Instrumentos tecnológicos para contribuir na análise dos alagamentos no bairro de Boa Viagem, Recife – PE, por Áurea Nascimento de Siqueira Mesquita et al.

INSTRUMENTOS TECNOLÓGICOS PARA CONTRIBUIR NA ANÁLISE DOS ALAGAMENTOS NO BAIRRO DE BOA VIAGEM, RECIFE – PE: UMA BREVE REFLEXÃO DOS PROJETOS QUE SERÃO REALIZADOS NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Áurea Nascimento de Siqueira Mesquita;

André dos Santos;

Valéria Sandra de Oliveira Costa;

Werônica Meira de Souza.

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Programa de Pós-Graduação em Rede Nacional para o Ensino das Ciências Ambientais (ProfCiAmb)

INTRODUÇÃO

As transformações do espaço natural vêm se modificando, decorrente das necessidades humanas, que acarretaram vários impactos ao meio ambiente, através do crescimento acelerado da população, pela ausência de planejamento no espaço urbano, a impermeabilização do solo e dentre outros fatores que atribuem para tais problemáticas.

Diante disto, a cidade do Recife, no estado de Pernambuco, inserida no Nordeste brasileiro, em uma planície, formada pelos rios de terras de aluvião (Capibaribe, Beberibe, Jiquiá e Jaboatão). Em períodos chuvosos com altas precipitações pluviométricas e das variações marítimas, a cidade do Recife é terrivelmente castigada pelo processo de impermeabilização do solo e consequentemente ocorre alagamentos, pela ausência de infraestrutura nos programas de drenagem de todo sistema, incluindo os canais (SANTOS, 2016).

Existem inúmeros trabalhos e discussões sobre a temática que insere de forma geomorfológica as consequências das fortes chuvas que atribuem proporcionando os alagamentos na cidade do Recife (MOREIRA, 2014). Diante disso, os fatores de análise que norteia a pesquisa sobre os alagamentos presentes na cidade do Recife, considera o estudo da área e as ações antrópicas no ambiente, condicionando as alterações impostas decorrente da ocupação e uso do solo de forma desordenada; além das condições climáticas e o sistema de drenagem da cidade, que proporciona fatores limitantes. Nesse contexto, a proposta da pesquisa tem como objetivo analisar por meio do uso da tecnologia, como instrumento de ensino e aprendizagem para minimizar os impactos ocasionados pelos alagamentos na cidade de Recife-PE.

MATERIAL E MÉTODOS

Este trabalho será divido em quatro etapas: na primeira etapa, será realizado um levantamento bibliográfico, revisão e análise da literatura técnica relativa à cerca dos fatores que ocasionam os alagamentos; em seguida será efetuado uma consulta técnica e sistemática a cerca dos alagamentos nos últimos cinco anos, em sites, jornais, órgãos públicos Municipais e Estaduais, contribuindo para a fundamentação do trabalho; posteriormente será cumprida uma visita a área de estudo para maior aproximação do objeto; e por fim, a realização de um aplicativo elaborado pelos os alunos do ensino fundamental (8º e 9º ano) de uma escola da rede privada, localizada na Zona Sul da Cidade do Recife-PE.

CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE TRABALHO

A área de estudo está localizada no estado de Pernambuco, na Região Metropolitana da cidade do Recife (RMR), em um ambiente litorâneo ao Sul de Recife. O bairro de estudo será o de Boa Viagem com uma população de aproximadamente de 122.922 habitantes, segundo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2010).

Bairro de Boa Viagem

Fonte: Prefeitura do Recife, 2019.

Neste contexto, o Bairro de Boa Viagem, apresenta-se maior densidade demográfica, além da implantação e concentração de vários edifícios, destinados para residências e empresas, sendo considerado o maior bairro verticalizado, segundo a Prefeitura do Recife (RECIFE, 2004).

É um ambiente praial, composto por quatro) unidades morfológicas que são: a duna frontal, a pós praia, praia ou estirâneo e ante-praia. Considerado por um clima quente e úmido, com temperatura média de 25ºC, com estações secas em dois períodos do ano entre setembro a fevereiro, e outra chuvosa entre março a agosto (COSTA; ARAÚJO; CAVALCANTI; SOUZA, 2008).

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os fatores de análise da pesquisa em relação aos alagamentos presentes na cidade do Recife-PE, considerando o estudo da área e as ações antrópicas no ambiente, que são condicionadas as alterações impostas decorrente da ocupação e uso do solo de forma desordenada, além das condições climáticas e o sistema de drenagem da cidade, que proporciona fatores limitantes. Diante disto, a pesquisa segue para a realização do aplicativo que visa auxiliar a população no período de intensas chuvas.

  • O trabalho irá contribuir para o ensino e aprendizagem do alunado, através do uso geotecnologia;

  • O produto tecnológico irá fornecer informações sobre ruas e avenidas que estão alagadas, prevenido a população de possíveis riscos;

  • O aplicativo pode contribuir com alternativas que minimizem as causas de alagamentos na cidade do Recife, através de práticas voltadas para a Educação Ambiental.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Espera-se que a tecnologia contribua como instrumento de ensino e aprendizagem, além de atribuir para a área de estudo como apetrecho de sensibilização da comunidade local e dos órgãos por meio da minimização dos impactos que acarretam os alagamentos.

REFERÊNCIAS

COSTA, M. F; ARAÚJO M. C. B; CAVALCANTI, J. S. S; SOUZA, S. T. Verticalização da praia da Boa Viagem (Recife-Pernambuco) e suas consequências socioambientais. Revista da Gestão Costeira Integrada. n. 8, v. 2, p. 233-245, 2008. Disponível em: http://www.aprh.pt/rgci/pdf/RGCI-128_Ferreira-da-Costa.pdf. Acesso em: 10 out. 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Censo 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ce/boa-viagem/panorama. Acesso em: 10 out. 2018.

MOREIRA, M.F. “Tapacurá Estourou!” – A vulnerabilidade da cidade anfíbia (Recife-PE) aos episódios de inundações e o bairro da Madalena. 2014 Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em:https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/133060/333634.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 10 out. 2019.

SANTOS, C.L. Análise da Suscetibilidade a Ocorrência de Enchentes e Inundações na Bacia do Rio Jaguaribe – João Pessoa/PB. Dissertação de Mestrado Programa de Pós graduação em Geografia/UFPE, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/18687/1/AN%C3%81LISE%20DA%20SUSCETIBILIDADE%20A%20OCORR%C3%8ANCIA%20DE%20ENCHENTES%20E%20INUNDA%C3%87%C3%95ES%20NA%20BACIA%20DO%20RIO%20JAGUARIBE%20-%20JO%C3%83O%20PESSOAPB.pdf. Acesso em; 20 out. 2019.

RECIFE. Revisão do Plano Direto do Município do Recife. Recife, 2004, p. 42. Disponível em: http://www.recife.pe.gov.br/pr/secplanejamento/planodiretor/. Acesso em: 10 out. 2019.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 25/11/2019

[cite]

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top