As fontes renováveis devem responder por 50% da energia global até 2050, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

 

[EcoDebate] As energias renováveis continuam apresentando bom desempenho e ocupando um espaço cada vez maior na matriz energética. Pelo quarto ano consecutivo a capacidade adicional de energia renovável instalada foi maior do que a proveniente de combustíveis fósseis.

De acordo com a Bloomberg New Energy Finance (BNEF), o contínuo declínio nos custos das tecnologias eólica, solar e de armazenamento de baterias poderá fazer com que o peso das fontes renováveis chegue a 50% da rede de energia global, conforme mostra o gráfico abaixo.

 

mix de geração de energia global

 

Segundo o relatório New Energy Outlook 2019 (NEO 2019), da BNEF, relata que não somente o armazenamento eólico, solar e de bateria ajudará a impulsionar uma rede de energia global alimentada por 48% de energia renovável, mas também mostra que essas tecnologias devem possibilitar que o setor de energia global contribua para evitar que as temperaturas globais subam acima de 2º C até pelo menos 2030.

O documento NEO 2019 também ressalta que a energia eólica e solar representam agora a opção de menor custo para nova capacidade de geração em dois terços do mundo. Esta é uma notícia importante por uma série de razões, pois não só a demanda de eletricidade deverá aumentar em 62% entre 2018 e 2050, como isso atrairá investimentos de energia de US$ 13,3 trilhões, dos quais US$ 5,3 trilhões serão direcionados para energia eólica e US $ 4,2 trilhões para energia solar. Outros US$ 840 bilhões irão para as baterias e US$ 11,4 trilhões para os esforços de expansão da rede.

Conforme disse Matthias Kimmel, analista líder do NEO 2019: “Nossa análise do sistema de energia reforça uma mensagem-chave das perspectivas da Nova Energia – que módulos solares fotovoltaicos, turbinas eólicas e baterias de íons de lítio devem continuar com curvas agressivas de redução de custos de 28%, 14% e 18% respectivamente para cada duplicação em capacidade instalada global. Até 2030, a energia gerada ou armazenada e despachada por essas três tecnologias reduzirá a eletricidade gerada pelas usinas de carvão e gás existentes em quase todos os lugares”.

Outra constatação importante é que o crescimento projetado de energias renováveis até 2030, não depende da introdução de novos subsídios diretos para tecnologias existentes, como eólica e solar. Com preços adequados é possível fazer a transição energética e contribuir para a descarbonização da economia.

Em abril de 2019, a geração de eletricidade mensal dos EUA a partir de fontes renováveis excedeu a geração a carvão pela primeira vez com base nos dados do EMA’s Electric Power Monthly. As fontes renováveis forneceram 23% da geração total de eletricidade, contra 20% do carvão. Este resultado reflete tanto os fatores sazonais quanto os aumentos de longo prazo na geração de energia renovável e a redução na geração de energia do carvão.

 

geração de energia nos EUA

 

As energias renováveis estão avançando sem dúvida. Mas tudo isto não exclui a necessidade de políticas ambiciosas e coerentes para impulsionar o cenário do fim dos combustíveis fósseis e a emissão líquida zero de gases de efeito estufa. A contribuição do setor elétrico é fundamental, mas para evitar o agravamento do efeito estufa todo o processo de desenvolvimento tem que ser repensado e descarbonizado.

 

José Eustáquio Diniz Alves
Colunista do EcoDebate.
Doutor em demografia, link do CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/2003298427606382

 

Referências:

BNEF. New Energy Outlook 2019 (NEO 2019), Bloomberg, junho de 2019
https://about.bnef.com/new-energy-outlook/

EIA. Today In Energy, 26/06/2019
https://www.eia.gov/todayinenergy/detail.php?id=39992

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 02/08/2019

As fontes renováveis devem responder por 50% da energia global até 2050, artigo de José Eustáquio Diniz Alves, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 2/08/2019, https://www.ecodebate.com.br/2019/08/02/as-fontes-renovaveis-devem-responder-por-50-da-energia-global-ate-2050-artigo-de-jose-eustaquio-diniz-alves/.

 

PUBLICIDADE / CONTEÚDO RELACIONADO



 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top