Programas Hortas Cariocas e Cidade pelo Clima, da prefeitura do Rio de Janeiro, recebem prêmios internacionais em sustentabilidade

 

O projeto Hortas Cariocas, no Morro da Formiga. Foto: Marcelo Piu/Prefeitura do Rio

O projeto Hortas Cariocas, no Morro da Formiga

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, comemorou os dois prêmios internacionais recebidos pela Prefeitura do Rio neste mês de outubro, pelos programas de sustentabilidade Hortas Cariocas e Cidade pelo Clima. Eles foram reconhecidos pelo Pacto de Milão e pelo C40, respectivamente. O primeiro, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, ganhou nesta terça-feira, em Montpellier, na França, o prêmio de menção honrosa na categoria Food Production  (Sistemas Alimentares Urbanos). O programa carioca concorreu com 104 candidaturas das principais cidades signatárias do Pacto de Milão, que busca replicar bons exemplos de sustentabilidade mundo afora.

No dia 2 de outubro, o Programa Cidade pelo Clima, criado no âmbito da Secretaria da Casa Civil com o objetivo de enfrentar as mudanças climáticas, foi selecionado entre os nove projetos mais inovadores do mundo pelo C40, grupo de Grandes Cidades para Liderança do Clima.

– Este é um momento de celebração para os cariocas. O reconhecimento da comunidade internacional mostra que estamos no caminho certo, ao pensarmos em soluções viáveis e sustentáveis, capazes de colaborar significativamente no combate aos efeitos preocupantes das mudanças climáticas e, ao mesmo tempo, oferecer alternativas de desenvolvimento econômico e social para toda a população – disse Crivella.

 

 

Hortas Cariocas

O Programa Hortas Cariocas tem o objetivo de ocupar áreas ociosas em comunidades e em escolas da rede municipal, e popularizar o consumo de alimentos agroecológicos. Hoje, o programa conta com 47 hortas espalhadas pela cidade que são mantidas por cerca de 200 hortelãos. A previsão da produção de gêneros alimentícios este ano chega a 70 toneladas.

A receita do sucesso do programa está na premissa de que metade de tudo que é produzido nas comunidades deve ser obrigatoriamente doado para asilos, abrigos, creches e escolas do entorno, além de moradores em situação de risco alimentar.  A outra metade da produção é comercializada pelas equipes, a preços subsidiados, a fim de promover a geração de renda e sua emancipação da bolsa oferecida pela Prefeitura.

Nos últimos anos, 10 hortas já foram emancipadas do programa da Prefeitura.

O Rio de Janeiro aderiu ao Pacto de Milão sobre Política de Alimentação Urbana, apoiado pela FAO (ONU), por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento, Emprego e Inovação (SMDEI), em colaboração com a Coordenadoria de Relações Internacionais. A Prefeitura tem promovido ações intra-setoriais para uma abordagem mais integrada e sistêmica entre as diferentes estruturas municipais, alinhando as políticas municipais de alimentação com os princípios de ação do Pacto.

Planejamento climático

O Programa Cidade pelo Clima, criado pela Prefeitura do Rio com o objetivo de enfrentar as severas mudanças climáticas, foi selecionado entre os nove projetos mais inovadores do mundo na área de planejamento climático. O Rio foi a única cidade brasileira vencedora nesta categoria, ao lado de Paris, Nova Iorque, Barcelona, Los Angeles, Vancouver, Manchester, Uppsala e Aarhus. O resultado foi anunciado no último dia 2 de outubro pelo grupo C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima, sediado em Londres. O resultado está publicado no relatório Cities100, disponível na plataforma cities100report.com.

O programa carioca é composto pelo Plano de Desenvolvimento Sustentável e Plano de Ação Climática, que propõem ações como eletrificação da frota de transporte público e implantação de fazendas solares para geração de energia limpa. A meta é zerar a emissão de gases de efeito estufa no Rio de Janeiro em 2050 e, ao mesmo tempo, preparar a cidade para oferecer melhor qualidade de vida aos cariocas diante dos impactos do aquecimento global e das fortes mudanças do clima.

Um dos pontos de destaque do Plano de Desenvolvimento Sustentável do Rio que, segundo o C40, pode inspirar outras cidades, é a plataforma participa.rio. Lançada em novembro de 2018, ela permite a participação da população na construção do Plano, por meio de cinco etapas, batizadas de “ondas”. Nas duas primeiras, já executadas, os cariocas puderam eleger os ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) prioritários para o município e os desafios para alcançá-los. A terceira onda está em curso e permite opinar sobre os objetivos da cidade para 2050.

O grupo C40 elegeu as cem iniciativas mais inovadoras e impactantes desenvolvidas por 63 cidades, localizadas em 26 países ao redor do mundo. Os vencedores estão distribuídos em doze categorias, entre elas qualidade do ar, mobilidade sustentável, sistemas alimentares sustentáveis, adaptação e resiliência, ação climática inclusiva e planejamento de ações climáticas.

O relatório Cities100 é um trabalho do grupo C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima, em parceria com a consultoria Nordic Sustainability e a associação filantrópica Realdania, ambas sediadas na Dinamarca e que atuam em soluções para enfrentamento da crise climática e promoção de cidades sustentáveis.

O Plano de Desenvolvimento Sustentável e o Plano de Ação Climática do Rio de Janeiro estão sendo elaborados pelo Escritório de Planejamento da Subsecretaria de Planejamento e Acompanhamento de Resultados da Secretaria da Casa Civil, tendo como parceiros ONU-Habitat, C40 Cities (Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática), Instituto República e Unicef.

 

Fonte: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 09/10/2019

Programas Hortas Cariocas e Cidade pelo Clima, da prefeitura do Rio de Janeiro, recebem prêmios internacionais em sustentabilidade, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 9/10/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/10/09/programas-hortas-cariocas-e-cidade-pelo-clima-da-prefeitura-do-rio-de-janeiro-recebem-premios-internacionais-em-sustentabilidade/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top