Avaliação da concentração de nitrato em águas subterrâneas coletadas no município de América Dourada-Ba, artigo de Lourival Martins de Souza Júnior

 

artigo

 

AVALIAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE NITRATO EM ÁGUAS SUBTERRÂNEAS COLETADAS NO MUNICÍPIO DE AMÉRICA DOURADA-BA

RESUMO: Entre o período chuvoso e o período de estiagem no ano de 2015, foram coletadas amostras de água de dois poços tubulares no município de América Dourada-Ba, um no distrito de Ipanema e um outro no distrito de Soares, e verificou-se que em ambos, os teores de nitrato estavam acima do limite permitido pela portaria nº 2.914/2011 do Ministério da Saúde, que é de 10 mg L-1 para consumo humano. Resultados revelam que as águas desses poços encontram-se com elevadas concentrações de nitrato e, por se tratar de comunidades de intensas atividades agrícolas, esse agente químico pode contaminar o solo, as águas superficiais e subterrâneas da região, bem como trazer riscos à saúde da população. A água do poço de Ipanema é utilizada apenas para a irrigação e, de acordo com resultados analíticos, apresentou uma concentração de nitrato variando entre 27,9 4,2 mg L-1 e 16,2 2,4 mg L- 1 nos períodos chuvoso e seco, respectivamente. Entretanto, a análise da água do poço de Soares, que abastece os seus habitantes, mostrou que o teor de nitrato foi de 56,4 8,5 mg L-1 no período chuvoso e 60,2 9,0 mg L-1 no período seco. A água distribuída para consumo também foi avaliada quanto ao teor de nitrato. Os resultados das análises das águas coletadas nas residências do distrito de Soares no período de estiagem identificaram que 58,82% das amostras apresentaram uma concentração média de 43,4 2, 2 mg L- 1 de nitrato, portanto, bem acima do limite estabelecido pelo Ministério da Saúde, apontando, assim, que a comunidade está consumindo água contaminada, ou seja, o manancial subterrâneo dessa localidade representa um risco à saúde da população. A água subterrânea dos dois distritos estudados em América Dourada-Ba apresentou concentrações de nitrato acima do que preconiza a legislação quando se trata de potabilidade.

PALAVRAS-CHAVE: Qualidade da água. Concentração de nitrato. Poço tubular.

Autor
Lourival Martins de Souza Júnior
Licenciado em Matemática pela Universidade Católica do Salvador, Brasil (1987)
Graduado em Geologia pela Universidade Federal da Bahia, Brasil (1990)
Pós graduado em Desenvolvimento Sustentável no Semiárido com Ênfase em Recursos Hídricos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano, Brasil (2015)
Prof. do ensino médio do Colégio Estadual Luis Eduardo Magalhães, Brasil
Lmsjunior100@gmail.com

Professores orientadores

Alisson Jadavi Pereira da Silva
Doutorado em Ciências Agrárias pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Brasil(2013)
Prof. do ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano , Brasil
alissonagr@gmail.com

Juracir Silva Santos
Doutorado em Doutorado em Química pela Universidade Federal da Bahia, Brasil(2011)
Professor do Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Baiano , Brasil
juracirsantos@gmail.com

 

** O artigo na íntegra, no formato do Acrobat Reader (PDF), com 2 Mb, pode ser acessado clicando aqui: 170123Lourival.Martins.de.Souza.Junior

 

in EcoDebate, 23/01/2017

Avaliação da concentração de nitrato em águas subterrâneas coletadas no município de América Dourada-Ba, artigo de Lourival Martins de Souza Júnior, in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 23/01/2017, https://www.ecodebate.com.br/2017/01/23/avaliacao-da-concentracao-de-nitrato-em-aguas-subterraneas-coletadas-no-municipio-de-america-dourada-ba-artigo-de-lourival-martins-de-souza-junior/.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top