Governo brasileiro e PNUD publicam vídeos didáticos sobre eficiência energética na construção civil

 

Série online traz informações sobre aquecimento solar da água e construção de prédios que consomem menos energia. Setor de edificações representa 40% do total de eletricidade consumida no Brasil. Material foi produzido por parceria do PNUD com o Ministério do Meio Ambiente.

 

Setor de edificações representa 40% do total de eletricidade consumida no Brasil. Foto: Embratur

 

Em conjunto com o Ministério brasileiro do Meio Ambiente, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) produziu uma série de oito vídeos didáticos sobre eficiência energética.

Divulgada na internet no início do mês, a campanha quer disseminar informações sobre maneiras eficazes de reduzir o consumo de energia, além de apresentar as iniciativas da agência da ONU sobre o tema.

Os seis primeiros vídeos explicam como funciona a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE) – classificação de edifícios segundo a eficácia dos sistemas de iluminação, ar condicionado e o exterior do prédio.

No Brasil, o setor de edificações representa 40% do total da eletricidade consumida no país.

O sétimo vídeo trata do Projeteee, uma ferramenta interativa voltada para universitários e projetistas que estão no começo da carreira. O instrumento oferece orientações para que os profissionais em formação projetem edificações energeticamente eficientes. O último vídeo da série é sobre o aquecimento de água por meio da energia solar.

A oficial de programas da Unidade de Desenvolvimento Sustentável do PNUD, Rose Diegues, destaca que, além de explicar iniciativas com clareza, os vídeos “retratam a realidade brasileira”.

“Quando tratamos de aquecimento solar de água, isso é a realidade de eficiência energética no Brasil. Mostrar para as crianças que existe uma casa com sistema de aquecimento solar no teto em vez de uma chaminé é divulgar a informação de forma acessível e didática”, explicou.

Material vai informar não apenas grande público, mas também especialistas

Segundo a analista em infraestrutura Alexandra Albuquerque Maciel, da Secretaria de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério, os vídeos serão um importante material de apoio para as capacitações oferecidas ao longo de 2016 e 2017 aos setores público e privado.

Para estimular melhores práticas de uso dos recursos energéticos junto à sociedade, o PNUD e a pasta federal executam o projeto Transformação do mercado de eficiência energética no Brasil — conhecido como Projeto 3E.

A iniciativa busca influenciar o mercado de eficiência energética em edificações comerciais e públicas, estimulando a economia de eletricidade e, consequentemente, a redução de emissões dos gases de efeito estufa.

Um dos ramos do Projeto 3E é a capacitação em etiquetagem — classificação do nível de eficiência energética dos edifícios — para os setores público e privado. A metodologia decateogrização é diferente de acordo com a destinação do prédio: público, comercial ou residencial. E pode ocorrer em dois momentos: na fase de projeto ou após a construção do edifício.

“São considerados, no projeto, componentes necessários ao desenvolvimento do mercado de eficiência energética no Brasil: a capacitação e sensibilização, promoção de eficiência energética em prédios públicos e de mecanismos de garantia para financiamento de projetos de eficiência energética”, explica a coordenadora técnica do programa, Ludmilla Diniz.

Mais de 500 profissionais do setor de engenharia e manutenção participaram das capacitações do Ministério do Meio Ambiente e do PNUD em 2014 e 2015. Para 2016, pelo menos 26 treinamentos são esperados para treinar cerca de 900 profissionais dos setores público e privado.

Acesse todos os vídeos no portal do YouTube do Ministério.

Da ONU Brasil, in EcoDebate, 24/05/2016

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top