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top