Perdas de safra devido a insetos podem quase dobrar na Europa devido ao clima cada vez mais quente

 

pesquisa

 

University of Colorado Boulder*

A produção de trigo, milho e arroz (particularmente em climas do norte) deve cair à medida que os insetos em regiões temperadas prosperam em um clima mais quente, mostrou uma nova pesquisa.

O estudo, publicado na revista Science, aumenta os modelos de populações de insetos e suas taxas metabólicas em um mundo mais quente. Projeta um aumento de 50% a 100% nas perdas de safras induzidas por pragas no trigo europeu e aumentos de 30% a 40% no milho norte-americano, mesmo que os países cumpram seus compromissos atuais de reduzir as emissões de gases de efeito estufa.

“Em alguns países de clima temperado, projeta-se que os danos causados por insetos às plantações aumentem drasticamente à medida que as temperaturas continuam subindo, pressionando seriamente os produtores de grãos”, disse Joshua Tewksbury, co-autor da pesquisa, professor pesquisador da CU Boulder e diretor do Future Earth, uma rede internacional de pesquisa para a sustentabilidade global.

A pestilência de insetos já reduz os rendimentos líquidos de trigo, milho e arroz, três grãos principais. Combinados, esses grãos fornecem 42% do consumo total de calorias em todo o mundo. No entanto, os modelos que avaliam os efeitos agrícolas das mudanças climáticas raramente consideram perdas devido a insetos.

Futuros insetos, no entanto, em um clima mais quente devem ser ainda mais famintos e mais numerosos. Temperaturas mais quentes têm mostrado acelerar a taxa metabólica de um inseto individual, levando-o a consumir mais alimentos durante sua vida útil. E enquanto as populações de pragas podem diminuir em algumas áreas tropicais mais quentes, espera-se que elas aumentem em outros lugares à medida que as temperaturas aumentam e ecossistemas adicionais se tornam favoráveis aos insetos.

Os pesquisadores calcularam o potencial de danos às culturas até 2050, combinando dados robustos de projeção climática, estatísticas de produtividade de culturas, taxas metabólicas de insetos e outras informações demográficas.

O estudo conclui que a cesta de pães da Europa pode estar entre as mais atingidas. Atualmente, a região produtora de trigo mais produtiva do mundo, o impacto das pragas no trigo europeu pode gerar perdas anuais no rendimento induzidas por pragas que podem chegar a 16 milhões de toneladas. Prevê-se que onze países europeus observem aumentos de 75% ou mais nas perdas de trigo induzidas por insetos, incluindo Reino Unido, Dinamarca, Suécia e Irlanda.

Os insetos também podem criar grandes impactos na produção de milho e arroz na América do Norte e na Ásia, respectivamente. Os EUA, o maior produtor de milho do mundo, puderam ver um aumento de quase 40% nas perdas de milho induzidas por insetos sob as atuais trajetórias de aquecimento climático, uma redução de mais de 20 milhões de toneladas anuais. Enquanto isso, um terço da produção mundial de arroz vem da China, onde as perdas futuras induzidas por insetos podem chegar a 27 milhões de toneladas anuais.

“Em média, os impactos dos insetos resultam em uma redução de cerca de 2,5% no rendimento da colheita para cada aumento de temperatura em graus Celsius”, disse Tewksbury. “Para o contexto, isso é cerca de metade do impacto direto estimado da mudança de temperatura no rendimento das culturas, mas nas áreas temperadas do norte, o impacto do aumento dos danos causados por insetos provavelmente será maior do que o impacto direto do clima sobre a safra.”

O estudo recomenda mudanças nas práticas agrícolas globais, incluindo maior seleção para culturas resistentes a calor e pragas e novos padrões de rotação de culturas para reduzir a vulnerabilidade a insetos. Em alguns casos extremos, pode ser necessário um maior uso de pesticidas para garantir o abastecimento alimentar regional, mesmo ao custo de possíveis danos associados à saúde e ao meio ambiente.

Referência:

Increase in crop losses to insect pests in a warming climate
BY CURTIS A. DEUTSCH, JOSHUA J. TEWKSBURY, MICHELLE TIGCHELAAR, DAVID S. BATTISTI, SCOTT C. MERRILL, RAYMOND B. HUEY, ROSAMOND L. NAYLOR
SCIENCE 31 AUG 2018 : 916-919
DOI: 10.1126/science.aat3466
http://science.sciencemag.org/content/361/6405/916

Models of insect population growth and metabolism in a warming climate predict losses of major food crops to insect pests.

 

* Tradução e edição de Henrique Cortez

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 31/08/2018

Perdas de safra devido a insetos podem quase dobrar na Europa devido ao clima cada vez mais quente, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 3/09/2018, https://www.ecodebate.com.br/2018/09/03/perdas-de-safra-devido-a-insetos-podem-quase-dobrar-na-europa-devido-ao-clima-cada-vez-mais-quente/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top