Índice da edição nº 2.608, 2016 [13/09/2016]

Índice da edição nº 2.608, 2016 [13/09/2016]     Agrotóxicos e doenças não transmissíveis, artigo de Roberto Naime Primeiro ônibus elétrico movido a energia solar entrará em operação na UFSC, em Florianópolis São Paulo: uma megalópole que enfrenta problemas do seu tamanho Privatização do saneamento já se mostrou inadequada em muitos países, diz relator da ONU MPF entra com ação para obrigar Ibama a contratar brigadistas e adquirir materiais para prevenção de queimadas no Amazonas Dezoito mil baleias

Agrotóxicos e doenças não transmissíveis, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] WAISSMANN (2007) afirma que a agricultura intensiva é um dos esteios históricos da lógica exportadora do estado brasileiro. Mais que significar um espaço produtivo gerador, vem significando, ao longo dos séculos, momento perpetuador do uso abusivo e exclusivo do solo. Permitindo desde a utilização da força de trabalho escrava até a expulsão da terra de levas intermináveis de migrantes que acabam por fluir aos grandes centros. WAISSMANN (2007) relata que a

Primeiro ônibus elétrico movido a energia solar entrará em operação na UFSC, em Florianópolis

  O projeto custou R$ 1 milhão e contou com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações     O primeiro ônibus elétrico movido a energia solar do Brasil vai entrar em operação daqui a três meses no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em Florianópolis. Com apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), o veículo fará o percurso de 50km entre o campus e o Centro de

São Paulo: uma megalópole que enfrenta problemas do seu tamanho

    A metrópole tem que equacionar problemas de infraestrutura, emprego, transporte e moradia, entre outros Da Rádio USP Acompanhe a entrevista da repórter Silvana Pires com a professora Maria Lúcia Refinetti, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP: http://jornal.usp.br/wp-content/uploads/IBGEXSP-1.mp3   Dados divulgados recentemente pelo IBGE revelam que a cidade mais populosa do País ultrapassou a marca dos 12 milhões de habitantes. Em um ano, o crescimento foi superior a 70 mil habitantes. Em média, a

Privatização do saneamento já se mostrou inadequada em muitos países, diz relator da ONU

  Segundo estudo citado pelo relator das Nações Unidas para água e saneamento, o brasileiro Leo Heller, nos últimos 15 anos houve ao menos 180 casos de reestatização do fornecimento de água e esgoto em 35 países, em cidades como Paris (França), Berlim (Alemanha), Buenos Aires (Argentina), Budapeste (Hungria), La Paz (Bolívia) e Maputo (Moçambique). As quebras ou não renovações dos contratos ocorreram por falhas das empresas em atingir metas de universalização,

MPF entra com ação para obrigar Ibama a contratar brigadistas e adquirir materiais para prevenção de queimadas no Amazonas

  A ação faz parte das medidas que o MPF/AM vem adotando para a prevenção e o controle de queimadas florestais e urbanas     O Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) ajuizou ação na Justiça Federal para que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) adote ações específicas voltadas para prevenção das queimadas no Amazonas, tendo em vista o alto o risco de incêndios florestais com a chegada

Dezoito mil baleias devem passar pelo litoral brasileiro até novembro

  Projeto Baleia Jubarte realiza ações para proteger os animais no litoral do País; espetáculo exige cuidados por parte de observadores e pescadores     Em busca de águas quentes do Banco dos Abrolhos, na Bahia, cerca de 18 mil jubartes devem passar pelo litoral brasileiro até o final de novembro deste ano. O período é considerado de reprodução da espécie, que cresce cerca de 10% ao ano no Brasil. De acordo com o Instituto

Saiba o que é o Acordo de Paris, ratificado pelo governo nesta segunda-feira

    Principal objetivo é garantir que o aquecimento global não ultrapasse os 2°C até 2100 O governo brasileiro ratificou, na manhã desta segunda-feira (12), o Acordo de Paris. O documento foi previamente aprovado, no ano passado, por 197 países que participaram da Conferência do Clima de Paris (COP 21). O compromisso dos países signatários é manter o aumento da temperatura média global em menos de 2°C acima dos níveis pré-industriais, e fazer um

Top