A luz artificial de dispositivos digitais diminui a qualidade do sono

 

Por Chris Stipes*, University of Houston

Não há dúvida de que amamos nossos dispositivos digitais a qualquer hora, inclusive durante a noite. Quem não se aconchegou com um smartphone, tablet ou viu sua TV de tela plana no conforto da cama? Um novo estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Optometria da Universidade de Houston, publicado em Ophthalmic & Physiological Optics , descobriu que a luz azul emitida por esses dispositivos poderia contribuir para a alta prevalência de disfunção do sono.

 

A luz artificial de dispositivos digitais diminui a qualidade do sono
Foto: Getty Images / UH

 

Os participantes do estudo, com idades entre 17 e 42 anos, usavam óculos de bloqueio de ondas luminosas três horas antes da hora de dormir, durante duas semanas, enquanto ainda executavam sua rotina digital noturna. Os resultados mostraram um aumento de 58% nos níveis noturnos de melatonina, o produto químico que sinaliza ao seu corpo que é hora de dormir. Esses níveis são ainda maiores que os aumentos obtidos com suplementos de melatonina sem receita médica, de acordo com a Dra. Lisa Ostrin, professora assistente da UH College of Optometry, que liderou o estudo.

“O fato mais importante é que a luz azul durante a noite realmente diminui a qualidade do sono. O sono é muito importante para a regeneração de muitas funções em nosso corpo”, disse Ostrin.

Usando monitores de sono 24 horas por dia, os 22 participantes do estudo também relataram dormir melhor, adormecendo mais rápido e até aumentando sua duração de sono em 24 minutos por noite, de acordo com Ostrin.

A maior fonte de luz azul é a luz solar, mas também é encontrada na maioria dos dispositivos LED. A luz azul aumenta o estado de alerta e regula o nosso relógio interno do corpo, ou ritmo circadiano, que diz aos nossos corpos quando dormir. Esta luz artificial ativa os fotorreceptores chamados células ganglionares retinianas intrinsecamente fotosensíveis (ipRGCs), que suprimem a melatonina.

Ostrin recomenda limitar o tempo da visualização das tela, aplicar filtros, usar óculos de computador que bloqueiam a luz azul ou usar lentes antirreflexo para compensar os efeitos da luz artificial durante a noite. Alguns dispositivos incluem configurações de modo noturno que limitam a exposição à luz azul.

“Ao usar óculos de bloqueio azul, estamos diminuindo a entrada para os fotorreceptores, para que possamos melhorar o sono e ainda continuar usando nossos dispositivos. Isso é bom, porque ainda podemos ser produtivos durante a noite”, disse Ostrin.

De acordo com as descobertas mais recentes do Sleep Health Index® do National Sleep Foundation, enquanto três quartos dos americanos estão satisfeitos com o sono na semana passada, mais de quatro em cada dez americanos relataram que suas atividades diárias foram significativamente afetadas pelo sono insuficiente pelo menos uma vez nos últimos sete dias.

* Tradução e edição de Henrique Cortez, EcoDebate

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 31/07/2017

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top