Índice da edição nº 2.747, 2017 [de 03/05/17]

    População e economia nos 200 anos da Independência do Brasil: 1822-2022, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Suape: Belo Monte esquecida, artigo de Heitor Scalambrini Costa Fumaça Preta - Porque não é muito inteligente queimar pneus ou ônibus, artigo de Norbert Suchanek Poxa Odebrecht, magoei! artigo de Adalberto Luis Val Segundo Ildo Sauer, as empresas públicas serviram para sustentar projetos como Belo Monte e outros na área de energia Fiscalização resgata 21 trabalhadores em condições

População e economia nos 200 anos da Independência do Brasil: 1822-2022, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Brasil está entre os países que apresentaram maior crescimento demoeconômico do mundo, nos últimos 200 anos. Mesmo sendo o quinto país em extensão territorial, a população brasileira, quando o príncipe regente D. Pedro I declarou a Independência, era de somente 4,7 milhões de habitantes, em 1822 (menor do que a cidade do Rio de Janeiro atual). Nos cinquenta anos seguintes, a população dobrou de tamanho e chegou a 9,9

Suape: Belo Monte esquecida, artigo de Heitor Scalambrini Costa

    [EcoDebate] Um amigo sulista, ao conhecer mais detalhes das violações socioambientais ocorridas no território do Complexo Industrial Portuário de Suape (CIPS), cunhou a frase utilizada como titulo deste artigo. Sem dúvida a comparação entre as duas realidades destas megaobras tem tudo a ver. Refletem a crueldade, perversidade, destruição, truculência, barbaridade, improbidade, desumanidade , indignidade, crime; cometido contra as populações nativas/tradicionais e contra a natureza. O que deve ser ressaltado é o

Fumaça Preta – Porque não é muito inteligente queimar pneus ou ônibus, artigo de Norbert Suchanek

  Foto: EBC   [Ecodebate] O dia 28 de abril de 2017, foi o dia da fumaça preta. No Rio de Janeiro, São Paulo, Vitória, São Luiz e várias outras cidades brasileiras, manifestantes e black blocs do evento chamado "Greve Geral" queimaram dezenas de pneus e vários ônibus inteiros e colocaram ruas e bairros em nuvens de fumaça preta. Isto foi um ato não somente contra a saúde das populações dos lugares afetados,

Poxa Odebrecht, magoei! artigo de Adalberto Luis Val

    “Eu tentei imaginar o que poderia ser feito na área de Ciência e Tecnologia com uma pequena fração desse recurso”. Artigo do professor Adalberto Luis Val, ex-diretor da SBPC, para o Jornal da Ciência. Nos últimos meses vimos que vocês, Emilio e Marcelo Odebrecht, tornaram público que a empresa que administram repassou consideráveis somas de dinheiro não contabilizado para um sem número de pessoas inescrupulosas para obter vantagens para suas empresas.

Segundo Ildo Sauer, as empresas públicas serviram para sustentar projetos como Belo Monte e outros na área de energia

  A instrumentalização do sistema energético brasileiro e a transformação dos políticos em capitães-do-mato. Entrevista especial com Ildo Sauer IHU Uma das explicações possíveis para compreender por que os projetos do setor energético como um todo estiveram no “âmago” da corrupção entre o setor público e o setor privado nos últimos anos, é a alta margem de lucro e de excedente econômico gerado, justamente porque, nesses setores, a concorrência econômica é baixa, diz

Fiscalização resgata 21 trabalhadores em condições análogas às de escravo em Guapó (GO)

Trabalho escravo Operários haviam sido recrutados em cidades do entorno de Goiânia e estavam alojados de forma extremamente precária em cinco barracos     O Ministério do Trabalho resgatou 21 trabalhadores em condições análogas às de escravo em Guapó (GO). Os auditores fiscais do flagraram a situação em um canteiro de obras onde estão sendo construídas 263 unidades habitacionais. Os 21 trabalhadores resgatados receberam verbas rescisórias, um montante de R$ 68.000,00. Além disso, o Ministério

Top