Nova edição da Revista Poli (Nº 51 – mai./jun. 2017) aborda mercantilização da água

 

EPSJV/Fiocruz

Acaba de sair do prelo a nova edição da Revista Poli. Na matéria de capa, o foco são os interesses por trás dos processos de concessão dos serviços de água e saneamento à iniciativa privada no Brasil. O pano de fundo da reportagem não poderia ser mais atual. Hoje, tramita no Congresso Nacional um projeto de lei complementar que, para garantir a recuperação fiscal dos estados, exige a privatização das companhias de saneamento estaduais, tendo o Rio de Janeiro como projeto-piloto. Já em terras nordestinas, a disputa pela ‘paternidade’ da obra de transposição do Rio São Francisco tem ofuscado o debate sobre a gestão dessas águas e a quem ela deve servir. A matéria mostra que, não por acaso, vai acontecer no Brasil este ano a primeira edição do Fórum Mundial da Água realizado na América Latina. Para fazer frente ao evento, considerado um importante espaço de lobby dos empresários da água, movimentos sociais estão organizando um fórum paralelo que deve pautar as discussões da sociedade e denunciar os riscos embutidos na mercantilização desse bem estratégico.

Na entrevista, Sonia Guajajara, da coordenação executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), fala sobre a luta diária dos indígenas para garantir seus direitos em uma conjuntura adversa. À luz de episódios recentes – como o ataque a uma aldeia dos índios Gamela no Maranhão no dia 30 de abril, que deixou 13 índios feridos, e a divulgação do relatório da CPI da Funai e do Incra, que trouxe à baila a ameaça representada pela bancada ruralista no Congresso aos direitos territoriais dos povos indígenas – Sonia aborda as dificuldades que os indígenas enfrentam hoje diante do desmonte das políticas públicas voltadas para essa população e aumento dos conflitos por terra que ameaçam seus territórios tradicionais.

A edição traz também matéria sobre o MedioTec, programa do governo federal criado ainda em 2016 para acelerar a implementação da reforma do ensino médio na educação profissional. Especialistas ouvidos pela Poli alertam que o programa, que amplia a participação de escolas privadas no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Profissionalizante (Pronatec), criado no governo Dilma Rousseff, potencializa uma estratégia de profissionalização antecipada dos jovens para atender as necessidades do mercado.

Na seção o que é, o que faz, a revista explica as origens, as contradições e os principais desafios da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), responsável pela regulação dos planos e seguros privados de saúde no país.

A Revista Poli é editada pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), unidade técnico-científica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e aborda principalmente temas relacionados aos campos da educação, saúde e trabalho.

 

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 19/05/2017

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Deixe uma resposta

Top