Mudanças influenciadas pelo clima na floração e frutificação também afetam a abundância de aves

 

“Você é o que você come” pode dar lugar a “você é quando você come”, com base em um novo estudo que rastreia mudanças na abundância, criação e muda de aves havaianas com base nos impactos das mudanças climáticas na vegetação nativa.

 

As mudanças no ciclo de vida, como a reprodução e a muda, juntamente com a abundância geral de espécies, se deslocaram em aves nativas havaianas, como as "i'iwi", para coincidir com as alterações das mudanças climáticas na vegetação nativa. (Serviço Florestal dos EUA / Amanda Uowolo).
As mudanças no ciclo de vida, como a reprodução e a muda, juntamente com a abundância geral de espécies, se deslocaram em aves nativas havaianas, como as “i’iwi”, para coincidir com as alterações das mudanças climáticas na vegetação nativa. (Serviço Florestal dos EUA / Amanda Uowolo).

 

Pesquisadores da Estação de Pesquisa do Pacífico do Pacífico do Serviço Florestal dos EUA revisaram recentemente o clima, vegetação e dados de aves coletados entre 1976 e 1982 em um local de monitoramento de 16 hectares a cerca de 8 quilômetros do Parque Nacional dos Vulcões de Hawai, na Ilha de Hawai. Seus resultados, “Bottom-up processes influence the demography and life-cycle phenology of Hawaiian bird communities,”, foram publicados na edição deste mês de Ecology e tem implicações para a futura estabilidade da população de pássaros nos futuros climas projetados.

“A susceptibilidade de muitas aves havaianas a mudanças induzidas pelo clima em sua rede alimentar é alarmante, ao considerar que o arquipélago tem estado sujeito a um clima cada vez mais seco durante os últimos 30 anos”, disse Jared Wolfe, pesquisador e autor principal do estudo.

Wolfe, juntamente com os colaboradores C. John Ralph e Andrew Wiegardt, descobriram que três aves nativas que normalmente se alimentam de néctar – ‘i’iwi,’apapane e Hawai’i’ amakihi – todos cronometraram sua época de reprodução com a disponibilidade de uma flor de lehua, que por sua vez coincidiu com períodos de chuvas mais pesadas. Correlações semelhantes foram encontradas em espécies selecionadas de aves nativas e não-nativas, com base em suas respectivas fontes de frutas ou frutos e o tempo de muda, um período de tributação de energia quando as aves substituem suas penas. A abundância e escassez de espécies de aves também refletia regularmente a disponibilidade de suas fontes de alimento.

“Nossos resultados sugerem que as mudanças no clima podem transformar em cascata a cadeia alimentar e afetar fortemente a vida selvagem em níveis mais altos na cadeia”, disse Wolfe.

O isolamento relativo, em que os ecossistemas havaianos desenvolveram, tornou-se uma paisagem ideal para estudar a interação entre aves e plantas nativas, evitando outros fatores ou influências que poderiam ocultar os efeitos climáticos nas populações continentais. A inclusão de espécies de aves não nativas no estudo também ajudou a confirmar que os padrões detectados foram independentemente da história evolutiva.

“Esses tipos de estudos são raros porque dependem de dados de longo prazo e trabalhos de campo intensivos em mão-de-obra”, disse Ralph, um ornitólogo de pesquisa emérito na Estação de Pesquisa do Pacífico Sudoeste. “Mas os resultados de estudos de longo prazo, como este, são criticamente importantes porque fornecem informações sobre como as mudanças no clima podem afetar os organismos de maneiras aparentemente indiretas”.

Referência:

Wolfe, J. D., Ralph, C. J. and Wiegardt, A. (2017), Bottom-up processes influence the demography and life-cycle phenology of Hawaiian bird communities. Ecology, 98: 2885–2894. doi:10.1002/ecy.1981

 

Fonte: Pacific Southwest Research Station / USDA Forest Service*

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate.

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 10/11/2017

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Um comentário em “Mudanças influenciadas pelo clima na floração e frutificação também afetam a abundância de aves

  1. Prezados
    Enquanto os humanos não tiverem a CONVICÇÃO TÉCNICA dos fatos abaixo, os nossos problemas ficarão, eternamente, insolúveis, pois eles estão, TODOS ELES, por incrível que pareça, intimamente, ligados a estes conhecimentos. Vamos a eles.
    A vida vai acabar, assim que terminar o CO2 da atmosfera o que ocorrerá dentro de, no máximo, dois milênios. Petróleo não acaba, é PRAGA. A queima de seus derivados, além de gerar trabalho, posterga o FIM DA VIDA e ameniza o aquecimento global que é causado pelas plantas, principalmente as algas marinhas e onde não há a mínima ação humana.
    Estes assuntos são muito fáceis de serem explicados e entendidos, pois são fatos da natureza, onde tudo é SIMPLES. Os humanos é que, movidos pela GANÂNCIA, complicam tudo.
    VAMOS FAZER UMA REVOLUÇÃO TÉCNICA TENDO E CONHECIMENTO COMO ARMA.

Deixe uma resposta

Top